sexta-feira, agosto 12, 2022

Gripen para o Brasil

Itália pode cortar encomendas do F-35 outra vez

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

F-35 noturno 1

Segundo fontes do ‘Defense News’, há interesse em desenvolver mais a versão de ataque ao solo do Eurofighter. Mas também existe a possibilidade da Itália estar insatisfeita com sua participação no programa

Oito meses após o parlamento italiano suspender novos pedidos do caça Joint Strike Fighter (JSF), os membros do maior partido político do país pode tentar reduzir pela metade o total da compra.

Uma fonte de dentro do Partido Democrata (de centro-esquerda) disse que os membros estavam preparando um documento de orientação política para a aprovação no parlamento, que poderia cortar a compra planejada de JSF pela Itália de 90 para cerca de 45 caças. O país já reduziu sua compra total a partir das 131 aeronaves originalmente planejadas.

Mas uma segunda fonte disse que o debate no interior do partido ainda continua e que o documento final pode simplesmente ameaçar um corte se a Itália não obtiver melhores condições no programa norte-americano.

Ambas as fontes disseram que o documento – que poderia estar pronto este mês – iria se esforçar para investir os recursos italianos na versão de ataque ao solo do Eurofighter. A Itália, um parceiro no programa JSF da Lockheed Martin, tem mostrado até agora relativamente pouco interesse no caça europeu.

“Nós estamos realmente olhando para uma aceleração da integração europeia no setor de defesa”, disse a segunda fonte.

O Partido Democrata é atualmente parceiro no governo de coalizão liderado por Enrico Letta, membro do partido. Em dezembro, o partido elegeu um novo secretário, Matteo Renzi, que tem sido apontado como o candidato para ganhar as eleições e formar um governo do Partido Democrata no próximo ano.

Renzi, que no passado falou sobre o corte de compras do JSF, teria que aprovar o documento de política de defesa do partido antes de transformá-lo em uma resolução para votação no Parlamento, onde o Partido Democrata já tem a maioria na câmara baixa.

A primeira fonte disse que 75% dos membros do Partido Democrático do parlamento querem acabar com o programa JSF completamente uma vez que a Itália se esforça para sair de uma crise econômica. Críticas recentes feitas pelo escritório de testes do Pentágono também estimularam a oposição ao programa, disse ele.

O relatório final, segundo ele, gerará um “corte drástico” no pedido de F-35, potencialmente pela metade.

no agli F-35

Mas a segunda fonte sugeriu uma mudança no corte – ou até mesmo não cortar nada – que poderia estar na possibilidade da Itália ter uma melhor participação no programa, com melhor transferência de tecnologia e preços mais baixos do programa. A fonte também sugeriu que a economia poderia ser feita em outros programas, como alternativa aos cortes do JSF, tais como o programa de digitalização exército. Uma versão preliminar do relatório aponta para o alto custo do programa e a falta de interoperabilidade com padrões da OTAN.

O relatório prossegue numa série de audiências ocorridas nas duas comissões de defesa do parlamento sobre os gastos militares italianos, realizada na sequência do voto de junho pelo Parlamento para suspender novas encomendas do JSF.

Chamado a falar sobre o caso em setembro do ano passado, o CEO Finmeccanica, Alessandro Pansa, apareceu desapontado com o trabalho da empresa no programa JSF. “A Finmeccanica não vai construir o seu futuro como um operador de tecnologia de vanguarda pelo fornecimento de peças de aeronaves de grande porte”, disse ele.

O trabalho de montagem final do JSF na linha de montagem do país instalada na Base Aérea de Cameri, norte da Itália, entretanto, procedeu de acordo com o cronograma desde iniciando em julho passado, disse Debra Palmer, vice-presidente da Lockheed Martin e gerente geral para o FACO.

