terça-feira, agosto 3, 2021

Gripen para o Brasil

98º Aniversário da Aviação Naval

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

97º aniversário da Aviação Naval Ricardo Pereira – 021-98653-2436

Hoje, dia 23 de agosto, comemora-se o Aniversário da Aviação Naval, em referência à data de assinatura, pelo Presidente Wenceslau Braz, do Decreto de criação da Escola de Aviação Naval, primeira escola militar de aviação do país, berço da nossa aviação militar e o marco de nascimento da Aviação Naval. Veja as fotos da cerimônia comemorativa no Poder Naval, clicando aqui.

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rinaldo Nery

Parabéns à FORAERNAV!
Espero, em breve, poder ver o VF-1 participando das CRUZEX, com seus A-4 modernizados.
Boas lembranças dos 3 anos vividos na MACEGA.

Fernando "Nunão" De Martini

Caro Rinaldo,

Uma coisa que volta e meia me desperta curiosidade é o dia a dia das missões da antiga Duelo, na Macega, como os normalmente citados ataques simulados a navios da MB para ajudar no adestramento das tripulações, desdobramentos operacionais pra valer como no início dos anos 90 etc.

Como era, dentro do que você possa contar (e é claro, tenha tempo e disposição para discorrer um pouco), o dia a dia da 2 ELO em São Pedro da Aldeia?

Rinaldo Nery

Nunão, dentro da FORAERNAV, a Segunda ELO era subordinada ao CIAAN. Foi ela que implantou o emprego armado dos AT-27 na FAB, torcendo o nariz da Aviação de Caça. Na FAB éramos subordinados ao extinto Comando Aerotático (COMAT), com sede no Santos Dumont. Havia um companheiro de turma, 02 da turma, que foi transferido conosco para lá, e foi ele quem ¨distrinchou¨ a TO-34 (armamento) do T-27, inclusive, corrigindo a tabela de rebatimento confeccionada pela EMBRAER, que estava errada. Ele foi, comigo, um dos idealizadores do A-29. Formou-se, anos depois, em Engenharia Aeronáutica, no ITA. Graças a ele, conseguimos empregar… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Rinaldo, Obrigado pelas informações! A 2ªELO, fora da FAB, é muito pouco falada na história do AT-27 (depois A-27, pelas fotos que tenho da última fase), e acaba sendo lembrada mais pelos seus capítulos finais, de ser a unidade que forneceu o acervo ao 3º/3º. A Aviação de Ataque era praticamente uma carreira à parte na FAB, não? Minha dúvida era se o aspirante saía da Academia já destinado a voar o Tucano no Rumba ou se essa seleção se dava em Natal, separando ali no CATRE os que iriam para a caça ou para os esquadrões de ataque. Me… Read more »

Rinaldo Nery

Os Aspirantes iam todos pro Rumba, e lá eram selecionados pra Caça.
Curiosamente, o último Comandante da ELO, já em Santa Cruz, foi o Sakai, da minha turma. Depois o Almeida (hoje Brigadeiro), foi o primeiro Comandante do Flecha, já em Campo Grande.
Nos ataques era efetuado o balsing, com topo a 1.500 ft, para lançamento simulado de foguetes SBAT-70. As missões eram sempre em elemento, e cada um atacava de uma direção. O melhor eixo de ataque era pela popa, mas o navio sempre procurava curvar para ficar a 90 graus com o nosso eixo.

Últimas Notícias

Pilotos russos usaram receptores GPS feitos nos EUA durante missões de combate na Síria

Pilotos militares russos usaram receptores comerciais GPS de navegação por satélite durante suas operações de combate na Síria, de...
- Advertisement -
- Advertisement -