Home Força Aérea Brasileira FAB treina BVR

FAB treina BVR

457
131

Mais de 60 aeronaves e 500 militares de 15 esquadrões da FAB estão reunidos na Base Aérea de Anápolis

 

F-5EM na BASC - festa dos 64 anos do GAVCA - foto Poder Aereo - Galante

Mais de 60 aeronaves e 500 militares de 15 esquadrões da Força Aérea Brasileira (FAB) reunidos em um só lugar. Esse é o perfil do Exercício Operacional BVR2/Sabre, que começou na Base Aérea de Anápolis (BAAN) na última segunda (18/08) e segue até o dia 18 de setembro. O objetivo é treinar a aviação de caça em um ambiente de guerra simulada.

Participam aeronaves F-5M, A-1, A-29, E-99, KC-130, além da Aeronave Remotamente Pilotada Hermes 450 e do Primeiro Grupo de Defesa Antiaérea (1° GAAAD). Durante todo o exercício serão realizadas missões de Controle e Alarme em Voo, Defesa Aérea, Escolta, Reabastecimento em Voo, Varredura e Vigilância e Controle do Espaço Aéreo, entre outras.

Os combates simulados terão como foco o chamado BVR, sigla inglesa para Beyond Visual Range, ou, “além do alcance visual”. Essa é a face mais moderna da guerra aérea atual, onde os pilotos se enfrentam a grandes distâncias, por vezes superiores a 50 ou 60 quilômetros, com o uso de radares, mísseis de alta tecnologia e atuação em rede.

A abertura aconteceu no auditório da BAAN e contou com a participação do Comandante da Terceira Força Aérea (III FAE), Brigadeiro do Ar Mário Luís da Silva Jordão, do Comandante da BAAN, Coronel Aviador Rodrigo Fernandes Santos, dos Comandantes das Unidades Aéreas e apoiadoras e demais militares envolvidos no exercício.

Dividido em duas fases, o exercício acontece em meio a um cenário de conflito fictício e dinâmico, uma evolução do realizado nas operações Centro Oeste (2008), Sabre I (2010), Sabre II (2012) e Cruzex Flight (2013).

Reabastecimento em Voo

FONTE: FAB

131
Deixe um comentário

avatar
125 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
21 Comment authors
rommelqeRinaldo NeryMauricio SilvaPhacsantosCarlos Alberto Soares Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Iväny Junior
Visitante
Member

Bacana. Se o datalink está ativo, os F-5 são uma respeitável força BVR, adquirindo alvos do E-99. Imagino que os ST e A1 serão “agressors”.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Hummmm… e os mísseis BVR ???

Meia dúzia de Derby ???

Sds.

Joner
Visitante
Joner

Muito bom, isso é treinamento real, não precisa disparar o artefato, basta saber usar direito.
Mas seria melhor ainda se tivessemos algumas dezenas de mísseis BVR estocados.

andreas
Visitante
andreas

Joner, não me lembro quem foi, mas há alguns meses alguém passou um link de uma base de dados de compra e vendas de armas pelo mundo, e por lá vimos que a FAB já recebeu ou está em vias de receber 200 Derbys e 200 Pytons! Nem fazia ideia de que tínhamos tantos mísseis Ar-Ar assim!!!

Baschera, realmente seria bom se tivesse uns Derbys aí nas asas, mas o pilone dele consegue simular lançamentos, barateando o processo de treinamento…

Grande abraço!!!!

Iväny Junior
Visitante
Member

Outra coisa precária da operação e que por isso clama por atualização de frota é a própria imagem do f-5 fazendo revo com o bendito centerline. Pergunto aos foristas qual é o alcance do mike sem o tanque ventral.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Baschera,

O treinamento com Derby não precisa dos mísseis em si, apenas de seus trilhos instalados, para o computador de missão utilizar os parâmetros do Derby para os disparos simulados.

