Home Aviação de Caça Sukhoi Su-35 abre céus para nova geração

Sukhoi Su-35 abre céus para nova geração

609
8

Modelo em operação na Força Aérea Russa tem sido usado para aperfeiçoar os novos elementos de futuras aeronaves.

 

Su-35 - foto Sukhoi

Sergêi Ptítchkin

vinheta-clipping-aereo32 O caça avançado tático T-50, também conhecido por sua sigla em russo “Pak-Fa”, está cumprindo com sucesso o programa de testes e deve entrar em serviço a partir de 2017. Até lá, a Força Aérea Russa (FAR) conta com o caça multimissão Su-35S, que é capaz de atingir a velocidades de até 2400 km/h e fazer voos sem escala a uma distância de até 3,6 mil quilômetros.

Enquanto o projeto de avião de caça de quinta geração é desenvolvido virtualmente, o avião Su-35S tem sido testado para aperfeiçoar os novos elementos da futura aeronave. Ele pode ser usado como caça, avião interceptor de longo alcance e bombardeiro porta-mísseis, superando em alguns parâmetros o único avião de quinta geração do mundo: o americano F-22 Raptor.

O sistema de radar Irbis do Su-35S pode detectar alvos aéreos a uma distância de até 400 km, rastrear até 30 alvos de uma só vez e atacar oito alvos ao mesmo tempo, além de detectar e rastrear até quatro alvos terrestres simultaneamente. Já o alcance do radar instalado no F-22 é de 300 km.

O Su-35S também traz um sistema de localização autônomo que permite localizar a aeronave e determinar seus parâmetros de voo na ausência de sistemas de localização por satélite (como Glonass e GPS) e comunicação com os serviços terrestres.

FONTE: Gazeta Russa

COLABOROU: Henrique C.O.

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
7 anos atrás

A força aérea russa poderia pensar em substituir os seus A-50 por alguns Su-35…
400km de detecção é um número de AWACS

Ironic mode = off

Nick
Nick
7 anos atrás

* O SU35 S é praticamente uma cama de testes para os sistemas do PAKFA, de modo semelhante que os suecos estão fazendo com o Gripen demo.

*Os russos gostam de ficar alardeando que o radar Irbis terá mais alcance que o AN-APG77 do Raptor. O problema é fazer uso do mesmo em modo LPI.

*Interessante que a cada nota, o ano de lançamento vai sendo estendido. Pelo andar da carruagem, 2020 deve ser o ano mais provável.

[]’s

Mayuan
Mayuan
7 anos atrás

Gostaria de ver estes aviões voando de bases costeiras em apoio a Marinha. Podem chamar de ortodoxo ou de loucura se preferirem. Acho muito mais viável que um porta aviões. E mais barato também. Quantos Su-35 podem ser comprados pelo preço de um PA completo com sua ala aérea?

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
7 anos atrás

Mayuan…

PAs são armas ofensivas… de projeção de poder…
Não tem comparação…

O Brasil q tem PA atoa..

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
7 anos atrás

Mayuan e Alfredo, Do ponto de vista da corrente de pensamento hoje hegemônica na Marinha do Brasil (MB), um porta-aviões para os cenários projetados para o País é, em primeiro lugar, um meio necessário para proteção aérea de uma frota em alto-mar, quando fora do alcance de caças baseados em terra. Ou seja, é um meio de defesa da esquadra. Em segundo lugar, é visto como uma arma ofensiva, mas primordialmente contra outros alvos em alto-mar, a serem atacados por armas empregadas por suas aeronaves de asa fixa e asa rotativa. E, se não me engano, só em terceiro lugar… Read more »

Mayuan
Mayuan
7 anos atrás

Prezados Nunão e Alfredo, Obrigado pelas explicações mas entendo e conheço os fatos e argumentos que vocês colocaram. Quando disse “gostaria” é porque sei que a probabilidade disso acontecer é ínfima. Ainda assim, o que existe por trás da minha afirmação é que penso que as 3 forças armadas deveriam ser unidas numa só. Forças de Defesa Nacional e não FAB, EB e MB. Respeito e admiro a tradição das 3 mas acredito que o mundo de hoje pede para algo mais coeso, complexo e efetivo que a estrutura de hoje. Numa estrutura como essa, não faz diferença se o… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Mayuan
7 anos atrás

Mayuan, Seu ponto de vista é interessante e tem várias coisas bastante justificáveis para se debater, quando pensamos que muitas vezes uma mudança de paradigma pode chacoalhar as coisas e fazer avançar aquilo que fica encalacrado. Sobre os Su-35 (ou mesmo Su-34 que volta e meia é lembrado em comentários): caças baseados em terra têm sim sua validade em proteger frotas a determinada distância da costa, mas são limitados, conforme essa distância aumenta, em prover o que caças embarcados permitem, que é a permanência sobre um objetivo, em patrulha aérea de combate. Uma coisa é saber que existe uma frota… Read more »

Fighting Falcon
Fighting Falcon
7 anos atrás

A foto da aeronave parece uma imagem do jogo Ace Combat 7!

Senhores editores, só para alertar que não estou recebendo os avisos de atualização por e-mail de novas mensagens, está acontecendo com todos após a atualização do site?