quarta-feira, janeiro 26, 2022

Gripen para o Brasil

Vende-se base aérea, compra-se caça

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Campanha contra venda da Base Aérea de Florianópolis

 

Base Aérea de Florianópolis - foto divulgação STI-BAFL via Diário Catarinense

ClippingNEWS-PAEx-secretário Danilo Cunha começa o novo ano liderando uma campanha pela manutenção da Base Aérea em Florianópolis. Faz parte da Associação dos Amigos da Base Aérea e está denunciando o projeto do governo de vender áreas físicas de bases aéreas existentes no pais, começando pela de Florianópolis. Objetivo: garantir receita para compra dos caças suecos.

FONTE: Coluna Moacir Pereira

- Advertisement -

35 Comments

Subscribe
Notify of
guest
35 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Iväny Junior

Ossos do ofício. Pelo continente que temos em território, deveriam aumentar o número de bases, e não diminuir. Os Bandeirulhas também não estão muito bem, pois, o único armamento que dispõem são foguetes não guiados e mesmo assim, não patrulham armados. São também mais lentos em relação aos P-3AM, isso sem nem falar nos sistemas, porque aí já seria covardia. Um patrulheiro nos moldes do próprio P-3 Orion, ou, uma versão melhorada com motores mais potentes e sistemas atualizados do Bandeirulha são hoje muito fáceis de fazer com o equipamento que a Embraer possui junto com aviônicos e armamentos israelenses,… Read more »

Aldo Ghisolfi

Iväni Junior: concordo. Mantida a proporção, sempre achei que o que temos de bom pode ser melhorado (ex. URUTU) com amplas vantagens para a nação. É o caso do Banderulhas que, realmente podriam ser repotenciados quanto aos motores e completamente modernizados com os aviônicos que citastes. Salvo a matriz cultural, que gera a ‘doutrina’, porque não?

Mauricio R.

“…uma versão melhorada com motores mais potentes e sistemas atualizados do Bandeirulha são hoje muito fáceis de fazer com o equipamento que a Embraer possui junto com aviônicos e armamentos israelenses, não…”

Tá de brincadeira, isso só pode ser coisa de plastimodelista.
Uma opção seriam as versões de esclarecimento marítimo e ASW do ATR-72.
Pq com certas praias fervendo a 50°C, o C-295 deixaria e mto a desejar.

Iväny Junior

Pois é, o próprio Super Tucano é um T-27 melhorado de acordo com os requerimentos de USAF e RAF.

Iväny Junior

Caro Mauricio R.

O Bandeirulha nunca seria melhor que o P-3, mas poderia ser melhorado tranquilamente para patrulha e defesa ar-mar. Existem os equipamentos. Agora viabilidade prática é a sugestão que eu estou dizendo aqui por suposição de boteco.

Nick

O lobby pela manutenção da Base de Florianópolis tem seus méritos, mas usar do argumento de o $$$ servirá para o financiamento dos caças do FX-2 é ridículo. 🙂

O único argumento que deveriam usar é de que se transferirem os Bandeirante para uma outra base, o raio de alcance dos mesmos em alto-mar será diminuído.

Mas a realidade é que essa base não se justifica. TEM DE FECHAR MESMO.

[]’s

Marcelo Andrade

Esta história de fechar bases para pagar os caças não tem nada a ver. É coisa plantada pela imprensa não especializada ou pelos perdedores.

Quem acompanha a coluna do Camazano, na Revista Asas, já sabia que a FAB planejava fechar algumas bases e Pama`s.

Antonio M

Apesar das poucas notícias, o P95 faz parte daquele pacote de modernizações do Bandeirantes e poderia ser a primeira aeronave da FAB a ter radar AESA, não encontrei a primeira notícia que li mas, está no site da FAB: fab.mil.br/noticias/imprime/11207/ “…Por outro lado e além da realidade do projeto P-3AM, que já conta com aeronaves prontas para o emprego em cenários até então inimagináveis, aguarda-se também o incremento operacional, fruto da modernização dos P-95B que, em curto prazo, disponibilizarão uma aviônica de primeira linha, além de um radar Seaspray, equipamento compatível com as necessidades do controle do tráfego marítimo brasileiro… Read more »

Iväny Junior

Realmente, os Seasprey’s são AESA. Então a aviônica poderia ser tranquilamente ajustada para que eles levassem armamento ar-mar no estado da arte.

Vader

As bases não estão sendo fechadas pra dar dinheiro pro FX2. Estão sendo fechadas por serem INÚTEIS. Estrategicamente essa base de Florianópolis é inútil. Fica a menos de 400km em linha reta de Canoas, podendo ser coberta até pelos F-5 de lá e, para uma emergência (reabastecimento, remuniciamento, etc.), os aviões da FAB, especialmente os Gripen E, podem muito bem utilizar o aeroporto. Outra que deve “rodar” na tesoura é o Campo dos Afonsos. Que me desculpem os saudosistas, mas não faz sentido algum duas bases aéreas na mesma cidade (RJ). A FAB (e as FFAAs em geral) precisa de… Read more »

Marcos

Uma versão melhorada do Bandeirulha já existe: P-99.