Uma fonte da defesa italiana disse que as autoridades italianas estão a prosseguir com a aquisição de 14 aeronaves, que foram cobertos por acordos industriais completos ou iniciais assinados antes da votação em junho passado. Três dos aviões vem do sexto lote de pequena escala (Low Rate Initial Production – LRIP), três do LRIP 7, quatro para o LRIP 8 e quatro de LRIP 9, incluindo um F-35B, variante V/STOL. A fonte de defesa disse que, mesmo que a contratação dos itens de longo prazo tenha sido feita antes da votação, o ministério se sentiu compelido em avançar pela encomenda total.

Palmer disse que a Lockheed Martin tinha agora trabalho ” fechado” com a Itália para entregar três jatos provenientes do LRIP 6, bem como três do LRIP 7 jatos e dois de LRIP 8, todos do modelo convencional F-35A.

Linha de montagem do F-35 em Forth Worth - foto via The Korea Herald

Os componentes da primeira aeronave, conhecida como AL-1, agora estão emergindo do sistema de Alinhamento e combinação Eletrônica, um dos quatro que é executado em conjunto pela Alenia e pela Lockheed Martin e financiado pelo governo italiano.

Testes eletrônicos e de motores, incluindo o controle de assinatura de baixa observação da aeronave, começarão em breve, com os primeiros voos e entrega em 2015, disse Palmer.

O trabalho de montagem da segunda aeronave começou em novembro, com a terceira para começar em março e a quarta em julho. “Todos os principais componentes chegaram para o AL-3 e alguns para o AL-4 estão chegando agora”, disse Palmer.

A Alenia Aermacchi está, entretanto, intensificando seu trabalho nas asas do JSF em Cameri, com os dois primeiros sets de asa completos destinados aos F-35 americanos agora em produção.

Com a redução das encomendas italianas de 131 para 90 aeronaves, e Holanda – que concordou em montar seus jatos em Cameri – encomendando 37 jatos em vez dos 85 planejados, Palmer disse que Cameri “não terá a taxa de produção originalmente planejada”, mas sugeriu que o pedido holandês ainda pode aumentar. “Quando eles encomendaram o F-16, eles o fizeram isso em lotes, e nós imaginamos que eles poderiam fazer isso de novo”.

Ela disse que outros países europeus podem ainda ser atraídos para Cameri devido à economia de não ter que voar nova aeronave operacional através do Atlântico ladeado por navios e aeronaves de apoio.

“O preço de compra da aeronave da Lockheed Martin será o mesmo, independentemente do local de montagem”, disse ela.

FONTE: Defense News (tradução e edição do Poder Aéreo a partir do original em inglês)

NOTA DO EDITOR: a segunda foto de cima para baixo foi extraída do próprio site do Defense News e mostra um cidadão carregando um cartaz contra a compra do F-35 pela Itália. Por curiosidade, fui até o site da campanha contra o F-35 e, para a minha surpresa, somente seis indivíduos se colocaram contra a escolha.

VEJA TAMBÉM:

 

- Advertisement -

78 Comments

78 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
thomas_dw

com Israel encomendando um segundo lote de 20, Singapura escolhendo o modelo B (75 unidades) e o Japao estabelecendo a sua linha de montagem , a Italia corre o risco de ficar com uma linha de montagem parada.

Alfredo Araujo

Mas o Eurofighter é tão mais barato assim q o F-35 ?

Se for, estão corretos em diminuir as encomendas de F-35 e aumentar as do Typhoon… Em tempos de retração econômica, é muito mais fácil explicar um gasto militar se esse for em equipamento desenvolvido e produzido em casa…

Não que o F-35 seja dispensável as FAA europeias, mas ele vai acabar se tornando uma bala de prata, os carregadores de piano deverão ser caças de 4°++ geração, como os Gripen e Typhoon…

Wagner

Se eu falo, eu sou o pecador…

Fatos que falem por si mesmos…

Ou eu queimarei na cruz rsssss…

🙂

Vader

Blábláblá du car…

Entendam: a Itália NÃO TEM OPÇÃO que não investir todas as fichas no F-35, particularmente o B. Ninguém mandou querer ter PA.

