Home Aviação de Caça Delegação russa chega ao País para negociar… caças?

Delegação russa chega ao País para negociar… caças?

247
23

A oferta seria por fora da escolha, ainda indefinida, feita para reequipar a FAB; diferencial seria a fabricação total no Brasil

 

Sukhoi Su-35 - dois caças - foto Sukhoi

Andrei Netto

ClippingNEWS-PAUma delegação de ministros e técnicos da Rússia desembarcou nessa segunda-feira, 14, no Brasil para negociar o contrato de compra pelo Exército dos sistemas de defesa antiaérea Pantsir S1 e Igla 9K38, de porte individual – negócio avaliado em mais de US$ 1 bilhão. De quebra, o grupo quer apresentar uma proposta para a venda de 36 caças supersônicos Sukhoi-35, os mais avançados do arsenal russo.

A oferta seria feita por fora da escolha F-X2, aberta em 2006 (*) pelo Ministério da Defesa para reequipar a Força Aérea Brasileira (FAB) e ainda sem definição de escolha. As empresas finalistas no processo são três – uma dos Estados Unidos, uma da França e outra da Suécia.

A ofensiva russa terá um diferencial em relação aos concorrentes: ela inclui a possibilidade de fabricação inteiramente no território nacional, em sistema de coprodução – primeiro os Su-35 e depois a futura geração de caças furtivos, os Pakfa/T-50, quinta geração de aviões militares da companhia Sukhoi. O problema é que a inclusão dos russos no procedimento só seria possível com o cancelamento da F-X2 e a abertura de uma F-X3, acarretando enorme desgaste diplomático e de credibilidade para o País.

A informação foi obtida pelo Estado de uma fonte diplomática brasileira envolvida nas negociações, reveladas também por reportagens da agência de notícias Ria-Novosti e pelo jornal Kommersant, ambos da Rússia.

Até aqui, a escolha F-X2 era disputada por três concorrentes: Rafale, da francesa Dassault, F-18 Super Hornet, da americana Boeing, e Gripen NG, da sueca Saab.

Decisão demorada. Em 2008, o Ministério da Defesa afastou três outros concorrentes: F-16 Falcon, da americana Lockheed-Martin, o Eurofighter Typhoon, do consórcio Eurofighter, e o Su-35 Super Flanker, da russa Sukhoi.

Com a demora na decisão brasileira, os russos voltaram à ofensiva e decidiram oferecer o caça ao Brasil em novas condições. A delegação, comandada pelo ministro da Defesa, Sergei Choigou, e por seu adjunto, Anatoli Antonov, chegou ontem a Brasília e permanece até o dia 17 na América Latina, passando também pelo Peru, que está comprando de Moscou tanques pesados, blindados e helicópteros.

Enquanto estiver no País, a delegação russa terá encontros com o ministro da Defesa, Celso Amorim, e com o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, general José Carlos de Nardi. O grupo quer também um encontro direto com a presidente Dilma Rousseff.

A oferta russa inclui a venda dos Su-35 Brasil e a criação de uma joint venture russo-brasileira, para a construção em território nacional da nova geração de caças Sukhoi, o T-50. O projeto já é alvo de uma parceria com a Índia.

De acordo com a agência de notícias russa Ria-Novosti, um membro da delegação destacou que “quando das negociações no Brasil, nós estaremos prontos a oferecer não só a compra dos modernos Su-35, construídos pela Sukhoi, mas também a construção em conjunto dos caças ultrassofisticados T-50”.

FONTE: O Estado de São Paulo

NOTA DO EDITOR 1: o título original desta matéria era “Delegação russa chega ao País para negociar caças”. No entanto, este título contrasta com o título de em outra matéria sobre o mesmo assunto publicada no jornal Folha de São Paulo (“Comitiva russa vem ao Brasil para vender armas antiaéreas” – leia este clipping no blog das Forças Terrestres).

NOTA DO EDITOR 2: o programa F-X2 foi oficialmente lançado em 15 de maio de 2008 e não em 2006 como afirma o texto.

 VEJA TAMBÉM:

 

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
6 anos atrás

Estive ainda ontem em Arrakis e o boitatá, o curupira e a mula-sem-cabeça-que-solta-fogo-pelas-ventas mandam lembranças aos russófilos e demais deslumbrados de plantão.