Marcos

Tudo nesse país tem em excesso, pelo menos de gente. Acho que é coisa cultural. Sobrou aquele pouquinho de grana: contrata mais gente. A Força Aérea de Autodefesa do Japão tem 40 mil homens. A Força Aérea da Austrália tem 18 mil homens. Sendo que ambos tem um número maior de meios. Além do excesso de gente, que fica se acotovelando por não ter espaço, tudo é muito demorado para decidir. É Vader, de fato há uma necessidade de um choque de gestão, não só nas FFAA como um todo, como no país inteiro, de governo à empresas privadas, de… Read more »

juarezmartinez

Marcos me permita uma correção: Tem gente DEMAIS de Ten Cel para cima, agora quem carrega o piano, ou seja, de Sarg esp até Capitão está é faltando gente. Tem muita gente pedindo o boné mais cedo pela baixa remuneração. As base, tem fechar e acabou e não é pra compra o Gripen é para diminuir o custo do orçamento de custeio e racionalizar estruura física e pessoal. Quanto a ELO foi transferida do RJ para a BACG e convertida e 3º do 3º,” ox meu irrrrrmão” sairam da beira da praia deu quase revolução. É sempre assim, mas tem… Read more »

Vader

Juarez, se me permite, a primeira coisa que tinha que acabar era esse negócio de promoção automática (por tempo de serviço). Isso é um absurdo. Isso e o serviço militar obrigatório. A promoção tinha que ser por mérito e SOMENTE quando houvesse vagas. Chega de coronel e oficial-general comandando escrivaninha! Ou vai “pro pau” ou vai pra rua! É um absurdo um militar comandar uma escrivaninha, como cansei de ver em meu tempo de EB. O soldo tinha que melhorar, obviamente. E o pessoal administrativo tinha que deixar de ser militar. E o militar que não pudesse mais cumprir suas… Read more »

juarezmartinez

100% Vader.

Grande abraço

juarezmartinez

Em tempo:

tem fechar + tem de fechar
compra = comprar
estruura = estrutura

Grande abraço

leejunior22

Vader, só uma correção.

Atualmente, Rio de Janeiro não tem duas bases aéreas, mas 3. (4 se forçar uma barra e contar Santos Dumont com o GEIV.)

BAGL – Galeão
BAAF – Afonsos
BASC – Santa Cruz

Vader

Verdade amigo, tem razão.

Rinaldo Nery

Amanhã estarei indo à BAFL para a solenidade de passagem de comando, e saberei qual a verdade sobre o fechamento. Apesar de ter feito lá minha prova para a EPCAR, em 1979, concordo que ela hoje é inútil, assim como a BAAF. Podem transferir o PHOENIX pra Canoas. Só corrigindo, o NETUNO está sediado em Belém, mas não voa costumeiramente sobre a selva, como postou alguém. Aliás, o mesmo poderá ser transferido pra Fortaleza. Outra correção, o A-29 não foi concebido atendendo aos requisitos da USAF e da RAF. Outro detalhe, voei na Segunda ELO e ela foi transferida pra… Read more »

Iväny Junior

Caros Marcos e Rinaldo Nery O P-99 é um avião feito na base do ERJ-145, um jato regional e o P-95B Bandeirulha é feito na base do Bandeirante normal, de transporte leve. São aviões bastante distintos e perfil bem diferente quanto à desempenho e alcance. O P-99 brigou com o P-3AM e não com o Bandeirulha. Sobre o desenvolvimento do Super Tucano, estou falando da significativa contribuição dos experimentos EMB-312H (que perdeu uma concorrência nos EUA e OTAN) e do Tucano Light ainda em uso na RAF. Ambas foram as primeiras que adotaram a motorização mais potente e situaram o… Read more »

juarezmartinez

naldo Nery 6 de janeiro de 2014 at 18:21 # Amanhã estarei indo à BAFL para a solenidade de passagem de comando, e saberei qual a verdade sobre o fechamento. Apesar de ter feito lá minha prova para a EPCAR, em 1979, concordo que ela hoje é inútil, assim como a BAAF. Podem transferir o PHOENIX pra Canoas. Só corrigindo, o NETUNO está sediado em Belém, mas não voa costumeiramente sobre a selva, como postou alguém. Aliás, o mesmo poderá ser transferido pra Fortaleza. Outra correção, o A-29 não foi concebido atendendo aos requisitos da USAF e da RAF. Outro… Read more »

Rinaldo Nery

Juarez, você também é DUELO? O comandante da Segunda ELO, à época da transferência, era o Sakai, da minha turma, hoje na reserva. Não lembro desse auê, sinceramente.
Quanto ao P-99, lembro dessa história, e até era simpático ao projeto da EMBRAER. Não fosse pelo P-3, acho que a idéia teria vingado. As aeronaves não são excludentes, mas os recursos destinados ao P-3 fizeram morrer a idéia do P-99.

Iväny Junior

Caro Rinaldo Nery

Também sou muito simpático ao P-99, que deve ter seu valor também, pois foi escolhido para outras Forças Aéreas. Porém, pela escolha, provavelmente o P-3AM é mais capaz, ou foi envolvido por dispor de uma aviônica e armamentos superiores que não estariam disponíveis para o P-99. Você sabe de alguma coisa em específico sobre isso?