Ou mobilia com F-35B, ou vende. Ponto.

Esse papinho de Eurofighter é só pra arrancar uns trocos da LM que, como não é boba, saberá se ressarcir mais à frente.

_____________________

Não vão cancelar nada, e ainda irão comprar é mais. E a Itália continuará a ser “o Brasil da Europa”. Uma zona.

O que ainda é muito melhor que ser o Brasil da América Latrina, diga-se…

EDITADO POR TER TRECHO PRECONCEITUOSO

Grievous

Vader, não sei não… Se houver similaridade entre Itália e Brasil no quesito políticos, é até possível que eles comprem Typhoon e estacionem em cima de um porta-aviões.

Alfredo Araujo

Não existe a possibilidade de vender, ou desmanchem, os PAs ?
Não q eu seja a favor ou não disso, só q existindo a possibilidade, a politica pode decidir pelo improvável apenas para sinalizar que estão comprometidos a cortar gastos e investir na industria local

Alfredo Araujo

“vender ou desmanchar”

Vader

O loco, vender um PA tão novinho que nem perdeu o cheirinho de novo ainda? Quase uma virgem? 🙂

rafael bastos

Isso se chama arrependimento, por ter entrado nesse programa que eu considero como uma das maiores falcatruagens da história americana! Digno de inúmeras investigações com muita gente indo pra prisão, mas pelo jeito corrupção e impunidade não são coisas exclusivas do Brasil… E pobre dos italianos que foram vitimas deste golpe, colocados como parceiros ( ou melhor vitimas de um golpe estelionatário) agora são quase que forçados a comprar uma aeronave com projeto 20 anos mais novo que o F-22 e de semelhante custo unitário mas de desempenho amplamente inferior ,comparável em alguns aspectos a aeronaves de 4°G inclusive, isso… Read more »

Vader

Pois é Rafael, o F-35 é um estelionato tão grande e uma falcatrua tão poderosa que, mesmo sabendo disso, coreanos, japoneses e israelenses (entre outros), povos que não entendem quase nada de negócios ou de guerras, não veem a hora de por as mãos neles… E ninguém até agora decidiu sair do “crime americano do séc. XXI”… Claro, quem entende tanto de negócios quanto de guerra são os sabichões da esquerda apátrida latrino-americana… É incrível a quantidade de bobagens que um vermelhinho consegue escrever sobre o F-35, quando mistura a isso a noção de assistencialismo terceiro-mundista e tôscos e mal… Read more »

Vader

_________________

EDITADO

joseboscojr

Rafael, Os EUA não tem nada parecido com o SUS, mas pasme, eles figuram no 11° lugar do Índice de Qualidade de Vida enquanto nós, com o SUS, estamos em 39°. Lá eles têm mecanismos pra tratar seus doentes, mesmo os que não têm recursos para ter um plano de saúde. lá não existe um sistema público de saúde, é fato, mas a população de baixa renda recebe “bolsa saúde” e se trata em hospital particular como todo mundo. Existe uma parcela desassistida que não tem ajuda estatal e nem condições de pagar um plano de saúde particular, mas corresponde… Read more »

Tadeu Mendes

Ao Rafael Bastos, vou te dizer uma coisa: falcatrua foi o que fizeram no seu pais ao escolherem o Gripen como vetor de combate da FAB. Nao estou detratando algumas qualidades do Gripen, mas o processo de “selecao” foi realmente uma falcatrua. Nenhum piloto da FAB teve a oportunidade de voar nos 3 modelos concorrentes, e nem de usar os criterios de uma mesma rotina de triagem, aplicadas aos 3 vetores, para ver qual deles era o mais adequado para a FAB. O Gripen nao e um mal negocio, mas o Brasil perdeu o bonde outra vez, ao excluir os… Read more »

joseboscojr

Se o F-35 tem desempenho inferior a um caça de quarta geração é porque se priorizou outros fatores tidos como mais importantes. A quinta geração traz uma mudança de paradigmas. Ela não pode ser analisada pela mesma ótica que se analisa os de quarta geração. Hoje um caça precisa de 1000 metros de pista pra decolar, há 80 anos decolava com 100 metros. Então devo chegar a conclusão que o caça de hoje é pior que o da PGM? Eu creio que não! O que houve foi uma mudança do paradigma. Perdeu-se de um lado para ganhar de outro. O… Read more »

