Home Ministério da Defesa Suécia deverá emprestar dez caças Gripen C/D ao Brasil até chegada dos...

Suécia deverá emprestar dez caças Gripen C/D ao Brasil até chegada dos novos Gripen NG

665
13

IMG_0408a

Estolcomo, 03/04/2014 – A Suécia deverá emprestar ao Brasil dez caças Gripen modelo C/D até que as primeiras unidades da versão mais nova do avião comecem a ser entregues pela fabricante da aeronave (Saab) à Força Aérea Brasileira (FAB).

As tratativas relativas ao empréstimo estão em estágio avançado e envolvem não somente o envio dos aviões ao Brasil, mas também o treinamento de pilotos e de equipes de solo, além de apoio logístico.

O assunto foi objeto de conversas realizadas hoje entre o comandante da FAB, brigadeiro Juniti Saito, e oficiais do alto comando da Força Aérea da Suécia.

Saito integra a comitiva brasileira chefiada pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, que realiza visita oficial à Suécia. Amorim assinou hoje com a ministra da Defesa do país escandinavo acordo-quadro de cooperação que dá seguimento às negociações para a produção conjunta no Brasil e aquisição da versão mais moderna do Gripen, a New Generation (NG). 

Segundo o comandante da FAB, os detalhes do empréstimo deverão ser finalizados até maio deste ano. A ideia inicial é a de que o Brasil arcará somente com os chamados custos operacionais das aeronaves.

Até o momento, a expectativa é a de que os seis primeiros Gripen C/D cheguem ao Brasil no primeiro trimestre de 2016, podendo, portanto, ser utilizados, por exemplo, para a proteção do espaço aéreo brasileiro durante as Olimpíadas, no Rio de Janeiro. O segundo lote, de quatro aeronaves, deverá ser incorporado à FAB no primeiro trimestre de 2017.

O empréstimo dos dez aviões está sendo observado pelos governos do Brasil e da Suécia como uma solução temporária, de transição, cujo objetivo é auxiliar o país sul-americano a fortalecer sua defesa aérea até a chegada dos primeiros Gripen NG que equiparão, em caráter definitivo, a Aeronáutica. Atualmente, a defesa do espaço aéreo brasileiro está sendo realizada, sobretudo, por caças F5 modernizados pela Embraer.

No entanto, como observa Saito, o empréstimos dos Gripen modelo C/D trará outros benefícios para a FAB, que poderá antecipar, por exemplo, o treinamento de pilotos e equipes técnicas de solo e de apoio, familiarizando-os com um equipamento que, embora mais antigo, guarda várias similaridades com sua versão mais nova.

No decorrer das tratativas acerca dos novos caças, foi definido que dois pilotos da Aeronáutica serão enviados em maio próximo para a Suécia a fim de iniciar o processo de adaptação e conhecimento das características operacionais da aeronave. A formação dos demais pilotos e do corpo técnico que irão operar os caças deverá ser iniciada, entretanto, somente em 2015, após a assinatura do contrato de aquisição do equipamento.

O empréstimo dos caças Gripen C/D foi mencionado durante o encontro de hoje entre os ministros da Defesa do Brasil e da Suécia. Em entrevista à imprensa após o encontro, ambos confirmaram a disposição recíproca em concretizar o acordo que permitirá o que chamaram de “solução intermediária”.

Segundo a ministra sueca, o empréstimo dos modelos C/D deverá favorecer a FAB, uma vez que os pilotos poderão “aprender antecipadamente” sobre os sistemas do avião, que, segundo ela, guardam muitas semelhanças com a versão NG.

FONTE: Assessoria de Comunicação Social (Ascom) do Ministério da Defesa / FOTO: Alexandre Galante

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
6 anos atrás

MMMMMMWAHAHAHAHAHAH!!

Assim a rafalechada morre do coracão kkkkkkkkkkkk…

Aliás, inda ontem li uma das neuróticas psicóticas surtando e afirmando que a compra dos Gripen seria cancelada e o Brasil compraria mesmo é a Jaca ahahahahaha…

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Caro Vader,
Tem gente que aduba o cérebro toda manhã.

