terça-feira, dezembro 7, 2021

Gripen para o Brasil

Coreia do Sul rejeita jato da Boeing e Lockheed é favorita

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

F-15 Silent Eagle - foto Boeing

vinheta-clipping-aereoO governo da Coreia do Sul cedeu à pressão pública na terça-feira e votou contra a proposta de fornecimento de aviões de guerra da Boeing, argumentando que vai reiniciar o processo multibilionário de compra para comprar jatos mais avançados.

O modelo F-35A da Lockheed Martin, antes considerado muito caro, passou a ocupar a primeira posição na disputa pelo contrato depois que o ministro da Defesa destacou um avião de combate de quinta geração como sua opção preferida.

O F-35, de quinta geração, já foi encomendado por sete países, incluindo Japão e Israel.

O modelo F-15 Silent Eagle da Boeing estava perto de ganhar o contrato de 8,3 trilhões de wons (7,7 bilhões de dólares), como o único competidor a se encaixar no orçamento, mas militares e legisladores do partido do governo criticaram o avião por avaliar que o modelo não tem capacidades furtivas cruciais.

FONTE:
R7

COLABOROU: Corsario137

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

22 Comments

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rogério

Mes ruim para a Boeing!!!

Baschera

Eu, no lugar do pessoal da Boeing começaria a ficar preocupado.

– Sequestration (postergação ou cancelamento de contratos);
– Fim da linha de produção do C-17;
– Fora do KFX;
– Possivelmente fora do FX-2….

A pequena participação no F-35 não será suficiente para sua divisão de defesa.

Sds.

Baschera

Poggio,

Sim… relativamente bem…. mas me refiro ao futuro de médio e longo prazo, primeiro pelo corte de verbas destinadas a defesa em países onde a Boeing tem penetração e segundo pela falta de um vetor de quinta geração puro para sua área de asas fixas.

Sds.

Fighting Falcon

Aqui nem luz no fim do túnel…

Vader

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

EU JÁ SABIA!!!!

AHAHAHAHAHAHAHAHAHA… 🙂

Amigos, um país que não tem arma nuclear e terá um dia que entrar em guerra com um que TEM tal arma precisa do top do top para combater.

Com todo o respeito ao “remendão” da Boeing, mas o tempo do F-15 já foi.

O caça pra CS é o LM F-35 e só.

Corsario137

O mais interessante disso tudo é vermos como está se montando o cenário de defesa aérea nessa região da Ásia:

– Coréia do Sul: F-35
– Japão: F-35
– Rússia: PAK-FA
– China: J-20

Só tem cachorro grande!

Ivan

Corsário,

Austrália: F-35A Lightning II (com Growler);
Índia: PAK-FA (com Su-30 MKI).

Sem falar no Vietnam, que vai de Su-35 em breve.
Depois… quem sabe? Talvez Moscou.

Abç.,
Ivan.

Ivan

Baschera,

Tem o KC-46 em produção, além de possibilidades futuras na substituição do T-38 Talon e um Air Dominance Fighter para a US Navy.

Abç.,
Ivan, o Antigo (mas talvez não tanto como vc) 🙂

Corsario137

Ivan,

Certíssimo. Apenas frisei esses 4 porque são muito próximos ou fazem fronteira entre si.

Ainda tem o programa 4,5/5G da Indonésia e Shishin do Japão.

Marcelo

depois que o Japão comprou o F-35, seria difícil a Coreia do Sul escolher um avião de 4a geração. A opinião pública de lá entende de defesa (afinal estão tecnicamente em guerra), e fez pressão para não ficar atrás dos nipônicos. A rixa é muito grande.

Vader

Caro Marcelo, o amigo realmente acredita que a Coréia do Sul comprou o F-35 por causa da rixa com o… Japão???

Vc acredita mesmo que não tem nada a ver com a Coréia do Norte, com a China Vermelha ou com a Rússia?

