Home Recursos Humanos Barreira do Inferno promove a II Semana Interna de Prevenção de Acidentes

Barreira do Inferno promove a II Semana Interna de Prevenção de Acidentes

118
0

im_1401282862

Com o objetivo de conscientizar os militares e os servidores civis sobre saúde, segurança no trabalho e a prevenção de acidentes, o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) realiza entre 26 e 30 deste mês a II Semana Interna de Prevenção de Acidentes (SIPAT).

Para o engenheiro Leonardo Medeiros, coordenador da atividade, o evento será bastante produtivo: “Será uma semana inteira em que a temática da segurança estará sendo apresentada e discutida”, comenta.

A SIPAT é uma das atividades obrigatórias para todas as Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPA) e deve ser realizada anualmente. Durante o evento deste ano no CLBI, serão realizadas atividades envolvendo temas como Ergonomia e Qualidade de Vida no Trabalho, Riscos Domésticos, Postura e Alívio das Tensões no Corpo no Trabalho, Gestão em Segurança no Trabalho, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade, Campanha de Doação de Medula Óssea, Prática de Primeiros Socorros, Prática de Combate a Incêndio e Aferição da Pressão Arterial.

Capacitação permanente

A II SIPAT é apenas uma das diversas ações de capacitação que o CLBI promove para o seu efetivo. Somente em 2014, já foram 8 cursos ministrados para 206 colaboradores da instituição, que totalizam quase 160 horas de treinamento. Para o Tenente Elio Cesar Fonseca, a realização dos programas de capacitação em segurança do trabalho é importante por se tratar da preocupação do Centro com o seu efetivo: “Trata-se, antes de tudo, da preservação da integridade física, pois os cursos nos habilitam a ter a percepção dos diversos riscos que estão envolvidos nas atividades”, diz.

Uma das atividades que possuiu maior adesão entre o efetivo este ano foi o de Introdução à Tecnologia de Foguetes, que foi ministrado em conjunto com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do estado do Rio Grande do Norte (CREA-RN) para cerca de 90 pessoas. Segundo a Sargento Priscila Souza, uma das participantes, o curso foi proveitoso por ter aproximado as questões que envolvem a atividade-fim do Centro ao efetivo: “ter acompanhado, na teoria, a evolução dos foguetes no tempo e aprendido a funcionalidade de cada componente dele me ajudou a entender mais sobre o trabalho desenvolvido aqui”, explica.

Fonte: CLBI

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of