Home Noticiário Internacional Com investimento de R$ 300 milhões até 2019, ITA inicia seu grande...

Com investimento de R$ 300 milhões até 2019, ITA inicia seu grande salto para o futuro

815
4

16874 ClippingNEWS-PAUma das instituições de ensino superior “top” do país, o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), sediado em São José dos Campos, começa a vivenciar este ano uma mudança radical que irá dar nova feição à principal escola formadora de profissionais para o setor aeronáutico e espacial brasileiro. Até o final do ano, terá início a primeira etapa do projeto de expansão física da escola, que é vinculada ao Comando da Aeronáutica e está localizada no campus do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial).

A ampliação física é um dos itens do ambicioso programa de reformulação geral da instituição, que inclui aumento de vagas no ensino de graduação e de professores, reformulação do currículo do ensino de engenharia, aprimoramento dos cursos de pós-graduação e implantação de um Centro de Inovação, para apoiar os alunos e implementar parcerias com a iniciativa privada. O professor Carlos Américo Pacheco, reitor do ITA, relata que os principais projetos arquitetônicos da expansão física estão prontos. A escola vai ganhar uma nova biblioteca, com capacidade para guardar 320 mil volumes físicos, com auditório para 120 pessoas, 21 salas de estudo e área para exposições. A escola também terá um novo auditório com capacidade para 1.212 lugares e uma vila residencial de 360 apartamentos para professores e dirigentes da escola.

A construção do edifício de ciências fundamentais será o primeiro passo da ampliação física da escola. “Planejamos lançar a licitação da obra até o final do ano”, afirmou Pacheco. Os recursos financeiros para a construção, de R$ 30 milhões, serão repassados pelo Ministério da Educação. O novo prédio é grandioso, terá 8 laboratórios, 12 salas de aula, 2 auditórios e 92 salas de professores, entre outras acomodações. O reitor frisou que o plano de expansão está previsto para até 2019, com investimento total de R$ 300 milhões. Outra prioridade da escola é descobrir talentos para o seu quadro de docentes, considerado pelo reitor como fundamental para a continuidade e aprimoramento da qualidade do ensino oferecido. Para isso, foi criada uma comissão de “caça talentos”, que tem a missão de buscar no país todo pessoas com potencial para integrar o quadro de docentes da instituição. A ideia é oferecer aos selecionados cursos de aperfeiçoamento e pós-graduação no exterior, em instituições de renome, como no Instituto de Tecnologia da Califórnia, o Caltech, sediado nos Estados Unidos, um das mais conceituadas instituições de ensino e pesquisa mundial. “Retomamos no ano passado um acordo como instituto na área de doutorado”, afirmou Pacheco.

O número de docentes passará de 147 para 300, mas a contratação será gradual, em torno de 30 por ano, segundo o professor Pacheco. Já as vagas na graduação tiveram aumento de 120 para 180 e a meta é 240. A AEITA (Associação de Engenheiros do ITA) firmou parceria com o ITA para apoiar e colaborar no processo de expansão da escola. A entidade vai participar de seis iniciativas do plano de ampliação, explica o presidente da associação, Flavio Eitor Barbieri. Uma delas é no programa denominado de Cátedras.

Trata-se de apoio a professores visitantes seniores (notadamente estrangeiros) para atuar no ITA por um ano, nos moldes de “Chairs” comuns em universidades norte-americanas e europeias, com a ajuda de patrocinadores da iniciativa privada. Outra iniciativa é a de concessão de bolsas de apoio financeiro a alunos em condições sociais vulneráveis, junto com a Fundação Casimiro Montenegro Filho e da Associação Acadêmica Santos Dumont (gerenciada por alunos do ITA), bem como bolsas para cursos complementares à formação de alunos que mereçam tal incentivo. Também dar apoio financeiro para incentivo à excelência do curso de graduação do ITA, com a ajuda de patrocinadores da iniciativa privada.

Nos planos de expansão do ITA, a reitoria da escola será transferida para o prédio da atual biblioteca, segundo o reitor Carlos Américo Pacheco. A intenção é revitalizar o atual prédio da reitoria, que precisa de revisão elétrica, hidráulica, entre outras. A transferência ocorrerá após a construção da nova sede da biblioteca. Para o reitor Carlos Américo Pacheco, a implementação do Centro de Inovação do ITA é fundamental para o plano de expansão da escola. O Centro terá uma unidade no Parque Tecnológico, voltado para interagir com a iniciativa privada. Outra unidade ficará no campus da instituição, com a missão de apoiar os alunos e projetos acadêmicos.

FONTE: O Vale

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Rinaldo NeryLeonardo RicelliAndré Sávio Craveiro Bueno Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
Member
André Sávio Craveiro Bueno

Ótima notícia!

Invejei a Biblioteca.

O que vou dizer vai soar vago mas em algum lugar que o GF atual pensou ou pensa em tornar o ITA subordinado ao MEC. Algo temeroso, de uma forma ou de outra…

Leonardo Ricelli
Visitante
Leonardo Ricelli

Fico muito desconfiado de TANTOS projetos dependentes (ou mesmo ligados) a iniciativa privada.

Também acho que o ITA poderia implementar painéis solares, biblioteca virtual ao invés de volumes físicos e uma linha de pensamento voltada para drones e softwres de navegação… isso sim seria um grande salto na minha opinião.

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

O responsável pelas obras de ampliação é um companheiro de turma, engenheiro de infraestrutura aeronáutica, formado pelo ITA. Foi chefe do primeiro GAC-Marignane, do projeto HX-BR, na França. O projeto é ambicioso, e vai dobrar a capacidade de número de engenheiros formados.
Quanto a sair do guarda-chuvas da FAB, não vai rolar. Inclusive, o sistema de cotas ainda não vale lá. Vale é a meritocracia: acertou mais, passou; passou, entrou! Simples assim.

André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
Member
André Sávio Craveiro Bueno

Leonardo Ricelli
15 de julho de 2014 at 13:02

Esqueça as bibliotecas virtuais para agora. O melhor modelo é um misto da “convencional” com a virtual