Home Noticiário Internacional Novos caças J-10 têm melhorias extensas e não parciais, segundo projetista chinês

Novos caças J-10 têm melhorias extensas e não parciais, segundo projetista chinês

761
17

J-10B - 3

Segundo matéria publicada em 12 de novembro pela edição em inglês do People’s Daily Online, no último dia 6 o chefe de projeto do caça chinês J-10, Zhang Jigao falou publicamente pela primeira vez sobre as melhorias da aeronave. As declarações foram dadas no centro de testes de voo da AVIC. O projetista disse que o desempenho global do J-10 será extensamente melhorado em áreas como perfil aerodinâmico, sistema de missão e filosofia de manutenção.

Em março de 2009, fotografias do modelo melhorado do J-10 apareceram pela primeira vez na Internet, gerando a alcunha de “J-10B” para a aeronave. Ao longo dos últimos 5 anos, diversas imagens dos J-10B de testes apareceram online, o que atraiu atenção generalizada de entusiastas militares e da mídia de outros países.

O especialista em Forças Armadas dos EUA, Richard Fisher, recentemente destacou que o J-10B está na chamada “quarta geração e meia” de caças, sendo equipado com tecnologia embarcada moderna e sistema avançado de radar, estando também prestes a ser entregue para a Força Aérea Chinesa (Força Aérea do Exército Popular de Libertação – PLAAF).

J-10B - 4

Zhang Jigao, porém, discorda do termo “quarta geração e meia”, sugerindo que os atuais critérios internacionais de classificação de gerações são mais aplicáveis. Ele destacou que o combate “um contra um” é raro na guerra moderna, e que a maioria dos casos agora envolve sistemas de combate e operações em rede, pelo que as capacidades de um caça dependem de vários fatores. Segundo o projetista, “isso não significa que a otimização de um radar de um caça, de aviônicos e dos alcances de detecção de mísseis estão limitados a melhorias no desempenho operacional.”

Concluindo, Zhang Jigao disse que mais melhorias no desempenho do J-10 focarão no perfil aerodinâmico do avião e sistemas de missão, além da filosofia de manutenção: “O desenvolvimento de aeronaves requer constante otimização e melhorias, e nossas modificações serão extensas e não confinadas a uma área especifica.”

FONTE: People’s Daily Online (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

VEJA TAMBÉM:

17
Deixe um comentário

avatar
17 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
MayuanWagnerGutexSniperMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
eduardo pereira
Visitante
Member
eduardo pereira

Quando estiver totalmente operacional vai dar um caldasso este aviao !!!

Depreciadores de produtos chineses em 3,2,1,0!!kkk

Sds. Eduardo o observador otimista e esperançoso.

eduardo pereira
Visitante
Member
eduardo pereira

Faltou o aprendiz !!rs

Marcelo
Visitante
Member
Marcelo

Parabéns para eles. Avançam muito rápido, bem mais que o ocidente consegue, com a estrutura criada. Lembrando que são uma ditadura, portanto mais fácil de impor o ritmo desejado pela liderança. Não quero isso aqui…(a ditadura, os aviões pode ser).

Nick
Visitante
Member
Nick

Receber a classificação de geração 4.5+ para o J-10B por um oficial americano é algo a ser comemorado.

Um exemplo que um certo país ao sul do Equador não quis levar adiante.

[]’s

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Após a 2ª Guerra Mundial, Índia e China eram países atrasados tecnologicamente, arrisco a dizer que mais que o Brasil. Hoje produzem (bem ou mal) seus próprios caças possuem programas espaciais de dar inveja por aqui.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

No Brasil….. rrroooonnncccc…. ZzzzZzzzzzZzzzz…..

Sds.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Marcelo
13 de novembro de 2013 at 14:31

Avançaram rápido pq não partiram do zero…
Da mesma forma em q os vencedores da 2GM, de certa forma, partiram da tecnologia alemã, os chineses partiram da tecnologia russa, algo q eles ainda são dependentes…

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Clésio,

Ao final da 2ª Grande Guerra Coréia e China eram países libertados do julgo imperial japonês (pelos yankees) e a Índia sofria como a parte mais pobre do Império Britânico, conquistando sua independência em 47 a duras penas.

Nosso Brasil fazia parte dos libertadores, mesmo que alinhando apenas uma divisão de infantaria e um esquadrão de caças. Nosso território intacto, com água, terra, sol e paz em abundância.

Em 1946 era assim.

Vai entender.

Sds.,
Ivan.