Ivan

Aproximadamente 160 F-16 Fighter Falcon e 61 F-15K Slam Eagle, somados aos sessenta e poucos F-4E Phantom II mais antigos que a ROKAF opera hoje são suficientes para por abaixo toda a infraestrutura de defesa do Coreia do Norte. O problema é em quanto tempo. Blindados, Infantaria mecanizada ou não, artilharia, centenas de milhares de soldados nortistas podem ser varridos pelos atuais meios da ROKAF, inclusive por F-5, KF-5 e Golden Eagles. Mas em um conflito aberto entre as coreias, o sul precisaria destruir nas primeiras horas (o ideal seria nos primeiros minutos) as instalações de mísseis estratégicos do norte,… Read more »

Gilberto Rezende

Acho que a pressão do governo americano foi DECISIVA e esta pressão foi na direção da Lockheed Martin… Para mim o governo americano e o Pentágono está jogando todas as poucas fichas que sobrar do sequestration no fornecedor ERRADO. Num momento que a Boeing patina frente a Airbus no grande mercado civil apoiar a perdulária, arrogante e ineficiente Lockheed Martin em detrimento da Boeing me parece uma receita para um BELO desastre… Como sou um desconfiado da “inevitabilidade” dos caças de 5ª geração ao indiretamente MATAR o projeto híbrido do F-15 SE que reúne as melhores características de 4,5 geração… Read more »

Gilberto Rezende

Ivan,

O F-35 TAMBÉM é uma proposta não testada…

Do meu ponto de vista, com a mesma prioridade de desenvolvimento, o F-15 SE é muito mais provável de se tornar operacional e efetivo em curto prazo que o F-35 e seus infinitos problemas de software, eletrônica e integração, baixa velocidade e de cobertura furtiva…

Fighting Falcon

Se o F-22 e F-35 possuem fuselagem com alto custo de manutenção e diversos cuidados, as versões “furtivas” do F-15 e F-18 não teriam os mesmos cuidados?
Não aumentariam muito os custos de operação e manutenção dessas aeronaves, principalmente o F-15 que já não é um caça barato de ser operar.

thomas_dw

depois deste fiasco desta licitacao, a terceira vez – ficou claro que o unico proposito sempre foi de obter o preco melhor do modelo previamente escolhido, na primeira vez, o Rafale foi escolhido e nao levou, na segunda licitacao, somente o F-15 participou, os Franceses se recusaram e tambem nao participaram desta, na proxima, nao vai haver ninguem.

Vader

Fighting Falcon disse:
25 de setembro de 2013 às 8:01

Caro FF, embora tenham extensas aplicações de materiais RAM e algumas técnicas de forma, nenhum dos dois caças da Boeing podem ser comparados aos dois da LM em termos de furtividade.

Existe um conceito, que não sei se é lá muito preciso, que classifica as aeronaves em LO (low observable) e VLO (very low observable). Os dois da Boeing ficariam no primeiro, enquanto os dois da LM no segundo.

Sds.

Mauricio R.

Pena a Lockmart não estar no F-X 2, essa tecnologia de “bate bumbo”, empregada antes no Japão e agora na Coreia do Sul , está se mostrando imbatível!!!
Os produtos Boeing (SH e F-15), não tem absolutamente defesa alguma contra ela.

HMS TIRELESS

Gilberto:

Nãoo entendi sua colocação de que a Boeing estaria patinando no mercado civil frente à Airbus. No ano passado ela vendeu mais aviões que o consórcio europeu e esse ano, embora na frente, a vantagem da Airbus é muito pequena (902 x 830). Detalhe: a Airbus praticamente estacionou suas vendas depois de Le Bourget ao passo que as vendas da Boeing estão experimentando forte alta.

Control

Srs Considerando que os fabricantes só divulgam os dados que lhes interessam e favoreçam, afirmar sobre as vantagens reais do F35 sobre o F15SE quanto a furtividade, ou vice versa, é pura conjugação do verbo “achar”, pois não há uma forma de mensurar sua efetividade; a não ser por dados sigilosos que não estão disponíveis para nós, simples mortais. Uma das poucas coisas em que é possível opinar com alguma base é a questão da forma, pois a física não é segredo de estado. Quanto a isto, pode-se dizer que a melhor solução stealth é a do F117, cujas formas… Read more »

Alfredo Araujo

Gilberto Rezende disse:
25 de setembro de 2013 às 0:49

“a Lockheed Martin…” … “E seus F-22 e F-35…”

Gilberto… podemos incluir nessa cesta ai, o LCS da LM.
Muitos blogs e sites o consideram mais caro e inferior, aos seus equivalentes em tonelagem de outros países….

Últimas Notícias

Desaer apresenta o ATL-300, turboélice para 40 passageiros

A nova fabricante brasileira Desaer apresentou nesta terça-feira (7) na 6º edição da Mostra BID Brasil o novo modelo...
- Advertisement -
- Advertisement -