Rinaldo Nery

Tadeu, o GDA nunca ¨optou¨ por nada. A opção da FAB, foi, e é, o GRIPEN NG, por vários fatores que já foram exaustivamente postados aqui, por vários companheiros.
O processo de seleção nunca foi uma ¨falcatrua¨. A FAB e a COPAC são instituições sérias, com gente séria e muito competente.
Todas as aeronaves forma voadas por pilotos competentes, cumprindo avaliações específicas. Eu conheço todos os esses pilotos.
Inclusive, o nosso processo seletivo foi muito elogiado pelos norte americanos, mesmo após terem perdido a concorrência.
Vá lá na COPAC, onde servi, para fazer uma visita e parar de falar bobagem.

Alfredo Araujo

Haters…. e vcs ainda perdem tempo debatendo…

O fórum deveria ser o quanto a Italia necessita, ou não, do F-35.

rafael bastos

Primeiramente, minhas criticas se dão principalmente entorno dos custos do projeto F-35, os quais considero muito exorbitantes se levarmos em contas as suas qualidades ( inferiores ao do F-22 de custo menor/semelhante) e principalmente pelo delicado momento econômico que passa o país. Alem do mais a lista de nações que diminuíram as encomendas originais ou pensam em cancelar as compras é igualmente grande se não maior do que aquela dos países que tem a intenção de o comprar ou em maiores quantidades. Realmente não sou nenhum especialista na área, entendo pouco de fato mas sei que esta aeronave foi planejada… Read more »

joseboscojr

Há algum tempo mostraram um F-35 armado com 12 mísseis ar-ar que foi designado de CUDA. Teria 100 km de alcance e de tão manobrável nem ogiva tinha, operando dentro do conceito “hit to kill” Não se sabe que fim levou o programa. Se é que era um programa. De qualquer forma esse ocorrido pode dar o tom do que se espera do F-35. Um caça stealth, supercruise, conectado, com total consciência situacional em 360° e armado com 12 mísseis ar-ar que podem ser disparados contra alvos em qualquer quadrante sem que o F-35 precise fazer nada, além de abrir… Read more »

Iväny Junior

Bem… Minha opinião acerca do assunto já foi muito emitida. Ele vai voar (embora a própria Lockheed já tenha cogitado reabrir a linha do raptor e cancelar jtf), e só entrará em conflitos contra adversários do “naipe” de Líbia, Afeganistão, Iraque (no ulimo)… Se for contra uma Síria, já teriam que mandar uns f-15 escoltando-os, e, na situação atual, seria outro Vietnã (derrota vergonhosa) um vez que os russos avisaram que iriam suprir a logística comercial em uma possível intervenção. Aí todo mundo ficou quietinho, com o monossilábico na mão, porque você sabe como é, a prioridade não é a… Read more »

Vader

Caro Rafael, monarquista ou republicano, a verdade é que infelizmente você é socialista e nem sabe, de tão incrustados que estão os conceitos dessa praga na sociedade brasileira (é o que Gramsci chamaria de “idiotas úteis”). Comparar a saúde pública brasileira com a americana é uma piada. Quanto à 5 geração o Bosco já falou tudo, mas complemento: se fosse tão imprestável quanto alguns acham russos, chineses, turcos, malaios, coreanos, etc., etc., etc., e a lista é grande, não estariam tentando emular “usamericanu”, diga-se a propósito, sem sucesso. E diga-se: ao contrário do que quer o amigo Ivany, quando esta… Read more »