🙂

Latino dark
Latino dark
6 anos atrás

Dificil ,mas seria otimo ….!!!! trocamos carne por caças …

sds

Vinicius Donadio
Vinicius Donadio
6 anos atrás

Sonhar faz bem rsrsrs

Nick
Nick
6 anos atrás

Não vejo nada demais em comprar SU-35S em troca de carne (ou algodão :)).

18 SU-35S no GDA e mais uns 60 PAKFA seria um substancial upgrade para a Força.

[]’s

Rogério
Rogério
6 anos atrás

Vai ficar nas 3 baterias de Pantsir e só, até o proximo embargo…

Hamadjr
Hamadjr
6 anos atrás

Então tá já que sonhar não custa nada, 36 Gripen e sem problema com a fabricação do SU no Brasil, desde que não seja a Embraer a fabricante, ah para aqueles que ficam falando em ferramenta e hangar deixa de ser besta, são duas coisas insignificantes quando se trata de ter um caça no padrão SU ou até mesmo SH e Rafale.

Nautilus
Nautilus
6 anos atrás

“O problema é que a inclusão dos russos no procedimento só seria possível com o cancelamento da F-X2 e a abertura de uma F-X3, acarretando enorme desgaste diplomático e de credibilidade para o País.”

Ainda bem que eles já sabem disso…
[Ironic mode on]
Seria absurdamente devastador para a imagem de país sério e honesto que tanto lutamos para construir no exterior, com nossa política de relações exteriores.
[Ironic mode off]

Grunf… :-[

Fighting Falcon
Fighting Falcon
6 anos atrás

Duvido que vão comprar caças.
Mesmo para fazer biquinho para os americanos não vão fazer essa besteira.
Vai perder toda credibilidade (se houver ainda) no mercado de defesa.

Bogaz
Bogaz
6 anos atrás

Para não acabarmos com o FX-2 e perdermos nosso crédito internacional, poderíamos comprar uns 12 SU35 só como “caças tampões” até a decisão do processo ser finalizada..

Olha que solução boa..e totalmente irreal..hehehehe

Vader
6 anos atrás

Sinceramente, não sei o que é mais absurdo: se comprar “de prateleira” Su-35 para equipar a FAB, atropelando o FX2 e jogando o que resta da credibilidade do país na lata do lixo, ou se entrar no projeto do Su-50, que enfrenta problemas ainda maiores que os do Gripen NG e do F-35 JUNTOS. Ou o maior absurdo de todos: ter gente aqui que eu ao menos considerava séria imaginando de verdade essas possibilidades… Falando sério senhores: confiar num caça russo como o Su-35 para a FAB seria um DESASTRE de proporções tão épicas que a Força Aérea Brasileira como… Read more »

Marcos
Marcos
6 anos atrás

“O problema é que a inclusão dos russos no procedimento só seria possível com o cancelamento da F-X2 e a abertura de uma F-X3, acarretando enorme desgaste diplomático e de credibilidade para o País.

“Seria absurdamente devastador para a imagem de país sério e honesto que tanto lutamos para construir no exterior, com nossa política de relações exteriores.”

Caro Nautilus:

Mas é exatamente isso que o Governo Federal vem fazendo.

Edgar
Admin
6 anos atrás

Como bem disse o Rogerio, estes russos virão ao Brasil apenas para tratar dos Pantsir.

O único órgão do Governo que vez ou outra lembra de caça é o IBAMA.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

Dizer que adotar o Su-35 é o fim da FAB foi LONGE o maior exagero já perpetrado por um yankee boy… Cuma meu rapaz ??? Embora eu goste pessoalmente da ideia mesmo antes do maledeto short list que ejetou o Sukhoi do FX-2, tenho que ser realista, um Comando da Aeronáutica hostil a compra de material russo e uma Presidenta formal e mais economista que política no que tange a investimentos militares (que não é sua área de atuação política prioritária tendendo para uma simples avaliação para o menor preço) tornam altamente improvável que esta tentativa russa (SE OCORRER) frutifique… Read more »

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

T-50 o FUTURO caça de 5ª geração BRI…

EU ACREDITO !!!