Ou seja, basta isto para o treinamento:

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2011/08/Walkaround-F-5EM-AFA-2011-trilho-sob-a-asa-foto-12-Nun%C3%A3o-Poder-A%C3%A9reo.jpg

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2011/08/Walkaround-F-5EM-AFA-2011-trilho-sob-a-asa-modificado-para-Derby-foto-15-Nun%C3%A3o-Poder-A%C3%A9reo.jpg

http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2011/08/Walkaround-F-5EM-AFA-2011-trilho-sob-a-asa-e-pilone-com-recesso-para-slat-foto-13-Nun%C3%A3o-Poder-A%C3%A9reo.jpg

É assim em diversas forças aéreas de vários países, armadas com vários tipos de mísseis.

andreas
Visitante
andreas

Joner, achei a matéria em que passaram o link:

http://www.aereo.jor.br/2014/05/21/md-tcheco-revela-mais-detalhes-do-leasing-do-gripen-recem-renovado/

Foi o Clésio Luiz que passou o link, veja lá!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Iväny, Em que pese o fato do F-5 ser “perna curta”, é muito difícil se ver por aí imagens de outros caças, em treinamentos ou operações reais, sem ao menos um tanque externo na estação central. Em imagens de revo, também é muito mais comum os caças estarem com seus tanques externos do que sem eles. Então, mesmo se sabendo que o F-5 é um caça tático de pequeno porte e relativamente pequena autonomia, usar tanque externo nesse tipo de situação não é coisa só de F-5. Em todo caso, a pergunta precisa de mais dados. É alcance de traslado… Read more »

Pangloss
Visitante
Member
Pangloss

Sem os tanques externos, o F-5 pode ser definido como um caça dedicado à defesa aérea da sua própria base.

eduardo pereira
Visitante
Member
eduardo pereira

OFF TOPIC;

Parece que o leasing do Gripen C/D não vai sair mais devido ao valor .

Colombelli
Visitante
Member
Colombelli

Andreas, no SIPRI constam estas cifras de misseis adquiridos, mas são irreais. Outras fontes falam de 36 misseis Derby.

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

1) Acho espetacular este exercício com TANTAS aeronaves e justamente para treinar mesmo que doutrinariamente o uso de mísseis BVR. Embora eu possa estar enganado, pois não acompanho tão perto os exercícios da FAB, este tipo de treinamento e nesta grande escala é recente/inédito ? Se for (eu não me lembro de nada parecido dentro só da FAB e tão focado em BVR) é um TREMENDO avanço operacional e justamente na direção que acho ESSENCIAL. Já que adotamos o Gripen que não assusta, para IMPORMOS respeito estar BEM treinados e principalmente afiados com as técnicas de BVR e direcionamento com… Read more »

Joker
Visitante
Member
Joker

Off-topic: Roberto ja mandei o email com as fotos do cc130j que prometi. Sobre o exercicio Sabre Esses treinamentos em ambiente BVR podem ser feitos em simulador, mas nao eh a mesma coisa que faze-lo sob efeito G e em livex. Outra questao muito importante sao as trocas de experiências que ocorrem entre os participantes. O armamento simulado nao necessita ser apenas aqueles que a FAB possui. Podem ser simulados segundo me informaram armamento com caracteristicas superiores ou inferiores, basta possuir os dados técnicos do armamento e inserir os parâmetros no computador do avião, inclusive pode se colocar ou retirar… Read more »

Solskhaer
Visitante
Solskhaer

Meu reino por uma semana em um hotelzinho próxima a BAAN. Era tudo que eu e meu filho queríamos, ficar bem próximos desse exercício apesar que estamos cá em BsB.
E o pessoal do Poder Aéreo vai perder essa!?!?!?

Joker
Visitante
Member
Joker

1) Se nao tem dinheiro pra tampax de quem eh a culpa? Quem eh que comanda a tesoura do orcamento?

