Home Noticiário Internacional Força sem precedentes: aumento de 400% nas capacidades da Força Aérea de...

Força sem precedentes: aumento de 400% nas capacidades da Força Aérea de Israel

1530
106

IAF F-16

De acordo com o chefe da Força Aérea de Israel, as capacidades ofensivas da IDF (Forças de Defesa de Israel) vão quadruplicar até o final de 2014. Em um único dia, aviões israelenses podem atacar milhares de alvos terroristas e superar as conquistas da IDF durante operações prolongadas.

O major-general Amir Eshel, Comandante da Força Aérea de Israel, falou na semana passada na Décima Conferência Anual para a Segurança Nacional sobre a contribuição do poder aéreo para as capacidades estratégicas de Israel. O major-general Eshel discutiu as capacidades de ataque e de defesa da força aérea durante os tempos de guerra e operações de rotina.

“Eu acredito que as nossas capacidades ficam em segundo lugar, perdendo apenas para os Estados Unidos – a partir de um ponto de vista tanto ofensivo como defensivo”, disse o comandante da IAF, referindo-se a um salto significativo nas capacidades ao longo dos últimos dois anos. O comandante baseou sua opinião em uma avaliação de habilidades da IDF e conversas com oficiais de exércitos estrangeiros.

“Temos uma capacidade ofensiva sem precedentes, o que nos permite atacar com precisão milhares de alvos em um dia. Dobramos nossa capacidade duas vezes nos últimos dois anos. Até o final de 2014, vamos ver uma melhoria de 400 por cento para as nossas capacidades ofensivas em relação ao passado recente, como resultado de um longo processo de melhorias. ”

IDF_Eshel1-640x640

Para ilustrar os avanços de Israel, o Comandante da IAF fez a comparação da nova eficácia da força aérea com outras conquistas nos últimos anos. “A força aérea no final de 2014, em menos de 24 horas, pode fazer o que ela fez em três dias, durante a Segunda Guerra do Líbano, e pode fazer em 12 horas o que ela fez em uma semana, durante a Operação Pilar de Defesa”.

O major-general Eshel afirmou que “Israel não pode permitir ataques de longo prazo. Precisamos vencer rapidamente. Um curto período de tempo, na minha opinião, é de poucos dias. Eu não acredito na realização de longas guerras “.

O chefe da força aérea argumentou que o poder de fogo preciso e de qualidade é a principal variável para alcançar a vitória. Para isso, ele disse: ” Não é o suficiente ter capacidade apenas técnica – precisamos adotar uma abordagem. Estamos falando de uma operação com potência total de todos da força aérea, abrangente, desde a abertura do esforço ofensivo, a fim de atacar de forma tão poderosa quanto possível e encurtar a guerra”.

“Nós podemos destruir as capacidades militares e infra-estrutura de apoio às atividades do Hezbollah em uma escala que exigiria décadas para reconstruir. [Poderíamos alcançar] um golpe direto na organização terrorista e tudo a que suporta em uma escala inimaginável”, disse o comandante da IAF.

IAF F-15

“Infelizmente, o Hezbollah levou seus ativos e os levou para as cidades “, acrescentou . Terroristas do Hezbollah se posicionam no fundo de áreas urbanas, onde usam casas de civis como escudos contra contra-ataques israelenses. Nos últimos anos, eles também têm dominado a técnica de desaparecer no subsolo.

“Este é um desafio muito importante, porque não quero ferir pessoas inocentes . Nós temos mais de uma vez casas que estão habitadas por cidadãos serão prejudicados … estes são alvos militares que apoiam o seu esforço de guerra. ”

Diante desses desafios, a IDF utiliza ataques de precisão para eliminar alvos terroristas – um método que também impede as operações em espiral nas guerras. “O que caracteriza o [nosso] poder aéreo é a nossa capacidade de controlar o seu impacto, e isso é muito importante durante os incidentes de combate entre guerras”, explicou o major-general Eshel. “Tudo é flexível e sujeito a alterações. Esta é a vantagem da força aérea: a capacidade de usar o martelo que foi feito para as guerras e usá-lo em uma capacidade mais limitada “.