Grievous

Quando leio “plenamente operacional”, me vem à mente o F-22. Ele está plenamente operacional? Os americanos ainda estão levando os F-15 e F-16 para as guerras (das quais eles parecem nunca sair). Gostaria de saber as opiniões sobre isso. Eles não levam F-22 porque ainda não precisaram? Porque ainda não estão 100%? Por medo de ter algum derrubado e tecnologias sensíveis caírem em mãos inimigas?
O F-35 não correria o mesmo risco?

joseboscojr

Ivany,
Respeito sua opinião mas não compartilho com absolutamente nada do que pensa.

carvalho2008

É o preço da especialização…fizeram um Nae que opera somente aeronaves VSTOL….deveriam ter cosntruido o Cavour com capacidade Stobar…..agora…finou-se…

joseboscojr

Grievous, Até onde eu sei o F-22 está plenamente operacional, embora por não ser estática, a tecnologia instalada nele tem capacidade de ser ampliada para que possa melhor cumprir sua função ou cumpri-la de modo mais flexível. Isso acontece com o Raptor e com qualquer outro caça. Mas ele está plenamente operacional apesar de um recente problema no gerador de O2 que o obrigou a ser groundeado por um curto período, por precaução. Vinte por cento de sua furtividade ao radar depende de materiais RAM (de cobertura e estruturais) e exige manutenção, enquanto os oitenta por cento restante não precisa… Read more »

Grievous

Obrigado joseboscojr. Sempre impecável nas explicações. OK. F-22 plenamente operacional. Mas então o que explica ele não ir pra luta? Pelo que escreveu, fico com a conclusão de que os americanos ainda não precisaram de fato e resolveram poupar seus top de linha. Até pra evitar qualquer acidente em que tecnologias poderiam cair em mãos erradas… Na época em que estava sendo desenvolvido o F-22, foi vetada sua venda para fora dos EUA. O tempo passou e os americanos agora estão desenvolvendo o F-35 e ele sim, será exportado. Olhando (erradamente) só para esse aspecto, alguém pode concluir que ele… Read more »

joseboscojr

Grievous, Não houve nenhuma oportunidade de uso do F-22 que entrou em serviço em 2005. Em qual operação ele iria participar? No meu ponto de vista deve-se otimizar o custo vs o benefício, já que nem a poderosa USAF tem dinheiro sobrando e pra mim o F-22 está reservado para o teatro do extremo oriente. Não vejo nenhum hipotético inimigo americano no OM que valha o custo de operação do F-22, que sem dúvida é altíssimo (e pouco estou me lixando pra isso tendo em vista que não sou cidadão americano e o Brasil não vai operá-lo). Contra quem o… Read more »

Vader

Caro Grievous: se você fosse apostar um racha contra um monte de Fuscas, Variantes e, vá lá, Passatões turbinados, e tivesse que escolher um carro de sua garagem para participar, você levaria sua Lamborghini Aventador ou iria com seu Golf 2.0 mesmo?

Simplesmente não houve um conflito em que o F-22 se fizesse necessário até agora. Quando e SE houver um dia, pode ter certeza que será usado sem dó. E mostrará a que veio, sem a menor piedade pelo inimigo.

joseboscojr

E sem querer me alongar no assunto “hegemonia mundial”, podem tirar o cavalo da chuva os que acreditam que é possível existir um mundo onde não exista ideologias ou potências dominantes e que todos vivam em paz e amor andando nus pelas praias e parques das cidades cantarolando canções de amor. Pura ilusão! Se não for os EUA (que é ruim) será a China ou o Islã ou outro qualquer. No mundo real não existe vácuo de poder e se um não o exercer outro o fará. Alguns dirão: melhor que não haja um país ou ideologia hegemônica e sim… Read more »

Vader

Bosco, como sempre lapidar:

“Infelizmente os generais da USAF não estão nem aí por nós, entusiastas, estarmos inconformados por não vermos o único caça de 5ªG do mundo participando de combates.”