2) Se o Gripen E/F non ecziste, non ecziste ToT irrestrita, non ecziste autorizacao do congresso americano, non ecziste pakfa, nem coelhinho da pascoa ou papai noel…

eduardo pereira
Visitante
Member
eduardo pereira

Gilberto;
Parece que o valor do leasing é equivalente ao cobrado pela Dassalt para se manter os Mirage e sendo assim se optou por usar esta verba para a modernização dos F-5 ex-jordanianos e retomar a modernização dos A-1 q está atrasada/parada.
Obs. também pode-se considerar uma jogada de mestre da FAB pois se pega uns Gripens C?D tampax pode ser q o governo mele a compra dos E/F e mantendo-se apenas com os Mikes e A-1M obrigatoriamente governo nenhum poderá cancelar a compra dos caças devido a obsolescencia dos aviões em uso .
Sds, Eduardo o observador.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Prezados, Sem querer tirar o crédito da notícia que estão discutindo, volto a lembrar que, por meio de um canal oficial, a FAB nos informou que a questão dos caças Gripen C/D continua em negociação, embora sem dar detalhes adicionais. Agora, pelo que vocês estão falando, é plausível que a questão do custo frente a outras necessidades seja algo importante. Na República Tcheca recentemente renovou seu leasing de 14 caças por mais uma década e pouco, a um custo total de cercade 800 milhões de dólares, em parcelas anuais de pouco mais de 60 milhões de dólares. http://www.aereo.jor.br/2014/05/21/md-tcheco-revela-mais-detalhes-do-leasing-do-gripen-recem-renovado/ Lembrando que… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Nunão

Imaginemos então uma arena ar-ar de interceptação, com dois python e dois derby;

Uma missão dupla de ataque e interceptação sobre T.O. inimigo, com 2 python, 2 derby e 1 lizard de 500 ou 250lbs;

E uma patrulha armada em T.O. sob conflito, com o equipamento ar-ar já mencionado acima e o tanque ventral.

Iväny Junior
Visitante
Member

Obrigado por acrescentar ao debate, Roberto Santana. Já havia me esquecido que o f-5 também não reage bem a intempéries. Também acho uma lástima que o mike tenha perdido um bom tanto da sua manobrabilidade e desempenho, mas sem datalink e missilística BVR, no frigir dos ovos, seria menos eficiente. Em teoria, com os E-99 funcionando com os datalinks a contento, teríamos a supremacia do continente por ele poder fornecer alvos para o f-5 a distancias absurdas. Ocorreu-me outra questão: Os derby teriam combustível para atingir um alvo a 300km ou mais (fornecido pelo E-99)? Porque se o combustível dele… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Os derby teriam combustível para atingir um alvo a 300km ou mais (fornecido pelo E-99)? Porque se o combustível dele for suficiente apenas pelo alcance declarado (65km), a vantagem tática irá se resumir ao fluxo de informações.” Iväny, nem Meteor tem esse alcance de 300km, quanto mais Derby. Ainda que o míssil russo tenha esse alcance, trata-se do limite do limite do limite, e contra alvos maiores e menos manobráveis (como um AWACS, por exemplo) e não contra um caça manobrável, que poderia escapar de um míssil lançado nesse limite tão longe, já com pouca energia cinética no final. A… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Eu preferiria o Gripen à atualizar o A-1. Essa aeronave é muito vulnerável, e, se fosse utilizado um radar ar-solo ou multimodo doppler ou pulso doppler já haveria um aumento de peso degradante ao desempenho da aeronave. Some-se a isso o fato que ao instalar esse aviônico, seria de se esperar que operasse mísseis ar-superfície, que encareceria ainda mais o pacote.

Existe um “orgulho nacional” em relação ao AMX pelo sucesso do par italiano, que opera mísseis ar-terra, tem outro radar e um canhão vulcan…

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Iväny Junior 21 de agosto de 2014 at 17:07” Iväny, Percebi agora que a minha cópia do manual do F-5 está em outro computador, inacessível agora (em conserto). Pode ser que o Poggio, que também tem o manual, possa te ajudar nessas contas. Mas serão aproximadas, pois não se usava dois pares de mísseis ar-ar na época em que o manual foi confeccionado, só um par. Poggio, você pode ajudar, mesmo que sejam dados aproximados dos gráficos? Já sobre “missão dupla de ataque e interceptação sobre T.O. inimigo, com 2 python, 2 derby e 1 lizard de 500 ou 250lbs;”,… Read more »

