Home Desafio Poder Aéreo Desafio Poder Aéreo 153

Desafio Poder Aéreo 153

248
7

Desafio Poder Aéreo 153

Além do nome da aeronave, qual o projetista-chefe e os dois principais assistentes?

Pedimos ao leitor Roberto Santana que dê uns 30 minutos de vantagem aos demais competidores…

7
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Fernando "Nunão" De MartiniRoberto F SantanaRafael M. F.Marcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Member
Marcos

O avião, o engenheiro-chefe e um dos assistentes já descobri. Falta o outro assistente.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

enquanto isso…

Tucano 312F vai para o museu. Interessantes imagens, onde vê-se a estrutura da asa e outras imagens do nosso EDA com excelentes tomadas de imagem. Segue:

http://www.youtube.com/watch?v=Qs72SeuQECk

Marcos
Visitante
Member
Marcos

off topic

Avança investigação por pagamento de propina contra a Embraer (Estadão)

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Mitsubishi Experimental Hayabusa-type Figther.
Company designation 1MF2.
Projeto supervisinado pelo Prof. Baumann , o projetista chefe era Nobushiro Nakata assistido por Jiro Tanaka e pelo entao promissor Jiro Horikoshi.
Dos dois prototipos construidos, o primeiro desintegrou-se no ar, na tentativa de alcancar a velocidade especificada de
400km/h, o piloto sobreviveu, saltando, tornando-se o primeiro no Japao a ser salvo pelo uso de paraquedas.

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Prezados Nunão e Marcos,

Obrigado Nunão, foi um desafio muito bom.

Marcos, sobre vídeo.
Penso que o que existe por trás da história do Tucano na Armée de L’Air na verdade é um revés de marketing, ou seria pelo menos, caso a aeronave ainda fosse frabricada.
Com quase meia centena de aeronaves em suas academias, o Tucano teve sua desativação absurdamente prematura na França.
Economia? Sim, houve. Porém, descobriu-se algo, a inutilidade do treinamento básico em turbohélices, o cadete agora pula do Epsilon direto para o AlphaJet.
Aqui no Brasil, no futuro, poderá acontecer o mesmo.