Disse tudo.

Jackal975

Voltando ao tema e saindo dessa discussão inócua e cansativa que sempre aparece por aqui de “americanos x russos”, “esquerdistas x direitistas”, “sonha dores x realistas”, “pró-ditadura x pró-democracia” e etc., acho que o importante é analisar a notícia em si, sem misturar a isso qualquer discurso raivoso e destemperado para não desviar o foco do assunto. E a notícia, no seu cerne, só diz o seguinte, em suma: “A Itália, que já podou as encomendas de F-35 antes, PODE fazer isso de novo e PODERÁ investir um pouco dessa economia em mais Eurofighter”. A notícia não disse que a… Read more »

Grievous

Vader 14 de fevereiro de 2014 at 10:27 Vader, eu su brasileiro. Então, nesse monte de fuscas e variantes, é lá que vou estar! Kkkkkk E olha que sou um privilegiado. Tem muito vizinho que nem estaria nessa corrida. Mas não me incluo nessa de inconformismo porque o F-22 não combateu. Gostaria que continuasse não precisando. Sou mais um que prefere a supremacia americana do que o que anda surgindo por aí. Tipo… China, extremistas religiosos, extremistas de esquerda… Me arrepio com essas notícias dos “revolucionários” avançando na AL, arruaceiros nas nossas ruas.. Mas isso é assunto que foge demais… Read more »

Tadeu Mendes

Caro Ivany, Eu nao falei que o GDA tinha optado pelo F-18 SH. eu falei que, segundo o que escutei, era que os SH eram o favoritos do GDA. Eu nao sabia que pilotos da FAB tinham voado os SH. Que processo seletivo???? O Gripen nao venceu, o Gripen foi empurrado guela abaixo….pura politicagem. Alguem aqui no site pode me dizer quando e aonde, e quem na FAB pilotou um F/A 18 E/F da Boeing??? Alguem ai acima (Jacka1975) quer policiar o que falamos aqui. E inevitavel que as vezes o tema se descamba em para politica e antagonismos, simplesmente… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

“Alguem aqui no site pode me dizer quando e aonde, e quem na FAB pilotou um F/A 18 E/F da Boeing???” Tadeu, isso já foi falado aqui mas não custa repetir. Os três concorrentes do F-X2 foram voados por diferentes pilotos da FAB, seguindo a mesma sistemática bastante completa de avaliações. Propositadamente, foram escaladas equipes de pilotos de caça e de provas diferentes para cada aeronave, justamente para eliminar a preferência pessoal que um só piloto avaliando os três poderia manifestar por algum deles durante os testes (o que seria natural, mas não refletiria necessariamente as necessidades da FAB). Mais… Read more »

Tadeu Mendes

Caro JoseboscoJr.

Excelentes comentarios, analises imparciais e corretas, tanto dos temas de cunho politico, quanto de cunho tecnlogico e militar.

Parabens por sua elegancia e talento retorico.

Wagner

Vader, vc já experimentou ao menos TENTAR parar com seus argumentos arrogantes e respeitar mais os demais ??

Ninguém aqui está falando de vermelhos ou da esquerda, até parece, o cara “não gosta do F 35 então virou comunista.” Que ridiculo…

Ao Rafael Bastos, meus parabéns pelos comentários.

Iväny Junior

Caros

Eu quero que o avião voe, torço para cada caça da terra. E o bom desse forum é que discordamos e respeitamos (a maioria).

Jackal975

“Alguem ai acima (Jacka1975) quer policiar o que falamos aqui.”
Não. Tudo bem, tu não entendeu de primeira, acontece. Melhor ler de novo.
“Como voce nao e o moderador do site, entao deixa a briga para os cachorros grandes entao deixa a briga para os cachorros grandes.”
rsrsrsrsrsrs tá, toma teu rivotril antes, depois nós conversamos mais!