O C vai de J-20…

Ha ha ha …

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

E segue o climão de “convenção de plastimodelistas”!!!
Hoje meu pai, 86 anos, comprou o “Super Flanker”, daquela coleção que anuncia aqui no blog.

eduardo pereira
eduardo pereira
6 anos atrás

Ter Su 35 Br seria bom demais( desde com plenas condiçoes de voo, combustível ) ,construidos aqui melhor ainda independente do Pak Fa ( que se rolar também é uma ótima com o conhecimento que acredito ter na Embraer ( que aposto nao ter feito até hoje um caça nacional por conta propria devido ao caso do Osório) ficaremos no topo aqui na AL.
Sonhando um pouco, de inicio 36 Su-35Br e futuramente uns outros 36 + uns 50 Pak Fa Br = FAB imbatível !!!rs
Sds, Lord Vader calma irmao, dificilmente aconteceria este acordo ,relax!!rs

Bogaz
Bogaz
6 anos atrás

Vai vir com o manual em cirílico? hehehe

clsaraujo
clsaraujo
6 anos atrás

Depois do discurso da Dilma na ONU não duvido mesmo a grande transformação da FAB ocorrerá agora por aeronaves russas e desde quando o Brasil vai respeitar algum FX ? se o governo Dilma quiser mandam os concorrentes atuais ir plantar batatinhas em suas terras o FX é nosso e não deles, não há o que os concorreres deste processo possa fazer a não ser aguardar a resposta ou ter o FX cancelado abruptamente não há documentos assinados algum e a essas horas a Dilma já deve estar pré canetando a papelada para depois de sua reeleição atuar firme no… Read more »

RomauBR
RomauBR
6 anos atrás

Sabe o engraçado, mas o mais engraçado mesmo? Tem cabra por aqui que não pode ouvir falar em F-18 pq não cabe no opalão, que não tem versão naval, que é pesado demais pra operar nos 10 NAe do livro branco (?), blablabla… mas fica de calcinha molhada e esquece tudo o que falou qd vê a foto até de MIG-21.

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

“…que aposto nao ter feito até hoje um caça nacional por conta propria devido ao caso do Osório…”

Defunto errado!!!
A Embraer não tem a tecnologia necessária, simples assim.
Conceber, desenvolver e fabricar jatos regionais e executivos é um fim em sí.
Não gera o expertise no nível necessário, por isso o KC-390.
A FAB nem precisar, precisa, mas é somente até aí que a Embraer tem condições de ir.

andersonrodrigues1979
andersonrodrigues1979
6 anos atrás

Caraca veio jogar todos os armamentos que estão sendo desenvolvidos no lixo, engraçado que a Boeing disse abertamente em entrevista que não seriam feitas integrações de armamento nacional nos F-18 e ninguém nunca se preocupo com isso. Eu acho que existe muito preconceito com os Russos muito por propaganda estadunidense. Não seria ruim a FAB comprar 12 ou 24 Su-35 Super Flanker para o GDA, não precisa finalizar o FX-2, e outra coisa a presidente não tem que agradar concorrente nenhum, ele tem que pensar no melhor interesse do povo brasileiro e ponto final goste quem gostar. Eu sinceramente acredito… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  andersonrodrigues1979
6 anos atrás

“engraçado que a Boeing disse abertamente em entrevista que não seriam feitas integrações de armamento nacional nos F-18 e ninguém nunca se preocupo com isso.” Anderson, declarações dadas no passado precisam ser contextualizadas em onde e quando, pois os processos são dinâmicos. Quanto ao “ninguém nunca se preocupou com isso”, acho difícil afirmar assim, cabalmente, que ninguém nunca tenha se preocupado… Vale lembrar que os três concorrentes do F-X2 foram autorizados a melhorar suas propostas depois do relatório de 2010, e o comandante Saito, em declaração do último mês de agosto ao Senado, disse que foram efetivamente melhoradas e citou… Read more »

Vader
6 anos atrás

andersonrodrigues1979 16 de outubro de 2013 at 10:32 # Ao contrário meu caro, a Boeing garantiu a integração de todos os armamentos nacionais, presentes e futuros, no avião por si fabricado. O F/A-18E-Br será totalmente customizado às necessidades brasileiras, nos dizeres do TB Saito. O que UM representante da Boeing nos EUA (que estava por fora do processo FX2) disse certa feita foi que seria impossível passar a totalidade do código-fonte da aeronave para o Brasil, coisa que eles, por óbvio, não fazem nem com seus mais preciosos aliados. Até porque de posse de tal código-fonte qualquer país teria como… Read more »