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

Para mim, ADOREI esta história/estória de não ter TAMPAX Gripen C/D. Minha opinião (sempre foi) que esta aeronave NÃO participou do FX-2 e representa uma perda de tempo e recursos desnecessária. Se a FAB optar por não receber os Gripen Tampax a coisa se simplifica MUITO. O sino pode badalar a vontade até a transformação do Gripen NG-M (M de Marketing) em Gripen E/F-Br (Br de BoRralheira) que será a aeronave REAL que a SAAB poderá nos fornecer num futuro próximo 2018 que ainda está distante (2022/23/24…). Se o MdD do B tiver atenção ao serviço assim que (ou SE)… Read more »

Joker
Visitante
Member
Joker

Mas Gilberto os SH tem um chip do mal que acessa o facebook do piloto e apaga q conta dele.

E a Dassault vai ser vendida a Airbus, tem que fazer uma nova proposta porque o CNPJ vai ser diferente.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Joker,

Na verdade, é a Airbus que vai vender sua parte nas ações da Dassault, no valor de 5,2 bilhões de euros

http://www.aereo.jor.br/2014/07/31/grupo-airbus-acelera-planos-para-vender-suas-acoes-da-dassault/

Para se ter uma ideia, só o valor dessas ações (mais de 6 bilhões de dólares, quase 7) representa uma vez e meia o valor da oferta da Saab no F-X2 e cobriria o da proposta da Dassault no F-X2 depois do suposto desconto de última hora que fizeram:

http://www.aereo.jor.br/2010/02/04/segundo-a-folha-dassault-diminui-preco-e-lula-escolhe-caca-frances/

Joker
Visitante
Member
Joker

Nunao,

bem lembrado.

Iväny Junior
Visitante
Member

Pois é. Que se treine e desenvolva-se a doutrina da melhor maneira com este equipamento.
O Gripen C/D já proporcionaria um grande salto em todos os cenários e a possibilidade de padronização ao Gripen E.

Quanto à missão de swing role e PAC (tinha esquecido essa sigla), não seria mais forçado mais 1 bomba de 500lbs do que dois mísseis? Enfim, a carga é limitadíssima, o vetor é frágil, mas estando boa a disponibilidade fazem boas soluções.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Iväny, De fato, o caça é limitado, a não ser para o uso em raios menores de combate, pois ele nasceu como caça tático. A questão é que eu nunca vi um F-5 (ao menos da FAB) levando uma bomba no pilone central, quanto mais uma guiada, como você citou. É necessário, também, ter um pilone disponível para um pod de aquisição de alvos. Tudo isso já começa a ficar coisa demais para o F-5, com seus cinco pilones e limitada relação carga / alcance. O mais lógico, no caso dos F-5M, seria usar bombas não guiadas, lançadas nos modos… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Quanto ao Gripen C/D, caso esse arrendamento saia (apesar de notícias que circulam em contrário) não creio que se faria investimentos e treinamentos em armas para missões ar-solo, por um prazo curto de utilização. Por exemplo, os tampões Mirage 2000 só foram empregados em missões ar-ar. Acredito que Gripen C/D na FAB, cobrindo a lacuna no 1º GDA (denominação que eu até acho que deveria mudar, no futuro, para algo mais ligado a caças multifunção) só seriam utilizados em missões ar-ar. Mas ainda assim com muito mais capacidade do que tinham os Mirage 2000 C/B e do que têm os… Read more »