Rinaldo Nery

Nunão, mito obrigado pelo apoio nos comentários embasados.
Tadeu, um dos pilotos que voou o SH em Saint Louis, durante a avaliação em 2009, foi então o Ten Cel Arnaldo, ex comandante do GDA, hoje Coronel, adido aeronáutico junto à embaixada brasileira em Montevideo.
Conversei pessoalmente com ele no seu retorno, quando o mesmo me passou as suas impressões sobre a aeronave.

Carlos Alberto Soares

Caro Rinaldo Nery

é viável nos “passar” esses comentários sem comprometer ambos ?

Tadeu Mendes

Fernando Nunao de Martini, Obrigado pelos esclarecimentos…para falar a verdade eu nao sabia que os pilotos da FAB tinham voado nos SH. Mas eu tenho outras perguntas. e desculpa se estou sendo chato. Quantas horas de voo, os pilotos da FAB fizeram nos Super Hornets??? Foram avaliados todos os parametros??? Fizeram todas as manobras aerodinamicas dentro do repertorio esperado? Testaram os sistemas de armas ? (Live ammunition)? Realizaram disparos de misseis? Simularam interceptacao? Simularam ataques a alvos em terra??Tiveram tempo de se familiarizar com o software da aeronave?? Para realizar todas estas provas/ensaios, se necesita tempo e planejamento….eles tiveram tempo… Read more »

Tadeu Mendes

Rinaldo Nery, Obrigado pelos esclarecimentos….mais persiste uma duvida na minha cabeca: Voar e dar um passeio, sifnifica a mesma coisa para mim. O que eu escrevi acima, e o que eu espero de um verdadeiro programa de avaliacao da plataforma de combate (SH). E voar de carona (disseram que eram aeronaves biposto), tambem nao serve. Se eles, os pilotos da FAB estiveram no comando da aeronave, no asento da frente e com liberdade para executar todas as possiveis manobras….ja e um bom comeco. Mas alem disso, teriam que realizar todos o outros procedimentos descritos acima, e simular todas as situacoes… Read more »

Carlos Alberto Soares

Lord Vader

Fico um dia e meio “fora do ar” e o caro colega tem um ataque a “la GR” ?

Estimado Bosco

Creio que U$$ 1,45 tri é “meio” pesado, mas concordo com muito, mas muito mesmo do que escrevestes.

Caro Tadeu Mendes

Concordo, ai é cana e cana mesmo.

Aqui os caras viram vítimas de punhos cerrados em manchete nas mídias e arrecadam grana pela internet para pagar multas pecuniárias que fazem parte da sentença.

Sentença aliás que vira piada por causa da progressão, para virar essa piada bastas ter grana para pagar um bom Advogado, veja:

http://www.jusbrasil.com.br/topicos/26413437/progressao-de-regime

Carlos Alberto Soares

Caro Nunão Militares e Ex-Militares, particularmente não gosto da expressão “Ex” para Militares. Uma vez Rei, sempre majestade. Faço este comentário com total elogio e respeito aos mesmos. Excluo os expulsos, mesmo podendo cometer alguma injustiça nesse meu Juízo de Valor. Ai não há “ex”. Para isto teríamos que analisar caso a caso. Ética não é algo que se discute em função da posição ou da profissão que se ocupa na sociedade. A pessoa é ética ou não é, ponto. Profissões que exigem sigilo, Militares e Juízes por exemplo, aplica-se o preceito do sigilo, “ex officio”. “Mais detalhes do que… Read more »

Tadeu Mendes

Caro Rafel, Brincadeira essa materia que voce postou no link…nao da para acreditar… Se voce tivesse a oportunidade de ver a coisas que eu vejo por aqui (estou aqui ha 30 anos), e vi muita coisa. Juizes sendo prezos pela policia, deputados, senadores, sendo presos, ora por policias locais, ora por policias estaduais, geralmente por dirigirem bebados. Policia prendendo policia. Policia predendo militares, desde recrutas ate altas patentes. Policia prendendo empresarios, magnatas e celebridades do mundo do espetaculo. Vao todos parar em frente a um Juiz. Muitos pagam uma fianca para aguardarem julgmento em liberdade, e o infrator tem que… Read more »

joseboscojr

Carlos Alberto,
Essa soma astronômica de dinheiro (1,45 Trilhão de dólares) não fui eu quem colocou.
Eu entendo muito pouco de finanças pra comentar preço de algo e raramente o faço.