Saudações

Rinaldo Nery

O P-99, como você sabe, não tem capacidade antissubmarino, por falta de espaço. Vi o projeto na EMBRAER pois, à época, lá estávamos recebendo os E/R-99. O P-99 foi projetado para substituir os P-95, mas os patrulheiros temiam que o P-99 matasse o P-3. A avionica/sistemas de missão do P-3 não é superior (ambas aeronaves são similares nesse ponto), mas o P-3 tem maior capacidade no quesito sistemas de armas. Conheci um pouco do FITS do P-3 lá na COPAC, e não achei nada de outro mundo. Nada que a EMBRAER não faça igual ou melhor. A grande vantagem do… Read more »

Rinaldo Nery

corrigindo, ¨antisubmarino¨.

Iväny Junior

Pois é Rinaldo Nery

Vi alguns estudos aqui pela internet do P-99 armado com foguetes, Harpoon, Mavericks e até sidewinder. Mesmo com a venda de duas unidades para o México, esse produto não se encontra mais no catálogo do site da Embraer. Estranho…

leejunior22

Senhores, Posso estar viajando, mas a EMBRAER não mostrou uns estudos ano passado de aereonaves ISR/ASW baseadas no EMB-190 (P-190) e nos novos Legacy? Talvez esteja ai a resposta para o sumiço do P-99 do tal catálogo, a EMBRAER está reavaliando seu catálogo de produtos militares. Mesmo não estando no catálogo, a FAB sabe das potencialidades do projeto do P-99. Sendo esta aeronave, de fato, necessária no futuro para substituição dos P-95, a EMBRAER pode entregar os P-99 dentro do conceito “Custom Built” (de acordo com as necessidades do cliente), foi assim que fez com os EMB-145 AEW&R da India.… Read more »

leejunior22

Sobre um eventual destino da BAAF (Afonsos) berço da aviação militar brasileira, mesmo que a base não tenha mais importância operacionalmente, não há vantagem desfazer-se dela, uma vez que a base fica encravada no subúrbio do Rio, praticamente dentro da Vila Militar de Deodoro, área militar, sem possibilidade de expansão. A não ser que o GF resolva fazer um mega projeto de Minha Casa. Minha Vida que eu sempre repudiarei. Também não uma lógica econômica em desfazer-se da BAAF. Isso porque o aeródromo não pode ser aproveitado comercialmente numa suposta “privatização”, diferente da BAFL e da BAST, além do que… Read more »

Renato.B

Bem, a polêmica sobre o fechamento de bases redundantes é um vespeiro, seja aqui, nos EUA ou em qualquer outro país. Por outro lado acho um ótimo sinal a FAB estar otimizando seus recursos. De repente o lugar pode ser arrendado e até render uns trocos. Eu aposto que uma expansão não fariam mal ao aeroporto de Floripa, como a todos os aeroportos do país.

juarezmartinez

uarez, você também é DUELO?

No señor, jo soy graxeiro….

Grande abraço

Baschera

Marcos
5 de janeiro de 2014 at 18:07 #

Bingo !

É isto mesmo….. um choque de gestão.

Mas eu quero ver é aparecer um “culhudo” para fazer isto…

Cortar gastos em pessoal, aumentar exponencialmente a ridícula e modorrenta produtividade estatal, em todos os sentidos, começando pela área politica, o Congresso, as assembléias, as camaras municipais, as administrações municipais, estaduais, a União…. as estatais…as FFAAs…

Quando aparecer alguém ao menos disposto a iniciar este longo e hercúleo processo…. deixo de votar em branco.

Acho difícil….. mas fácil esperar e volta do messias….

As saúvas venceram !

Sds.

Rinaldo Nery

A BAFL não vai fechar.

Luiz Neto

Mais do que ridículo falar em vender bases para comprar caças. Para começo de conversa esse projeto de comprar os caças já está atrasado há 20 anos, desde o governo FHC que se tramita o projeto FX.
E fechar a Base Aérea de Florianópolis também não faz sentido, tem muito palpiteiro sem noção que postou acima que não tem ideia das múltiplas funções que esta base exerce.

Daniel

No fim das contas só transformaram em grupamento de apoio (GAP-FL), mas algumas características que me parecem problemáticas persistem. Chega a ser ilógico, por exemplo, que as instalações do GAP-FL sejam um empecilho para o acesso de alguns bairros do sul da ilha (mais notadamente a Tapera) ao centro pelo trajeto mais curto, e que também é o que costuma estar menos sujeito a alagamentos durante o verão. Nesse aspecto, seria mais benéfico às comunidades no entorno do GAP-FL se a FAB seguisse o exemplo da Marinha, que mantém uma vila no bairro Agronômica e outra no Estreito (em frente… Read more »

Últimas Notícias

Embraer conclui com sucesso reintegração do negócio de Aviação Comercial

São José dos Campos, 26 de janeiro de 2022 - A Embraer concluiu com sucesso a reintegração dos principais...
- Advertisement -
- Advertisement -