Control
Visitante
Control

Srs Em 1950 a Coréia era um país devastado pela guerra com a maioria da população analfabeta. Em 1980, o PIB brasileiro era superior a soma dos da China, Coréia e Taiwan e hoje? Apesar da crença, eu diria até empenho de alguns em desacreditar da capacidade de nossos engenheiros e técnicos, o país tem pessoal e tecnologia para desenvolver um caça supersônico no que tange a estrutura, aerodinâmica e sistemas de controle. A coisa complica quanto a motores e aos radares, áreas que exigiriam um bom esforço para o país adquirir o devido conhecimento. O que falta é a… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Este avião é um divisor de águas, os chineses acostumados a clonarem designs russos, sem produção própria de expressão, foram por força das circunstâncias obrigados a deixarem sua zona de conforto e procurarem soluções p/ os inúmeros problemas enfrentados ao longo de seu acidentado desenvolvimento.

Sniper
Visitante
Member
Sniper

Ô bichinho FEEEEIO! Rsrs

Ivan
Visitante
Member
Ivan

“Este avião é um divisor de águas…” Concordo Maurício. Com uma ajuda remunerada dos israelenses, mas sem dúvida um importante avanço para a indústria aeronáutica chienesa. É curioso observar que eles oferecem apenas os F-7M Airguard (cópia melhorada do MiG21) e os CAC FC-1 Xiaolong exclusivos para exportação. Outra curiosidade: Ainda há vários “clássicos” como os Shenyang J-8 (~18), Chengdu J-7 (~380) e aviões de ataque Nanchang Q-5 (~240). Mas a People’s Liberation Army Air Force já alinha muita aeronave moderna, como os Sukhoi Su-27SK/UBK (~70) e Sukhoi Su-30MKK (90 a 100). Entretanto há uma série de novos caças nacionais?… Read more »

Gutex
Visitante
Gutex

”É curioso observar que eles oferecem apenas os F-7M Airguard (cópia melhorada do MiG21) e os CAC FC-1 Xiaolong exclusivos para exportação.”

Lembrando que a produção do F-7M foi encerrada este ano, e que, ao menos aos aliados mais próximos como o Paquistão, eles irão exportar uma versão do J-10B.

Wagner
Visitante
Wagner

excelentes comentarios, parabéns a todos !!

A vc Control, excelente análise !

é preciso coragem para afirmar essas coisas, já que o mito do ” povo 100% trabalhador, honesto e sagrado” ainda perdura no Brasil…

Mayuan
Visitante
Mayuan

Control e Wagner, Desculpem mas discordo. Essa de jogar a culpa da cultura brasileira ser como é nos índios foi de lascar. Quando da colonização do Brasil, por falta de voluntários, Portugal mandava pra cá os condenados e as prostitutas. Esse mesmo país teve em suas mãos uma colônia riquíssima que lhe permitiu receber um fluxo enorme de ouro, pau brasil e pedras preciosas. Mesmo assim, torrou toda essa riqueza comprando manufaturados da Inglaterra pois Portugal só tinha produção majoritariamente agrícola, ou seja, uma balança comercial eternamente deficitária. Desde então, a outrora poderosa nação foi ultrapassada pela enorme maioria dos… Read more »

Control
Visitante
Control

Srs Jovem Mayuan A culpa não é dos índios. A cultura do índio coletor ou se preferir, do ser humano cuja vida e cultura se fundamenta em viver do meio ambiente através da coleta de produtos naturais (extrativismo) com pouco planejamento para o futuro, é conseqüência das condições ambientais. Com condições ambientais propícias (abundância de alimentos disponíveis, clima ameno) o ser humano não sofre o “incentivo” que condições ambientais mais duras exigem. Basta ver o exemplo dos índios dos Andes e dos índios do resto do continente. Premidos pelo ambiente os índios dos Andes desenvolveram a agricultura, construíram cidades e… Read more »

Mayuan
Visitante
Mayuan

Beleza Control, concordo com o que você disse quando é sobre o fato de que as dificuldades é que formam um espírito mais aguerrido e que isso seria fundamental aqui. Concordo 100% que essa cultura precisa ser mudada. Na faculdade, tive uma matéria na qual estudamos bastante sobre os índios brasileiros e é um fato que seu papel na história do Brasil foi contado de forma equivocada. Aquela clássica coisa sobre a história ser contada pelos vencedores. Na verdade, o índio não era indolente como nos fizeram crer e muitos foram usados em várias obras pelo país afora. O que… Read more »