Vader
Visitante
Active Member

Gilberto Rezende 21 de agosto de 2014 at 16:24 # Gilberto se o Gripen C/D não vier não será porque a SAAB não os teria pra fornecer, por dois motivos: primeiro que o leasing seria um negócio governo a governo, porque as aeronaves não são da SAAB, mas sim do REINO DA SUÉCIA; segundo que a Flygvapnet já informou por diversas vezes que tem bem mais de 24 aeronaves C/D disponiveis pra tal tipo de negócio. NÃO EXISTEM MAIS GRIPEN A/B! Ponha isso nessa sua cabeça tôsca de uma vez por todas cabra! Se o Gripen C/D não vier, será… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Um Derby tem um alcance máximo de 50 km. Provavelmente 20 km de NEZ. O R-77 tem alcance máximo de 100 km. O mais provável em torno de 80 km, como as versões AIM-120C5. Nunca desenvolveram uma versão “ramjet” do R-77. Ficou só na promessa, embora há “décadas” é anunciada como estando em vias de entrar e operação. Não o fizeram no passado e não o farão no futuro. O que tem alcance de 300 km e pode sim representar uma ameaça aos E-99 mesmo sob escolta de nossos F-2 é o KS172 e o R-37/33. Apesar do reduzido RCS… Read more »

Vader
Visitante
Active Member

Isto posto, acho que a FAB não tem MESMO que pegar estes C/D. Não por conta dos caças, que são excelentes, anos-luz à frente de qualquer coisa que o Brasil jamais tenha tido. Mas porque do jeito que as nuvens estão ficando pretas no horizonte, por causa das trapalhadas e da roubheira desbragada do governo atual e de seus dois mandatos antecedentes, corre a FAB o risco REAL de ficar sem o FX2, de os Tampax se tornarem definitivos, e vencido o leasing a FAB ficar sem um nem outro. Mesmo que o FX2 não seja assinado (hipótese remota, creio… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

F-2 = F-5

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Já contra o Gripen NG as coisas melhorar. Teremos um radar AESA com 3 x o alcance, um IRST, um RCS de pelo menos 10 x menor que a dos F-5 e uma suite de autoproteção em estado da arte.
Seria bom se adquiríssemos mísseis BVR também com maior alcance que o Derby, para aproveitarmos todas as características dos NG.
Caso contrário corremos o risco de termos isto:
https://img3.wikia.nocookie.net/__cb20110208184133/fallout/images/9/94/.44_magnum_revolver_with_scope.png

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

“Já contra o Gripen NG as coisas melhorar” ????
Desculpem-me! Estou fazendo um curso do idioma tupi-guarani rrsrs.

Reescrevendo:
“Já contra o Gripen NG, as coisas podem melhorar para o nosso lado.”

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

joseboscojr 21 de agosto de 2014 at 19:04 # Um Derby tem um alcance máximo de 50 km. Provavelmente 20 km de NEZ. O R-77 tem alcance máximo de 100 km. O mais provável em torno de 80 km, como as versões AIM-120C5. Nunca desenvolveram uma versão “ramjet” do R-77. Ficou só na promessa, embora há “décadas” é anunciada como estando em vias de entrar e operação. Não o fizeram no passado e não o farão no futuro. O que tem alcance de 300 km e pode sim representar uma ameaça aos E-99 mesmo sob escolta de nossos F-2 é… Read more »

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

A FAB hoje possui em seu extoque de mísseis ativos AA os P IV recém chegados, atrasados por sinal, pois eram para a copa.
Não falo em Piranha, pois são coisas do mundo do além.

Grande abraço

PS Ivany a FAB nunca teve, nem perto a metadade do número de mísseis que foram citados naquela matéria, é fake dos brabos.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Vader e Gilberto, Até onde sei, a Suécia não tem Gripen A/B em serviço, mas ainda os tem estocados, pois até pouco tempo (só um ano e meio atrás) ainda serviam em esquadrão dedicado à conversão operacional e, até recentemente, um exemplar da versão B era operado na Suécia pela Escola de Pilotos de Prova da Inglaterra: http://www.aereo.jor.br/2012/12/20/forca-aerea-sueca-da-adeus-ao-gripen-ab/ http://www.aereo.jor.br/2014/07/14/etps-e-saab-assinam-acordo-para-mais-quatro-anos-de-uso-do-gripen/ O que parece que vai acontecer com esses A/B estocados é o seguinte: dificilmente ainda serão convertidos em C/D, como vinha ocorrendo há algum tempo, gradativamente. O destino deles, muito provavelmente, será o desmanche para reaproveitamento de alguns itens específicos nos… Read more »

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Juarez,
Se tu o dizes! rsrss
Valeu!
Em sendo 20 MN (36 km) numa situação ótima (altitude, velocidade e trajetória de ambas as aeronaves) é uma “cifra” respeitável pro “baixinho”.
De todos os BVR radar-ativos é o menorzinho.