FONTE: Israel Defense Forces / Tradução e adaptação Poder Aéreo, do original em inglês

106
Deixe um comentário

avatar
102 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
Guilherme PoggioRinaldo NeryivanildotavaresRomauBRjoseboscojr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Almeida
Visitante
Member
Almeida

Essa é a grande diferença entre uma força aérea operacional de verdade para uma de papel.

Não basta ter centenas e até milhares de vetores, tem que tê-los disponíveis operacionais e armados, com pilotos bem treinados e um comando e controle efetivo.

Concordo com a afirmação de que são a segunda melhor força aérea, atrás apenas dos EUA. Além de um número considerável de vetores modernos e bem equipados, estão mais preparados para o combate do que forças aéreas maiores como da Rússia, China e Índia.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Shalom Rabi Akiva e Rabi Shimon bar Yochai.

Shalom Sefirat HaÔmer.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Shalom Israel.

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

aha ha ha ha…
sempre qnd esse pais esta com o rabo no meio das pernas eles vem com essas “pérolas”…

Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Boa tarde! Admiro muito a IAF como força, apesar de não concordar com algumas políticas de Estado israelenses. Tenho a mesma impressão de que são a 2ª melhor força aérea do mundo, no que tange capacidade de pronta resposta, nível de excelência em treinamento, ótimas plataformas de armas, etc. Mas uma coisa me encafifou na notícia: qual seria o interesse de Israel por trás de tal pronunciamento? Seria o de “desmotivar/ameaçar” seus eventuais inimigos (em especial o Hezbollah) de atacar seu território ou pura explanação dos ganhos advindos de alto investimento nas FAs ao público e consequente aumento na sensação… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“PÉROLAS” ?

Cutuca, aí verás as tais “pérolas”, sem falar nas FA’s terrestres com vasta família de mísseis, Merkava, om exército bem mais treinado do mundo, navy equipadíssima, inclusive com os Sub’s Alemães Dolphin de reconhecida capacidade.

ISRAEL equipa com armas nucleares submarinos feitos e vendidos pela ALEMANHA, diz revista alemã Der Spiegel em sua edição de junho de 2012. !

F 16 SULFA em estado de arte, quantos ?

F 15 em estado de arte, quantos ?

Pilotos ? “Pérolas” que são exemplo para inúmeras FA pelo mundo, inclusive USA.

Realmente “Pérolas”, com “P” mesmo !

Shalom aleikhem

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Corrigindo: F 16 I Sufa !

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

Talvez essa mensagem e as atitudes que a justificaram seja “o suspiro antes do mergulho”.

Pra bom entendedor…..

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
joseboscojr
Visitante
Trusted Member
joseboscojr

WWolf22, Há uns 5 anos tinha um monte de gente que acreditava que o Irã tinha uns 20.000 mísseis balísticos de médio alcance capaz de fazer Israel sumir do mapa. Esse pessoal acreditava que a crise internacional existia só para a Europa e para os EUA, mas que no Irã se fazia míssil balístico igual se faz quibe frito. Quantas vezes eu já dei a cara pra bater tentando argumentar que não é fácil produzir, armazenar e operar 20.000 mísseis balísticos. No processo, era chamado de americanófilo, fanboy dos americanos, antipatriota, lambe-botas, etc. Moral da estória: cansei! Deixei quem quer… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
joseboscojr
Visitante
Trusted Member
joseboscojr

Israel também é possuidor de bombas JDAM, que diferente de bombas guiadas por laser ou por imagem permite que vários alvos independentes e distantes entre si sejam atingidos numa única passagem.
De uns anos pra cá foi visível o interesse de Israel em adquirir esse tipo de armamento e isso pode sim fazer diferença.

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

israel vive 24hs por dia com medo… o Egito nao esta mais nas maos de um aliado… a Jordania esta perdendo a paciência com israel por causa da Palestina… ninguém melhor do que israel pra saber no meio do vespeiro que eles vivem… creio que a política de israel com a Palestina e os assentamentos incendeiam o ódio por esse pais naquela região… sim, nao duvido que com apenas uma dezena de mísseis israel leve qq pais da região a idade das pedras…. agora, um pais que se diz super hiper mega armado com tudo de melhor se gabar por… Read more »

Observador
Visitante
Observador

Este aumento de capacidade me faz pensar em apenas uma palavra:

IRÃ.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Nobre Bosco, contra a ideologia e o fanatismo politico não há argumentos técnicos que faça estes “seres celestiais” mudarem de opinião e enxergarem a luz, nem que seja a daquele famoso cogulmelo, nem mesmo a tua soberba colocação recheada de ótimos argumentos baseados em fatos os fazem mudar., infelizmente…..foram catequizados …

Grande abraço

joseboscojr
Visitante
Trusted Member
joseboscojr

wwolf22, Pois é! Cercado de anjinhos e Israel com essa política nefasta e desumana. Mas os interessados e incomodados é que tirem Israel de lá e substituam a política nefanda de Israel pela velha e boa sharia, essa sim, uma primazia de sabedoria a iluminar toda a humanidade. WWolf22, só te lembrando que desde os tempos do Império Otomano aquela região tem os mesmos problemas que tem hoje, tanto a nível político quanto a nível humanitário. Israel tem culpa no cartório porque veio ser parte do problema, mas de modo algum criou o problema. Aliás, há quem defenda que com… Read more »

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Mas, voltando ao tópico, o nosso simpático “sabra” comandante da IAF mandou uma “Mensagem a Garcia” com CEP bem certinho e eu se fosse o destinatário, colocava as barbas de molho….

Grande abraço

wwolf22
Visitante
Member
wwolf22

concordo contigo Bosco…
o buraco eh mais embaixo…

Alexandre Galante
Visitante
Active Member

Dissuasão é isso.

joseboscojr
Visitante
Trusted Member
joseboscojr

Essa imagem é bem sugestiva do efeito multiplicador que as bombas SDB podem ter:
http://ptisidiastima.files.wordpress.com/2011/12/f-15-sdb.jpg?w=640&h=631

Soldat
Visitante
Member
Soldat

“Nós podemos destruir as capacidades militares e infra-estrutura de apoio às atividades do Hezbollah em uma escala que exigiria décadas para reconstruir. [Poderíamos alcançar] um golpe direto na organização terrorista e tudo a que suporta em uma escala inimaginável”, disse o comandante da IAF.”

kkkakaakkaaakkkakakak.

……os caras cantam uma marra grande pra caramba quando o bicho pegar a 1 coisa que eles fazem é chama os Âmis. rsrsrs……

Grievous
Visitante
Grievous

Bom, ao contrário do embate entre americanos e russos em que tudo que podemos é especular um resultado, graças a Deus, no caso do confronto entre Israel e o Hezbollah, é só esperarmos que logo saberemos se é bravata ou não o que diz o sujeito.

eduardo pereira
Visitante
Member
eduardo pereira

A primeira defesa de Israel ( e a mais importante ) é Deus e toda esta confusao por aquelas bandas tem caracter Biblico ,vem desde os primordios onde devido a erros e desvio de conduta Deus deixava Israel e seu povo cair nas maos de inimigos até que ao se redimirem de seus erros(adoraçao de outros deuses e outras cossitas mas) se direcionavam a deus e clamavam por Sua misericórdia ,o Senhor esmiussava seus inimigos e os libertava e Israel prosperava novamente se agigantando como nação. Manda a Russia encarar ,ou a China ou … pra ver o que dá.… Read more »

Vader
Visitante
Member

Na verdade Israel NUNCA “chamou os âmis” e sempre se deu muito bem com o armamento que tinha à mão, fosse inglês (anos 40/50), francês (anos 60), americano (70 em diante) ou alemão (desde os 60). Israel não “terceiriza” sua segurança. E faz muito bem, dado que está no meio de um monte de árabes bonzinhos e tolerantes que amam o Povo Eleito… No tópico, a grande vantagem da Ha’Avyr sobre as outras é que, por conta da situação de eternamente acossado do seu país, eles sempre tiveram uma doutrina de emprego quase irrestrita, com apoio de seus políticos e… Read more »

joseboscojr
Visitante
Trusted Member
joseboscojr

Soldat,
Não ria tanto debochando de Israel que pode ser ele que faça a diferença pra que você continue no futuro a usar esse avatar em forma de cruz. rsrsssss
Se Israel cair, provavelmente num futuro não muito distante você vai ter que adotar alguma outra figura, já que essa sua atual não vai ser muito bem vista num mundo sem Israel e sem alguns outros países imperialistas.
E mudando de assunto, quando foi mesmo que Israel pediu ajuda pros americanos pra se defender?

Vader
Visitante
Member

Na verdade é bem ao contrário: não fosse a ONU e “usamericanu” mandarem seus peacekeapers e hoje o Egito por exemplo seria uma colônia de férias israelense até Luxor… E idem com todos os seus vizinhos…

Na verdade Israel como estado-nação é muito bonzinho e paciente com seus vizinhos.

Poderia já ter conquistado TODOS eles, ou mandado o que não pudesse ocupar para a Idade da Pedra Lascada pelo próximo, hum, digamos… bilhão de anos…

Duvido que outros povos com o poder bélico que Israel detém e com a dor de cabeça que este tem com seus vizinhos teria tanta paciência…

Soldat
Visitante
Member
Soldat

1- Guerra de Suez

Os Israelenses só ganharam graças aos Franceses e Ingleses que lutaram lado a lado.

Depois os Âmis Interviram com medo dos Soviéticos.

http://www.infoescola.com/historia/guerra-de-suez/

2- A cruz sempre existiu e foi usada pelos antigos povos Europeus antes do nascimento de Jesus(não se sabem se realmente ele existiu ou e se foi realmente Judeu??? caso tenha existido!!!) mas não é assunto do tópico ou do blog.

Depois coloco a participação dos Âmis em todas as guerras que Israel participou e ganhou.

Mas entendo a paixão o amor e respeito dos colegas por esse estado.

Já de minha parte Brasil acima de tudo e de todos.

eduardo pereira
Visitante
Member
eduardo pereira

Vader
27 de maio de 2014 at 19:06

Comentario com o qual concordo plenamente.

Sds.

Vader
Visitante
Member

Ah claro, os 175.000 israelenses só venceram os 300.000 egípcios porque os 75.000 franco-britânicos que ocuparam Port Said (e só isso) lutaram “lado a lado” com os israelenses…

https://en.m.wikipedia.org/wiki/Suez_Crisis

Melhore suas fontes meu caro. Qualquer site que fale mais de duas vezes em “imperialismo” e chame israelenses de “judeus” de duas uma: ou é antisemita ou é escrito por esquerdalhas… 😉

E continuo não vendo onde estão as tropas “âmis” na loooonga história das guerras defensivas travadas por Israel…

Vader
Visitante
Member

PS: citei a wikipédia em inglês como fonte apenas para demonstrar que há fontes diversas e muito melhores que o (como é que é?) “infoescola” (rsrs). Mas há muito melhores por aí, mesmo na internet…

Vader
Visitante
Member

PS2: “ou é antisemita ou é […] esquerdalhas…

A propósito: quase todo antisemita é um esquerdista. E A recíproca é igualmente verdadeira.

Soldat
Visitante
Member
Soldat

Serve

http://www.areamilitar.net/HistBCR.aspx?N=111

Fala quase a mesma coisa sem falar em imperialismo rsrs….

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Bom… discordo em partes, dos amigos Vader e Bosco…

Na guerra do Yom Kippur, depois dos eventos iniciais, os EUA começaram a enviar, de seus próprios esquadrões e estoques, aviões de combate e peças aos israelenses… A-4 e F-4

Varios desses aviões só tinham os seus cocares trocados, da USAF para a FAI, antes de entrarem em combate…

Se isso não é ajuda americana, eu não sei então oq significa ajuda… rs

Não me entendam mal… eu sou admirador das FAA israelenes, mas dizer q “nunca chamaram os âmis”… é exagero..