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Ótima noticia!
Será ótimo a para a FAB fazer a transição para os C/D e dois anos depois começar a do E/F. Nossos Jaguares merecem. Depois de tanto tempo só voando tranqueira, agora eles terão dois upgrades em apenas 4 anos!

Imagina só, voar o C/D e em seguida receber o E/F, ainda melhor, mais avançado e potente!

Enfim chegaram dias melhores para nossa FAB.

Nick
Nick
6 anos atrás

Acho 10 caças pouco… 18 seria o ideal, em forma de leasing com opção de compra, ao invés de empréstimo.

Isso daria um bom fôlego para a FAB. E mesmo após a chegada dos NG os C/D poderiam substituir os F-5 mais desgastados.

[]’s

Darkman
Darkman
6 anos atrás

Concordo contigo Nick, apenas 10 caças é muito pouco acredito que 20 seria o ideal.
Uma outra situação seria a demora para a chegada dos Gripen apenas em 2016, mesmo sabendo que precisamos de treinamento e tudo mas, acreditava que mas pro final de 2015 no máximo já teríamos eles por aqui.

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

O timing da FAB, são os F-5 que deverão dar baixa já a partir de 2017.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
6 anos atrás

Se a ideia é tapar buraco e servir de transição, 10 a 12 caças é o número lógico. É uma quantidade razoavelmente próxima ao que cada esquadrão de caça da primeira linha tem hoje tem na dotação, sendo que alguns têm até menos do que isso, como o Pacau, com sua meia dúzia de F-5M, se tanto, ou os esquadrões de A-1, que têm parte da frota em modernização e hoje operam só com um punhado de jatos. Na prática, pra quê mais, se a realidade dos esquadrões da FAB hoje é essa, excetuando-se o Grupo de Caça e o… Read more »

Corsario137
Corsario137
6 anos atrás

Nick e Darkman,

Pelo que eu entendo de Força Aérea Sueca os caras trabalham enxutos. 10 caças já vai dar uma “desfalcada” boa na força deles. Não creio que eles tenham comprado unidades extras pensando nas vendas da “Zób”.

Quanto a chegada em 2016, não é do dia pra noite que você dá ground/habilita/treina pilotos e mecânicos num caça novo. Acho que está bem razoável, para não dizer ligeiro.

Luis
Luis
6 anos atrás

A FAS tem entre 60 e 70 Gripens estocados, de onde sairão os que virão pro Brasil e pra Suíça (se a Suíça entrar no projeto).

Lyw
Lyw
6 anos atrás

Interessante, a matéria não cita mas podemos pensar, se estas aeronaves vêm emprestadas e quanto ao armamento? Provavelmente este não vêm emprestado, só que aí eu pergunto, valeria a pena comprarmos mísseis (diferentes dos que utilizamos) para os utilizarmos por uns 5 anos? Estes caças, na Suécia, utilizam AIM-120 e IRIS-T (em se tratando de mísseis ar-ar, já que a principal função destas aeronaves será a defesa aérea). Aqui temos os DERBY e os PYTHON-4. No Gripen-E a próvavel configuração será METEOR + A-DARTER. Então, vamos comprar mísseis pra utilizar nos tampões por apenas 5 anos e depois verdermos eles… Read more »

Lyw
Lyw
6 anos atrás

Obs.

Qundo digo: “No Gripen-E a próvavel configuração será METEOR + A-DARTER”, me refiro à configuração do Gripen-E da FAB!

Vader
6 anos atrás

Salvo engano o Derby e Python 4 já estão integrados ao Gripen C/D.

Lyw
Lyw
6 anos atrás

O Python-4 está integrado nos Gripen Tailandeses. Os sulafricanos integraram os R-Darter no seus Gripens… O que se diz é que o R-Darter e o Derby compartilham do mesmo software, então em teoria o Derby estaria integrado também. Minha dúvida: Estes mísseis estão integrados em aeronaves dos modelos C/D (com poucas diferenças entre sí) de duas Forças Aéreas, a integração aos caças que a Suécia nos emprestará não teria nenhum custo pois depois de integrar a outros Gripens C/D o uso em toda a frota mundial de Gripen é garantido por esta integração. Ou estes mísses precisam ser integrados aeronave… Read more »