Home Aviação de Caça Gripen na Suíça: rejeição ao caça diminui, mas pesquisa aponta vitória apertada...

Gripen na Suíça: rejeição ao caça diminui, mas pesquisa aponta vitória apertada do ‘Não’

302
13

Gripen para a Suíça - ilustração via Saab

Segundo levantamento feito na última sexta-feira, 52% dos entrevistados são contra a compra dos caças. Pesquisa anterior, feita em março, mostrava uma rejeição próxima de 62%

Uma pequena maioria dos eleitores suíços são contra a compra de 22 caças Gripen da empresa de defesa sueca Saab, mostrou uma pesquisa nesta sexta-feira, embora o número de pessoas que se opõem ao acordo tenha caído.

Um referendo sobre a compra será realizado em maio. Os resultados determinarão se a Suíça vai gastar US $ 3,4 bilhões para substituir parte da frota atual de caças Northrop F-5 Tiger II da Força Aérea pelos jatos Gripen.

Cerca de 52% dos eleitores rejeitam a proposta, de acordo com a pesquisa realizada pelo instituto de pesquisa de opinião gfs.bern. Quarenta e dois por cento foram a favor e 6% estavam indecisos ou não responderam. A pesquisa entrevistou 1.209 pessoas entre 29 de março e 4 de abril.

A última pesquisa indica que os ativistas a favor do caça podem ter sucesso em balançar a opinião pública, cuja definição em votação será apertada. Uma pesquisa anterior realizada pelo instituto Leger para o jornal SonntagsBlick em meados de março mostrava que 62% eram contra e apenas 32% a favor.

Os Gripen são impopulares para parte da população suíça, que não luta uma guerra internacional há 200 anos, porque o negócio vai exigir cortes de custos em outras áreas, como a educação.

O Parlamento da Suíça votou a favor da compra dos jatos em setembro, mas grupos de interesses no país podem garantir referendos sobre novas leis através da recolha de assinaturas suficientes .

A votação sobre a compra do jato está prevista para o mesmo dia em que um voto popular sobre a possibilidade de adotar maior salário mínimo do mundo de 22 francos suíços ( 25,25 dólares ) por hora, ou 4.000 francos por mês .

Cerca de 52 por cento das pessoas entrevistadas disseram que eram contra a introdução de um salário mínimo, que o governo disse que iria prejudicar a competitividade e levar a cortes de empregos. Cerca de 40 por cento eram a favor.

Os eleitores suíços geralmente têm um histórico de rejeição a propostas que sentem que poderiam prejudicar a economia. Eles já rejeitaram aumentos nos subsídios de férias e de cortes na semana de trabalho.

No entanto, em fevereiro eles inesperadamente apoiaram uma proposta para limitar a imigração da União Européia , apesar das advertências da elite empresarial e política que poderia ser prejudicial para a economia.

FONTE: Reuters (tradução e adaptação do Poder Aéreo partir do original em inglês)

NOTA DO EDITOR: embora a reportagem não mencione, é possível que o aumento dos entrevistados favoráveis à compra tenha certa relação com o episódio do jato comercial da Ethiopian Airlines que pousou em Genebra no mês passado e não pôde ser interceptado por caças suíços porque a Força Aérea daquele país não tem verba suficiente para manter um alerta 24 horas.

VEJA TAMBÉM:

13
Deixe um comentário

avatar
11 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
Fernando "Nunão" De MartiniAntonio MGuilherme PoggioElezer PugliaGaleão Cumbica Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Penguin
Visitante
Penguin

Metade de março:
Não: 62%
Sim: 32%
Indecisos: 6%

Final de março/início de abril:
Não: 52% (-10%)
Sim: 42% (+10%)
Indecisos: 6%

Iväny Junior
Visitante
Member

Continuando assim, o Gripen vai ganhar.

Galeão Cumbica
Visitante
Galeão Cumbica

Isso deve ter sido pelos movimentos do Putin na Ucrania, o povo ta vendo que o monstro ta saindo da toca!

sds
GC

Elezer Puglia
Visitante
Elezer Puglia

Ontem (domingo 13) pela manhã, começaram a aparecer pela minha cidade (Zug, a 30 km de Zurich) cartazes de apoio ao “Sim” no referendo que vai acontecer. Se eu soubesse como fazer o upload de uma foto, daria pra mostrar a ingenuidade da criação de marketing: em alemão, o “A” da palavra “JA” é exatamente o perfil do Gripen. Além disso, os cartazes batem numa tecla sensível aos suíços, dizendo que a segurança deve vir em primeiro lugar. Taí um aspecto que deve mexer com a população… Concordo com o Iväny: continuo achando que o “sim” ganha.

Antonio M
Visitante
Member
Antonio M

E quem disse que a compra dos caças obrigaria a corte de gastos com educação, por exemplo? Isso parece “argumento” igual ao de certos partidos que temos por aqui ….

Iväny Junior
Visitante
Member

Manda a foto Elezer, por favor 😀

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Senhores, nada que uma ajudinha do tio google não resolva.

Enquanto o Elezer não manda a foto do cartaz pendurado, vocês podem matar a curiosidade no site da campanha “Ja zum Gripen”

http://www.gripen-ja.ch/assets/thumbs/976×465/images/Bild_Frontseite/header_de.png

http://www.gripen-ja.ch/de/willkommen.html

Iväny Junior
Visitante
Member

Essa campanha deve ser de autoria de algum grupo civil. A escola suíça de design é muito boa.

Elezer Puglia
Visitante
Elezer Puglia

Poggio,

Obrigado pela dica de como mandar a foto – eu realmente passei batido pelo link onde você indicou, mas já enviei por email.

De resto, como eu trabalho em Zurich, posso dizer que a iniciativa deve ser mesmo por todo o país – os tais cartazes estão por todo lado.

Abraços,
Elezer

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Elezer,

Você acabou dando uma ótima ideia para uma matéria. Já está no ar agora, comparando o apelo visual das campanhas do “sim” e do “não” na Suíça.

Assim que recebermos sua foto, colocaremos na matéria, para complementar.

Obrigado!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

PS – sua foto já está na nova matéria.

Elezer Puglia
Visitante
Elezer Puglia

Nunão, é um prazer colaborar. E gostei da matéria!