quinta-feira, agosto 5, 2021

Gripen para o Brasil

PF tem mais dois helicópteros parados

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Os aparelhos modelo Bell 412 não levantam voo há quase dois anos. Considerados pela Polícia Federal como antieconômicos e inadequados à corporação, foram doados à Secretaria de Segurança de Santa Catarina

 

João Valadadres/Breno Fortes

vinheta-clipping-aereoBell 412 PFDois helicópteros modelo Bell 412, de propriedade da Polícia Federal (PF), com capacidade para transportar até 13 pessoas, não saem do chão desde 2011. A dupla empoeirada está parada na hangar da PF em Brasília. A última vez que um deles levantou voo foi durante a visita do presidente dos EUA, Barack Obama, ao Brasil, em 19 e 20 de março de 2011. De lá para cá, apesar do investimento feito com recursos públicos, os aparelhos viraram peças meramente figurativas.

A Polícia Federal informou que as duas aeronaves, consideradas por especialistas excelentes helicópteros para emprego em missões policiais, não participam mais de operações em virtude “do caráter antieconômico dos equipamentos e do fato de não serem adequadas aos trabalhos atualmente desenvolvidos pela instituição”. Só depois de quase dois anos de inutilidade, a Polícia Federal assinou um acordo de cooperação técnica e operacional com a Secretaria de Estado de Segurança Pública de Santa Catarina. Embora os dois equipamentos tenham sido cedidos em 17 de dezembro de 2012, o governo de Santa Catarina ainda não está utilizando as aeronaves por questões de manutenção. A PF nega que os Bells 412 estejam parados por este motivo.

A assessoria de imprensa da Polícia Militar de Santa Catarina comunicou que só virá buscar os dois helicópteros após a conclusão da licitação do contrato. “Como os helicópteros estavam parados há muito tempo, tivemos que fazer uma licitação para contratar um serviço de manutenção dos equipamentos. A licitação ainda não foi concluída”, informou a PM catarinense. A intenção é utilizar os helicópteros em missões de segurança pública permanente e na defesa civil, incluindo o atendimento às vítimas de tragédias climáticas

AW 139

Na edição de ontem, o Correio mostrou que um ano e quatro meses após a PF assinar contrato no valor de R$ 28,9 milhões para a aquisição de um helicóptero biturbinado de grande porte, a aeronave modelo AgustaWestlando AW 139 ainda não entrou em operação. A Polícia Federal não sabe quando começará a utilizar o equipamento, que foi transferido para Brasília na segunda-feira. Desde maio deste ano, a aeronave se encontra no Brasil. Até agora, não há contrato de manutenção nem pilotos com todos os cursos necessários para comandar esse tipo de modelo.

No início da noite de ontem, a assessoria de comunicação da PF informou que “em relação à contratação da manutenção da aeronave AW 139, reiteramos que  ocorrerá apenas após o definitivo recebimento da aeronave. O Tribunal de Contas da União decidiu em acórdão que a licitação para compra e venda de equipamento deve ser parcelada o máximo possível para que não haja óbice à livre concorrência”. A PF informou que o atraso é de responsabilidade da Synergy Aerospace Group, que efetuou a venda, mas a empresa nega.

Em relação ao treinamento dos pilotos, a instituição policial comunicou ontem que, no início do ano, foi assinado contrato para treinamento de voo por instrumento, conhecido como IFRH, pré-requisito para o treinamento específico de operação da aeronave. “Resta, agora, a simulação de voo e a atuação diretamente na aeronave, que ainda, reiteramos, não foi entregue oficialmente”, justificou.

Empresa nega atraso na entrega do AW 139

A empresa Synergy Aerospace Group, responsável pela venda do helicóptero AgustaWestland AW 139 à Polícia Federal, negou que tenha ocorrido qualquer atraso na entrega do equipamento. De acordo com o grupo, todas as cláusulas contratuais previstas no edital de licitação foram cumpridas. O diretor da área de distribuição de aeronaves da Synergy, José Eduardo Brandão, afirmou que, de parte da empresa, tudo transcorreu dentro da normalidade.

“A empresa não atrasou a entrega. Cumprimos a parte formal solicitada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)”, declarou Brandão. Ele acrescentou que o contrato firmado com a Polícia Federal não prevê manutenção e nem treinamento de pilotos. “Só fazemos a parte comercial”, explicou.

Na tarde de ontem, a Anac confirmou que a aeronave é oficialmente de propriedade do Departamento de Polícia Federal desde o dia 15 de maio de 2013. De acordo com o órgão, não houve demora no registro do helicóptero, que foi concedido em julho deste ano.

A Polícia Federal alega que o AW 139 ainda não foi recebido oficialmente. “A aeronave passa pela fase de recebimento, na qual centenas de itens estão sendo checados. A PF somente receberá oficialmente o helicóptero quando todos os itens contratuais estiverem conferidos e de acordo com o solicitado para a efetividade da compra”, informou a corporação.

