terça-feira, agosto 3, 2021

Gripen para o Brasil

FAB vai receber, provisoriamente, simulador CBTS do AH-2 na Rússia

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

AH-12 Sabre - foto 2 P Rezende - FAB

Saiu no Diário Oficial da União (DOU)publicado nesta quinta-feira, 24 de outubro, que uma comitiva da FAB (Força Aérea Brasileira) viajará no dia 3 de novembro para São Petersburgo, na Rússia, para participar do recebimento provisório do simulador CBTS do helicóptero de ataque AH-2 Sabre (Mi-35M).

A comitiva da chamada “Missão EXTRA-PLAMTAX/COMGAP/2013”, formada por quatro oficiais da FAB (um capitão e três tenentes), deverá permanecer na Rússia por 50 dias.

Clique aqui para acessar a página no DOU com o texto original.

FOTO: FAB

- Advertisement -

16 Comments

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio M

Seria a chegada de um simulador (emprestado ainda por cima) depois de algum tempo operando o helicóptero, devido ao processo de compra não ter contemplado a aquisição de um?!?!?

Marcos

Antonio

Aqui é Banânia. A coisa vai assim.
Lembro do Antonov An-225, na antiga URSS, onde a aeronave começou a ser construída e o Hangar ainda não estava pronto.

Baschera

Talvez seja por dizem que voar neste helicóptero é apenas umas cinco vezes mais caro e oneroso do que o fabricante russo havia dito e informado.

Isto que as grandes revisões ainda não se fizeram necessárias…..

Sds.

Justin Case

Olá Nunão.

Computer Based Training System é a definição usual para o acrônimo CBTS.
Difícil é saber o que está no pacote que compramos.
Pode começar de um manual em meio eletrônico; pode incluir alguma interatividade apenas no computador (e-learning); pode ter algum dispositivo visual (telas) e de comando (joysticks).
Para ser chamado de simulador, provavelmente inclui uma cabine e a possibilidade de treinar procedimentos normais e de emergência, com visualização e talvez movimento.
Vale a pena investigar para avaliar o que nós adquirimos.
Abraço,

Justin

Grifo

Senhores, se não me engano o CBT é uma ferramenta interativa para auxiliar no treinamento *teórico* no equipamento, usando PCs comuns. Talvez neste caso contenha a simulação de alguns procedimentos, mas em geral não substitui um simulador completo para o treinamento prático.

Imagino que a delegação da FAB vai a Rússia verificar a localização deste software para português e para as peculiaridades da FAB.

Marcos

Ai começam a entrar custos adicionais na coisa toda: traduções para o português.

Wagner

O uso excessivo de simulador pode viciar um piloto a ponto de enganá-lo quando estiver voando de verdade ??

Ou seja, o cara treina no simulador e sabe que por pior que faça ” nao da nada” , ele nao vai explodir.

Será que isso poderia vicia-lo a subestimar o perigo quando em vôo real ??

Com a palavra, os entendidos…

🙂

Justin Case

Boa noite, Wagner. Muito interessante sua pergunta. Na minha opinião, com muito treinamento um piloto pode ter sua autoconfiança aumentada exageradamente, a ponto de imaginar que pode resolver qualquer pane ou problema. Acontece que nem tudo pode ser previsto em simulação e as condições reais nem sempre será semelhante às de treinamento. Apesar disso, o simulador é indispensável, pois permite viver situações que nem sempre podem ser treinadas em voo, por segurança ou por condições operacionais. Para o treinamento de procedimentos normais ou operacionais (emprego de mísseis, por exemplo) o simulador também é importantíssimo, pois pode reduzir muito os custos… Read more »

Justin Case

…, e as condições reais nem sempre serão…

Baschera

Fernando “Nunão” De Martini 24 de outubro de 2013 at 16:45 # Nunão, Não sou contra o uso do simulador não…. ao contrário, acho que deve ser usado sempre que possível e sempre que se faça necessário para simular situações que de outra maneira poderiam colocar os pilotos e/ou a aeronave em risco, além de economizar uma “baba” em recursos financeiros e de horas de vôo da máquina. Meu comentário foi em prol do uso do simulador para economizar $$$$ mesmo, além de como já disse, poupar as aeronaves de horas de voo para aqueles “voos” mais simples, .. que… Read more »

Mayuan

Como seria bom ver o EB substituindo os Esquilinhos e Panteras adaptados para ataque por esse helicóptero.

juarezmartinez

Foi oferecido na época mas o comandante do Bavex declinou, parece,que tinha almoçado a pouco tempo……

Grande abraço.

Penguin

Na Revista Veja desse fim de semana (27/10):

Devido ao deficiente serviço de pós-venda, apenas 6 Su-30V dos 24 adquiridos estão em condições de voo. Falta peças para os demais. As peças levam 2 anos para ser entregues.

Com relação aos helicópteros comprados pela Venezuela da Rússia, 6 já caíram por falta de manutenção nos últimos anos. E que metade da frota restante está impedida de voar por problemas técnicos.

E segundo um major-brigadeiro da FAB, a falta de peças já compromete a segurança de alguns equipamentos do Mi-35.

A ver…

Mayuan

Penguin: Até onde sei a FAB forma militares em logística então, se as peças russas demoram a chegar, que estudem os cronogramas de manutenção, levantem quais são as necessárias para a adequada manutenção e peçam com antecedência. Se a Russia mesmo assim demorar pra entregar, diz pra eles que na próxima vez em que vierem oferecer Sukhoi que tragam peças de Mi-35 junto ou darão com a cara na porta. Não querem vender? Tem que nos agradar então. Já passou da hora das FAs pararem com a postura igual daquela música: “com a bunda na janela pra passar a mão… Read more »

Últimas Notícias

Pilotos russos usaram receptores GPS feitos nos EUA durante missões de combate na Síria

Pilotos militares russos usaram receptores comerciais GPS de navegação por satélite durante suas operações de combate na Síria, de...
- Advertisement -
- Advertisement -