Knight
Visitante
Member
Knight

Fernando “Nunão” De Martini 21 de agosto de 2014 at 17:06 # “Prezados, Sem querer tirar o crédito da notícia que estão discutindo, volto a lembrar que, por meio de um canal oficial, a FAB nos informou que a questão dos caças Gripen C/D continua em negociação, embora sem dar detalhes adicionais. ” Prezado Nunão, Já que vocês entram em contato com a FAB para essas coisas, porque vocês não levam o assunto do aumento brutal do peso vazio da aeronave (que no passado era divulgado como 7.100kg) aumentando para 900kg? O único mercado relevante que sobrou para a SAAB… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Embora a SAAB patrocine o Poder Aéreo, eu acredito que vocês tenham uma certa independência “jornalística”, afinal vocês tem um nome a zelar…” Prezado Knight, Uma coisa não tem nada a ver com a outra, como você parece querer dar a entender, ainda mais acompanhando seu raciocínio dessas aspas e reticências. Nossa independência jornalística não é algo a se relativizar (como você relativiza ao dizer “embora a Saab patrocine o Poder Aéreo”) pelo fato de haver anúncio / banner (o termo correto é esse, e não patrocínio) da Saab ou de outras empresas que aqui anunciam. Assim como essa independência… Read more »

Vader
Visitante
Active Member

Fernando “Nunão” De Martini
21 de agosto de 2014 at 19:36 #

Nunão, o que eu disse foi exatamente isso: os Gripen A/B existentes estão virando sucata ou peça de museu. NÃO EXISTEM para fins de leasing.

Sds.

Knight
Visitante
Member
Knight

Fernando “Nunão” De Martini 21 de agosto de 2014 at 20:13 #

Acredito que o Poder Aéreo tenha credibilidade realmente. Mas as propagandas não são prova disso já que ela faz propaganda em mais de 15 veículos.
O único veículos especializado que não se vê é o Cavok. Não vai querer que eu diga o por quê, não?

O trabalho jornalístico diante de fatos controversos (aliás no caso da SAAB GripenNG, extremamente controversos) pessiona sim, o agente. Desde que o trabalho jornalístico seja independente…

Vader
Visitante
Active Member

Caro Knight, em minha modesta opinião o blog citado não tem anúncios porque não tem credibilidade. Não tem anúncios porque foi abandonado por seu dono e fundador nas mãos de terceiros sem qualquer capacidade jornalística. Não tem anúncios porque não tem leitores suficientes, e não os tem porque não tem qualidade: apenas repete notícias de outras mídias, muitas vezes mudando o título pra fazer graça com seus comentaristas “de sempre”, enviesando ideologicamente tais notícias. Não tem anúncios porque faz traduções porcas e malfeitas de notícias estrangeiras, sempre enviesando ideologicamente as notícias. Não tem anúncios porque optou por seguir determinada linha… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Vader
21 de agosto de 2014 at 18:49 #”

Aonde assino ?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Bem o tema/tópico é muito bom, os comentários ai pra cima muito interessantes, todos por sinal.

Ms GR, você é indispensável neste espaço, fataria …. faltaria ….

https://www.youtube.com/watch?v=sh5WWK5pEds

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Sem querer me meter na treta e já me metendo, não é só lá que a SAAB não faz propaganda não. Há outros “espaços” em que ela não passa nem perto.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Knight
21 de agosto de 2014 at 19:59 #”

“Embora a SAAB patrocine o Poder Aéreo, eu acredito que vocês tenham uma certa independência “jornalística”, afinal vocês tem um nome a zelar…”

https://www.youtube.com/watch?v=zd2DTXWTYXE

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

2022 …. 2022 …. 2022 …. 2022 ….