FAB afasta controladores após avião fazer manobra para evitar choque no ar

Voo da Azul saía de Viracopos, em Campinas, sentido Rio de Janeiro. Aeronáutica instaurou investigação interna após incidente nesta quinta-feira.

torreClippingNEWS-PAA Força Aérea Brasileira (FAB) afastou controladores de voo após um avião da Azul ser forçado a realizar uma manobra de emergência para evitar a colisão no ar com outra aeronave na tarde desta quinta-feira (19). De acordo com a companhia aérea, o avião saía do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), sentido Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, quando foi obrigado a desviar a rota. A FAB não informou qual era o outro avião envolvido, nem a data do afastamento e o local de trabalho dos controladores afastados.

Por meio de nota, a Aeronáutica confirmou o ocorrido e disse que instaurou uma investigação para apurar os fatores que contribuíram para o incidente. De acordo com o órgão, os profissionais envolvidos foram afastados preventivamente até a conclusão da apuração, que corre pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

A Azul Linhas Aéreas, também por meio da assessoria de imprensa, afirmou que o desvio de rota do voo 5114 Viracopos-Santos Dumont foi necessário porque uma segunda aeronave vinha em rota próxima à do avião da companhia. Em nota, a empresa afirmou, por fim, que “essa é uma ação preventiva e visa conferir a segurança de suas operações”.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que foi comunicada sobre o fato, mas que a apuração é responsabilidade da Aeronáutica, que deve encaminhar à agência um relatório final sobre as conclusões das causas do incidente. A FAB informou que não há um prazo para concluir o procedimento investigatório e salientou que a apuração não tem caráter punitivo, mas sim visa evitar que ocorrência semelhante volte a acontecer.

FONTE: G1 / FOTO: Luciano Calafiori/G1 Campinas

Subscribe
Notify of
guest

2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares

Felizmente nada aconteceu. Viram o que o TCAS faz. Pilotos que seivaram vidas e desgraçaram famílias porque se divertiam na CC de um jato executivo, aliás um dos mais modernos do mundo. E hoje vivem em seu pais sem nenhum tipo de punição. Mas se fosse ao contrário, tivesse ocorrido nos EUA teia tido outro desfecho.

Parabéns aos comandantes da Azul.

Treinamento e reciclagem nos controladores.

Carlos Alberto Soares

“teia” não, teria ….