Home Noticiário Nacional Anac vai permitir voos de drones de até 25 kg a até...

Anac vai permitir voos de drones de até 25 kg a até 120 metros de altitude

909
8

2014-02-20 16.14.02

Proposta, apresentada à indústria, deve entrar em vigor até fim de 2014. Ideia é facilitar operação comercial de vants, o que é proibido atualmente

Tahiane Stochero
Do G1, em São Paulo

ClippingNEWS-PAA Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pretende permitir voos de drones de até 25 quilos em lugares públicos a até 400 pés (cerca de 120 metros) de altitude com regras facilitadas.

A proposta foi apresentada à empresas da indústria de defesa que operam veículos aéreos não tripulados (vants) no país e ainda irá à consulta pública antes de ser publicada no Diário Oficial da União. A previsão é que entre em vigor até o fim de 2014, diz a agência.

Em abril de 2013, o G1 divulgou com exclusividade que mais de 200 drones estão em operação no Brasil sem que exista regulamentação para emprego comercial destas aeronaves. Eles desempenham funções que antes dependiam de aviões e helicópteros, como a captação de imagens aéreas, buscando maior eficiência e alcance, redução de custo e mais segurança.

Atualmente, apenas 5 estão autorizadas a operar: dois israelenses de 1.100 kg da Policia Federal, um que pesa menos de dois quilos é usado pelo governo para vistorias em áreas de mineração e duas unidades da Xmobots, uma empresa do setor. Em setembro, um levantamento mostrou que várias polícias estaduais usam pequenos aviões com câmeras de forma ilegal em operações.

A proposta dividiu os drones em três categorias por peso – até 25 quilos, entre 25kg e 150 kg e acima de 150 kg – com regras diferenciadas para cada uma delas em relação ao registro do avião, operação em áreas públicas, manutenção, prevenção de acidentes e formação do piloto. As regras serão menos rígidas para aviões não tripulados de até 25 quilos e que sejam operados até o limite do campo de visão.

A ideia é facilitar a operação particular e também o uso comercial. Pela proposta da Anac, permanecem proibidos os voos de drones em áreas públicas abertas habitadas.

Hoje, para a obtenção da autorização – chamada de Certificado de Autorização de Voo Experimental (Cave) – é necessário cumprir uma série de exigências e entrega de documentos à Anac, um processo que pode levar até um ano.

Drone em festa de casamento
“A proposta apresentada pela Anac é extremamente simplificada e vai facilitar a operação de vants de até 25 quilos em relação a exigências como manuais, treinamento de piloto. As empresas terão mais facilidade para vender e operar comercialmente, fazendo filmagens aéreas, alugar para uso. Antes isso não era permitido”, afirma Antonio Castro, presidente do comitê da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abinde)que trata do tema.

“Agora, poderão usar drone para filmar um casamento em uma área privada, desde que as pessoas que entrem no local autorizem serem filmadas. O mesmo vale para um set de filmagem de novela, por exemplo. A complexidade na regulação no Brasil está diminuindo”, comemora ele.

Atualmente, cerca de 20 empresas brasileiras fabricam peças ou sistemas ou operam aeronaves remotamente pilotadas e cobravam da Anac uma facilitação nas regras para alugar ou usar comercialmente os drones.

Regras diferenciadas por categorias
Pela proposta será proibido o transporte de pessoas, animais ou artigos perigosos em vants em aeromodelos. Será proibido também o voo de vants autônomos (que decolem e pousem sozinhos, sem acompanhamento de um piloto ou operador).
Todos os pilotos que operarem drones além do alcance de visão deverão possuir licença e habilitação emitidas pelas Anac e todos as operações deverão possuir um seguro com cobertura de danos a terceiros.

Até 25 quilos
Voos de drones de até 25 quilos serão permitidos em ambientes confinados, desde que todos os presentes estejam cientes dos riscos e autorizem serem monitorados. Em locais em que haja fluxo de pessoas, deve ser autorizado formalmente pelo responsável.

Já em áreas privadas abertas, o voo de vants de até 25 quilos é permitido a até 400 pés desde que ocorra em “linha de visada visual” (ao alcance da visão), durante o dia, e que o piloto mantenha contato constante visual direto com o vant.
Os voos devem ocorrer a pelo uma distância de pelo menos 5km de aeroportos.

FONTE: G1 / FOTO: Alexandre Galante

8
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
Roberto F SantanaRinaldo NeryObservadorGuilherme PoggioMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Farão muito sucesso no futuro:

Em SAMPA, pizzas;

No RJ, “far!n¨¨a”;

Em BH, comida de boteco;

e por ai vai ….

Renato.B
Visitante
Renato.B

Reduziu a burocracia? Sei… Pegar autorização de todo mundo que está sendo filmado num local particular, num evento fechado. Como é um VANT e não um fotógrafo vamos pegar autorização de todo mundo… E a firma reconhecida em cartório, também entra?

Claaaro que reduziu a burocracia.

Não bastava colocar um aviso que fulano está sendo filmado?

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Vou comprar um para mim!

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

“Anac vai permitir voos de drones de até 25 kg a até 120 metros de altitude

Infelizmente, como não moro próximo ao mar e nem na Amazônia, não poderei operar o meu.

E também quem quiser subir a serra com ele não poderá. Ficará limitado a 120m de altitude.

Observador
Visitante
Observador

Senhores,

A ANAC ainda criou, de quebra, a profissão de “operador de drone” e uma excelente reserva de mercado – excelente para os operadores de drones, lógico -, ao proibir o uso de vants autônomos.

Pobre Amazon. Ao invés de usar drones, vai ter que usar motoboys!

E a isto chamam de progresso…

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

A ANAC está repleta de concursados que não sabem nada de nada, e ainda se acham ¨otoridades¨. Daí acontecem esses absurdos. Um exemplo foi o cancelamento da exigência do CMA (Certificado Médico Aeronáutico) em papel. Único país do mundo a abolir o documento! Estamos na vanguarda da aviação…

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Cel Rinaldo Nery

“….cancelamento da exigência do CMA (Certificado Médico Aeronáutico) em papel…..”

Infartei trabalhando.

Estivesse pilotando ……

INFRAERO E ANAC são áreas para Comando e esmagadora maioria do pessoal da FAB.

Civis somente com qualificação na área exigida e depois de “peneira”.

“Eita povinho do gov…. ops, política num pode.”

Roberto F Santana
Visitante
Roberto F Santana