Carlos Alberto Soares

Caro Tadeu Mendes

Realmente,
SH um dos vetores da lista Tríplice certamente seria a melhor escolha.

Mas reafirmo, para a “realidade brazileira” se é que me entendes(?) o G NG(?) foi o melhor.

Compartilhemos nossas paranoias, menos a do planalto central (GF), essa é realidade.

Fernando "Nunão" De Martini

Carlos, você está viajando na maionese com essa história de deixar alguém de “cabelo em pé”. Credibilidade e confiança conquista-se, mantém-se, preserva-se. Preservação de fontes é um dos pilares do jornalismo. O resultado do trabalho de um meio, ano após ano, é a prova da credibilidade e da confiabilidade, junto com o respeito ao leitor, e é uma prova de mão dupla, seja para o público, seja para as fontes. O que é dito com pedido estrito para que fique em off, fica em off. Ponto. PS – não faz sentido deslocar do contexto original, também, a frase que você… Read more »

Carlos Alberto Soares

Estimado Bosco,

Verdade, foi postado acima e está corrente nas mídias.

O Tadeu Mendes que reside há 30 anos lá talvez possa nos dar algo mais plausível e crível.

Colombelli

Jackal975 Correto seu comentário das 11h18min de 14/02. É exatamente isso. Não se trata de “burrice”, “esperteza” ou “falta de palavra”. EDITADO Mas voltando aos nossos reverbetes, a eventual redução por parte da Itália ou mesmo de outro país participante do programa nada mais espelha que uma tendência generalizada de redução de custos e gastos militares, que tem raras exceções como a China ou a India, e mesmo esta última já parece estar sinalizando neste sentido. É uma repercussão econômica, só isso. A tendência será os países que operam vetores top manterem certa quantia de 4a geração e alguns de… Read more »

Carlos Alberto Soares

Caro Nunão

Sou alérgico a maionese, mas tudo bem se encaras dessa forma.

“Preservação de fontes é pilar do jornalismo.”

Onde há dinheiro público, nosso dinheiro ?

Mantenho minha posição, fica a divergência.

Carlos, você pode levar a divergência para o STF, se quiser.

Artigo 5º, inc. XIV, Constituição Federal:

“É assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional.”

Quanto à maionese, não foi minha intenção brincar com a alergia alheia, mesmo porque não sabia. Porém, metaforicamente, como maionese costuma levar ovos, é preciso tomar cuidado para que não se veja, neles, pelos que não existam, pois isso pode causar alergia psicossomática a pelos em ovos…

Brincadeirinha!!!

PS – também sou contribuinte, como você.

Tadeu Mendes

Caro Carlos Aberto Soares,

Nao sei o que voce esta querendo dizer com isso:

“O Tadeu Mendes que reside há 30 anos lá talvez possa nos dar algo mais plausível e crível”….por favor explica para mim.

E quanto a fato de que o Gripen NG..e a melhor escolha para a realidade brasileira…..como assim???

Eu te pergunto: Sera que a realidade brasileira e pior que a realidade italiana…que vai comprar 45 unidades do F-35 ????

Porque a Italia pode ter 45 unidades do F-35, e o Brasil tera que se contentar com 36 unidades do Gripen???

Últimas Notícias

FAB realiza resgate de tripulante em navio na costa cearense

Missão foi realizada pela tripulação do 1º/8º GAV – Esquadrão Falcão, nessa segunda-feira (08/08) O Primeiro Esquadrão do Oitavo Grupo...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -