Home Aviação de Caça Gripen na Suíça: rejeição ao caça diminui, mas pesquisa aponta vitória apertada...

Gripen na Suíça: rejeição ao caça diminui, mas pesquisa aponta vitória apertada do ‘Não’

310
13

Gripen para a Suíça - ilustração via Saab

Segundo levantamento feito na última sexta-feira, 52% dos entrevistados são contra a compra dos caças. Pesquisa anterior, feita em março, mostrava uma rejeição próxima de 62%

Uma pequena maioria dos eleitores suíços são contra a compra de 22 caças Gripen da empresa de defesa sueca Saab, mostrou uma pesquisa nesta sexta-feira, embora o número de pessoas que se opõem ao acordo tenha caído.

Um referendo sobre a compra será realizado em maio. Os resultados determinarão se a Suíça vai gastar US $ 3,4 bilhões para substituir parte da frota atual de caças Northrop F-5 Tiger II da Força Aérea pelos jatos Gripen.

Cerca de 52% dos eleitores rejeitam a proposta, de acordo com a pesquisa realizada pelo instituto de pesquisa de opinião gfs.bern. Quarenta e dois por cento foram a favor e 6% estavam indecisos ou não responderam. A pesquisa entrevistou 1.209 pessoas entre 29 de março e 4 de abril.

A última pesquisa indica que os ativistas a favor do caça podem ter sucesso em balançar a opinião pública, cuja definição em votação será apertada. Uma pesquisa anterior realizada pelo instituto Leger para o jornal SonntagsBlick em meados de março mostrava que 62% eram contra e apenas 32% a favor.

Os Gripen são impopulares para parte da população suíça, que não luta uma guerra internacional há 200 anos, porque o negócio vai exigir cortes de custos em outras áreas, como a educação.

O Parlamento da Suíça votou a favor da compra dos jatos em setembro, mas grupos de interesses no país podem garantir referendos sobre novas leis através da recolha de assinaturas suficientes .

A votação sobre a compra do jato está prevista para o mesmo dia em que um voto popular sobre a possibilidade de adotar maior salário mínimo do mundo de 22 francos suíços ( 25,25 dólares ) por hora, ou 4.000 francos por mês .

Cerca de 52 por cento das pessoas entrevistadas disseram que eram contra a introdução de um salário mínimo, que o governo disse que iria prejudicar a competitividade e levar a cortes de empregos. Cerca de 40 por cento eram a favor.

Os eleitores suíços geralmente têm um histórico de rejeição a propostas que sentem que poderiam prejudicar a economia. Eles já rejeitaram aumentos nos subsídios de férias e de cortes na semana de trabalho.

No entanto, em fevereiro eles inesperadamente apoiaram uma proposta para limitar a imigração da União Européia , apesar das advertências da elite empresarial e política que poderia ser prejudicial para a economia.

FONTE: Reuters (tradução e adaptação do Poder Aéreo partir do original em inglês)

NOTA DO EDITOR: embora a reportagem não mencione, é possível que o aumento dos entrevistados favoráveis à compra tenha certa relação com o episódio do jato comercial da Ethiopian Airlines que pousou em Genebra no mês passado e não pôde ser interceptado por caças suíços porque a Força Aérea daquele país não tem verba suficiente para manter um alerta 24 horas.

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Penguin
Penguin
6 anos atrás

Metade de março:
Não: 62%
Sim: 32%
Indecisos: 6%

Final de março/início de abril:
Não: 52% (-10%)
Sim: 42% (+10%)
Indecisos: 6%

Iväny Junior
6 anos atrás

Continuando assim, o Gripen vai ganhar.

Galeão Cumbica
Galeão Cumbica
6 anos atrás

Isso deve ter sido pelos movimentos do Putin na Ucrania, o povo ta vendo que o monstro ta saindo da toca!

sds
GC

Elezer Puglia
Elezer Puglia
6 anos atrás

Ontem (domingo 13) pela manhã, começaram a aparecer pela minha cidade (Zug, a 30 km de Zurich) cartazes de apoio ao “Sim” no referendo que vai acontecer. Se eu soubesse como fazer o upload de uma foto, daria pra mostrar a ingenuidade da criação de marketing: em alemão, o “A” da palavra “JA” é exatamente o perfil do Gripen. Além disso, os cartazes batem numa tecla sensível aos suíços, dizendo que a segurança deve vir em primeiro lugar. Taí um aspecto que deve mexer com a população… Concordo com o Iväny: continuo achando que o “sim” ganha.

Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

E quem disse que a compra dos caças obrigaria a corte de gastos com educação, por exemplo? Isso parece “argumento” igual ao de certos partidos que temos por aqui ….

Iväny Junior
6 anos atrás

Manda a foto Elezer, por favor 😀

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Iväny Junior
6 anos atrás

Senhores, nada que uma ajudinha do tio google não resolva.

Enquanto o Elezer não manda a foto do cartaz pendurado, vocês podem matar a curiosidade no site da campanha “Ja zum Gripen”

http://www.gripen-ja.ch/assets/thumbs/976×465/images/Bild_Frontseite/header_de.png

http://www.gripen-ja.ch/de/willkommen.html

Iväny Junior
6 anos atrás

Essa campanha deve ser de autoria de algum grupo civil. A escola suíça de design é muito boa.

Elezer Puglia
Elezer Puglia
6 anos atrás

Poggio,

Obrigado pela dica de como mandar a foto – eu realmente passei batido pelo link onde você indicou, mas já enviei por email.

De resto, como eu trabalho em Zurich, posso dizer que a iniciativa deve ser mesmo por todo o país – os tais cartazes estão por todo lado.

Abraços,
Elezer

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Elezer Puglia
6 anos atrás

Elezer,

Você acabou dando uma ótima ideia para uma matéria. Já está no ar agora, comparando o apelo visual das campanhas do “sim” e do “não” na Suíça.

Assim que recebermos sua foto, colocaremos na matéria, para complementar.

Obrigado!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
6 anos atrás

PS – sua foto já está na nova matéria.

Elezer Puglia
Elezer Puglia
6 anos atrás

Nunão, é um prazer colaborar. E gostei da matéria!