Rogério
Visitante
Member
Rogério

Bom Alfredo, isso foi ajuda material, não foram tropas imperiais que desembarcaram lá, reza a lenda rsss, que esse envio foi uma forma de ajuda ao Egito e a Síria, uma vez que a PM Golda Meir, gritava que só tinha 2 semanas de munição e depois disso iria começar a jogar nukes.

Iväny Junior
Visitante
Member

Fizeram maravilhas com o mirage-5 mesmo perdendo o centro de gravidade, transformando-o no Kfir. Criaram uma indústria bélica de respeito e sempre souberam tirar o máximo proveito do que tinham à mão. Sou fã dos israelenses.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Rogério… por isso não discordei completamente… rs
Eles não precisavam de soldados… precisavam de materiais

Mauricio Silva
Visitante
Mauricio Silva

Olá.

Israel usa a tática de “guerra relâmpago” desde os Seis Dias (pelo menos). Até ai, nada de novo.
Acho a tática militar israelense, no mínimo, “interessante”: usar força convencional para combates assimétricos. A história mostra que quem usa “táticas convencionais” em guerras assimétricas, normalmente perde (Vietnã, Afeganistão russo, para ficar nos mais óbvios). Seria a forma de utilização das forças convencionais (como a tática de guerra relâmpago)?
SDS.

joseboscojr
Visitante
Trusted Member
joseboscojr

Soldat, Eu sou ateu e eu não amo Israel não. Só não acho que ele seja o Bicho Papão e respeito tanto Israel quanto os palestinos ou o Irã. Mas a leitura que faço do momento histórico atual é que está em curso uma guerra civilizatória cujo resultado pode não me afetar, mas com toda certeza afetará o modo de vida de minhas filhas, e tendo isso em vista eu estimo que Israel permaneça existindo e na medida do possível, continue a ser a potencia dominante naquela região. Isso não faz com que eu aprove as arbitrariedades e truculências que… Read more »

joseboscojr
Visitante
Trusted Member
joseboscojr

Maurício, No caso é uma guerra assimétrica mas bem diferente das que você citou. Naquelas, o inimigo era desconhecido e estava disseminado entre civis e distribuído no território “amigo”. Nesta, há uma clara distinção entre quem é amigo e quem é inimigo (embora permaneça o problema de separar o civil do combatente), além de uma distinção territorial evidente. Talvez por isso Israel use de força convencional. Mas com certeza Israel usa de meios menos convencionais também, que vão desde operações de guerra psicológica, táticas anti-guerrilha, de contra-terrorismo, etc. Ou seja, há uma forte conotação no uso de forças não convencionais… Read more »

Vader
Visitante
Member

Alfredo Araujo
27 de maio de 2014 at 21:33 #

Como bem disse o Rogério, caro Alfredo, e como ficou bem demonstrado, JAMAIS Israel precisou de ajuda em tropas de quem quer que seja. Ele sempre se garantiu e se garante muito bem sozinho.

Agora, ajuda material é evidente que tiveram, tem e terão sempre que precisarem. E sendo o país pequeno e pobre em recursos que é, tem mais é que ter mesmo.

Sds.

andreas
Visitante
andreas

eduardo pereira
27 de maio de 2014 at 18:36 #

Perfeito seu comentário Eduardo! Assino embaixo! Israel sempre foi, é e será o povo de Deus! E as profecias Bíblicas estão se cumprindo, incluindo aí a criação do Estado de Israel em 1947 ou 1948, não lembro o ano exato.

Vader
27 de maio de 2014 at 18:39 #

Sensacional meu caro!!!!!! Assino igualmente embaixo!

Rogério
27 de maio de 2014 at 22:06 #

Sempre soube disso também! Creio ser verdade!

Grande abraço a todos!