Conforme a PF, foi repassado à empresa apenas 40% do valor total do contrato. Os outros 60%, serão quitados quando todos os itens forem checados.

“A empresa não atrasou a entrega. Cumprimos a parte formal solicitada pela Anac”
José Eduardo Brandão, diretor da Synergy Aerospace

FONTE: Correio Braziliense, via Resenha do EB

VEJA TAMBÉM:

 

- Advertisement -

19 Comments

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Apollo

Tem que ter muita paciência neste país………….. Parece que não existem um único orgão governamental com um mínimo de seriedade. Quem comprou de maneira errada um bem público com dinheiro público deveria no mínimo estar preso.

joao.filho

Sim existe solucao. E so mandar os helis para o GTE da FAB, que serao considerados prioridade e nunca sofrerao de carencia alguma…

Marcos

Se acham caro operar os Bell, como pretendem operar os AW??

Baschera

Cheiro de “borracha” queimada no ar……

Como compram um helicóptero sem ter pilotos aptos ao aparelho ??

Como compram um helicóptero mais caro de operar que os do inventários, sem ter previsão de recursos ??

Para que compraram um helicóptero sem contrato de manutenção e treinamento ??

Lembrando também dos famosos UAV IAI Heron e suas trapalhadas… sem uso, sem hangar, sem treinamento, sem legislação pertinente….

O negócio é gastar… se vai voar ou funcionar ou ser útil….. depois se vê…. daqui a uns 10 anos…

Sds.

Marcos

Isso é o resultado do aparelhamento do Estado brasileiro!

Congresso comprado, PF aparelhada, Petrobras aparelhada, Correios aparelhado, agências reguladoras aparelhadas, tudo aparelhado. E, sim, Judiciário aparelhado. É questão de tempo para começarem a mandar gente para as câmaras de gás.

Vader

Anti-econômica uma aeronave com quase 900 unidades entregues?

Intelego.

Econômica deve ser a kombi-voadora da Lixocopter/Apertaparafusobrás…

Inacreditável.

joao.filho

Se o governo escutar você, ele pode querer comprar um para a PF também.**

** Pilotos nao incluidos.

Fighting Falcon

Lamentável.
Como pode?
Não tem estudos técnicos não?

Marcos

Fighting Falcon

Bem provável não!

Marcos

Para explicar tudo isso, a única coisa que justifica, é que tenham aplicado estrume líquido no cérebro dessa gente!!!

E agora falam em construir uma ferrovia para o Índio!

Fighting Falcon

É Marcos,
Lamentável mesmo.
Se até para comprar um sistema tem um monte de procedimentos de testes e um termo de aceito do contratante que ele afirma que atenderá suas necessidades não fazer isso para compras vultuosas assim é muita falta de respeito com o contribuinte.
No caso de software, se der pau e não atender o cara responde com o CPF dele (administrador público) e no caso aí de cima? Para variar, pizza. Alguém aceita? Varios sabores a disposição.

Guizmo

É a Guarda Revolucionária Federal, de helicópteros e Vant’s.

Saudades dos Comandantes Fabianos dos anos 70, que jamais permitiriam isso.

martins

Se a PF não tem verba para os helis, imagina a PM do meu Estado. (Santa Catarina)

Marcos

Guizmo

Guarda Revolucionaria Federal

Bem verdade!

Colombelli

So para não passar in albis, não se esq

Colombelli

não se esqueçam dos vants do Tarso parados e muito mais caros.

juarezmartinez

É a guarda revolucionária bolivariana seguindo o catecismo de seus ex fiel marechal, “Herr Genro” o fundo poço, que pena,a FAB deveria ter deixado eles voarem com os \heron, talvez um grave acidente trouxesse a tona a realidade atual, de preferência com atores globais a bordo.

grande abraço

juarezmartinez

Senhores, o “causo” aqui é o seguinte: A PF recebeu uma “orfrag” para doar os dois helis, a PM de SC foia a agraciada, mas os militares Catarinenses vieram,deram uma olha e correram da briga, posi todas revisões estão vencidas, precisa um caminhão de dinheiro para por as aeronaves para voar. Porque isto??? Ahhh, é aí que a coruja dorme, a Stasi precisa se livrar dos dois helis pois uma certa empresa que monta Helis em um estado do sudeste botou pressão no turbo de seus lobistas para vender 04 Helis, cuja as transmissões estão com problemas, então vamos sucatear… Read more »

Últimas Notícias

Embraer assina contrato de Serviços e Suporte com a Porter Airlines

São José dos Campos, SP, 5 de agosto de 2021 – Após divulgar seus planos para uma grande expansão...
- Advertisement -
- Advertisement -