Observador
Visitante
Observador

Alguns fatos ficaram evidentes pelo discurso do Comandante da IAF. Israel precisa ter uma força preparada e altamente mobilizada para responder a qualquer ataque inimigo (ou atacar) de forma tão completa e arrasadora que o inimigo não possa se recuperar e retaliar. Isto porque Israel não pode enfrentar uma guerra longa, de atrito e desgaste. Guerras assim favorecem países com grandes recursos naturais e grande população, o que não é o caso deste país. Pelo que ele falou, as guerras do futuro serão rápidas, fulminantes e o poder aéreo será ainda mais decisivo, pois uma força pode, já nos dias… Read more »

Grievous
Visitante
Grievous

Só pra apimentar…
Se os americanos ajudaram os israelenses, os soviéticos fizeram o que? Ajudaram os árabes. Sobretudo lhes repassando aqueles ótimos equipamentos pra servir de alvos para que Israel pudesse ter seus ases.

costamarques
Visitante
costamarques

É difícil admitir em concordar com o Vader (rsrs) mas eu concordo plenamente!

Uma nação sobreviver num lugar daqueles tem de investir em tecnologia, defesa e viver em defcon 10 o dia todo, imaginem viver em um lugar que a qualquer momento pode explodir uma bomba ao seu lado!

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

1º) Afirmar que Israel é “o povo escolhido” e por isso vencerá todas suas guerras é patrocinar a discriminação de 99% da humanidade. Nada mais…

2º) Daqui a pouco começarão a traçar paralelos com o Chile e suas FAs…

3º) Admiro o povo israelense por sua determinação…

andreas
Visitante
andreas

Phacsantos,

1º. Eles são o povo escolhido sim!

2º. Mas por isso eles não ganham todas as guerras não, basta ver na Bíblia que eles já tiveram derrotas catastróficas, e foram destruídos como nação algumas vezes.

3º. E dizer que são o povo escolhido não é discriminar 99% da humanidade. Na verdade, o propósito de Deus sempre foi usar Israel para abençoar o mundo, e a prova disso é que Jesus é Judeu. O problema é que Israel não entendeu isso no começo…

Grande abraço!

Ricardo Cascaldi
Visitante
Member

No livro StartUp Nation: The story of Israel’s economic miracle existem informações muito interessantes sobre este país que revolucionou a indústria de alta tecnologia desde a agricultura, passando pela construção de uma indústria aeronáutica de grande qualidade, uma revolução na forma de desenvolver chips para computadores pelo escritório Israelense da Intel e chegando ao incrível mercado de inovação pelas StartUps que geram grande parte da renda do país. Uma nação que aceita imigrantes judeus de nascimento ou convertidos a anos e que é um dos motivos de seu próprio crescimento como estado. Imigrantes naturalmente são pessoas que buscam a sobrevivência… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Senhores,

A discussão sobre “povo escolhido” está extrapolando o foco das discussões nesse espaço.

Sugiro mudança de rumo antes que o debate religioso se torne o ponto principal da conversa, o que costuma levar a discussões ácidas e a iniciativas de doutrinação religiosa, para as quais este espaço não é o adequado.

Este é o primeiro (e já tardio) aviso.

Esperamos não ter que fazer outros.

Mauricio Silva
Visitante
Mauricio Silva

Olá Bosco.

Também acredito que Israel usa fortemente os setores de inteligência. Outro fato é a aparente “falta de pudor” de ver crianças e mulheres como possíveis alvos, não se preocupando tanto com “danos colaterais”.
Não é o tipo de força armada que um país ou grupo social/religioso gostaria de ter como inimigo…
SDS.

Ricardo Cascaldi
Visitante
Member

Qual era a data da possível entrada em operação do F-35 neste país?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Ricardo,

A expectativa, segundo notícia do ano passado, era do F-35 chegar em Israel em 2017 e atingir IOC em Israel em 2018 (e pilotos já estariam treinando nos EUA desde antes de tudo isso).

http://www.aereo.jor.br/2013/07/14/israel-sera-o-primeiro-operador-internacional-do-caca-f-35/