quinta-feira, agosto 5, 2021

Gripen para o Brasil

MinDef lidera investimentos entre os órgãos federais

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

KC-390, EC725 e construção de submarinos estão entre os programas que mais receberam recursos

 

KC-390 - configuração SAR - imagem Embraer

vinheta-clipping-aereoO Ministério da Defesa é líder em investimentos entre os órgãos federais. Até julho, a Pasta investiu R$ 5 bilhões, 33% a mais que o aplicado no mesmo período de 2012 – R$ 3,7 bilhões. O total de 2012 já está atualizado pela inflação (valor constante). Se considerarmos os valores correntes dos últimos anos, o total investido até o sétimo mês de 2013 já é 36% maior que a média dos investimentos anuais entre 2002 e 2012, que é de R$ 3,7 bilhões.

Do total investido pela Defesa, R$ 4,2 bilhões foram destinados ao programa “Política Nacional de Defesa”. A ação orçamentária “Desenvolvimento de Cargueiro Tático Militar de 10 a 20 Toneladas (Projeto KC-X)” foi a que mais recebeu recursos até julho, cerca de R$ 1 bilhão.

A Embraer desenvolve o KC-390 sob contrato com a FAB (Força Aérea Brasileira). No fim de março, a empresa concluiu a revisão crítica de projeto, para iniciar a fase de produção do protótipo. A previsão é que o primeiro voo teste da aeronave ocorra no segundo semestre de 2014.

investimentos MinDef 2001 - 2013O KC-390 é um projeto de aeronave para transporte tático/logístico e reabastecimento em voo que estabelece um novo padrão para o transporte militar médio. O projeto está sendo desenvolvido para atender aos requisitos operacionais da FAB. Desde 2009, R$ 1,2 bilhões já foram investidos na iniciativa, em valores correntes.

O Ministério da Defesa investiu ainda R$ 429 milhões na ação de “Implantação de Estaleiro e Base Naval para Construção e Manutenção de Submarinos Convencionais Nucleares”. Em 2008, foi celebrada uma parceria entre o Governo do Brasil e o da França para a transferência de tecnologia e prestação de serviços técnicos especializados concernentes ao Programa de Desenvolvimento de Submarinos, destinados a capacitar a Marinha do Brasil em projeto e construção de submarinos convencionais e nucleares, além da construção de estaleiro e da base de submarinos. Desde 2009, R$ 3,7 bilhões, em valores correntes, foram aplicados na iniciativa.

Outros R$ 445,5 milhões foram investidos na ação de “Construção de Submarinos Convencionais”, que prevê a aquisição de pacotes de materiais para quatro submarinos convencionais S-BR, respectivos sistemas e tecnologia de construção, além da aquisição de torpedos, despistadores de torpedo e respectivos sistemas logísticos. O montante aplicado engloba também as demais despesas que contribuam diretamente para o desenvolvimento e a execução do projeto. Foram aplicados R$ 2,3 bilhões no projeto desde 2009.

A Defesa investiu R$ 360 milhões na iniciativa de “ Aquisição de Helicópteros de Médio Porte de Emprego Geral (Projeto H-XBR)”. A ação prevê a aquisição de 50 helicópteros de médio porte de emprego geral, conforme contrato a ser firmado entre o Comando da Aeronáutica e o consórcio formando pelas empresas Eurocopter (francesa) e Helicópteros do Brasil (Helibrás). As aeronaves adquiridas terão a seguinte destinação: 18 para a Força Aérea Brasileira, 16 para o Exército Brasileiro e 16 para a Marinha do Brasil. A Defesa já investiu R$ 1,4 bilhão na iniciativa, desde 2009.

 

                              Investimentos desde 2009       Investimentos em 2013 (até julho)

KC-X                                  R$ 1,2 bilhão                              R$ 1,0 bilhão

H-XBR                               R$ 1,4 bilhão                            R$ 360 milhões

Importância dos investimentos

Para o professor adjunto do Departamento de Relações Internacionais da Universidade de Brasília e especialista em política de defesa, Alcides Costa Vaz, os investimentos nas Forças Armadas são necessários para a modernização do aparato militar. “Nós temos hoje uma ameaça de ataque cibernético que requer equipamentos e tecnologia distinta dos equipamentos convencionais de segurança, por exemplo. São investimentos caros”, explica o professor.

Outro aspecto levantado por Vaz é o fato dos investimentos beneficiarem outras áreas não militares. “O desenvolvimento de tecnologias militares tem também benefícios para outros campos de destinação civis. A maior parte da tecnologia militar é de uso dual”, completa.

Em resposta aos críticos que defendem que o país não precisa investir em defesa, pois a nação não sofre ameaças de outros países, o professor é enfático. “As ameaças hoje são globais. Temos todo um patrimônio natural, recursos de biodiversidade e um parque industrial a proteger”, defende.

FONTE: Contas Abertas

- Advertisement -

20 Comments

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Vejam só, como o KC-390 não vende, poderíamos cancela-lo e usarmos sua verba, p/ a aquisição dos caças p/ o F-X 2.
Grande ideia, não???

eduardo pereira

Prosopopeia flacida pra acalentar bovino !!!
Até parece, mostram este tanto de dinheiro pro povao achar que estamos bombando e caças,fragatas,Mbts e etc modernos e novos nada !!
Viva o Brasil!!
Sds.

MSG

Off-topic

Os dois jornais de maior circulação de Salvador estão com anúncio de página inteira da Boeing/Super Hornet.

Vader

Ai, que preguiça…

Marcos

Nooooooooossa!!!!!!

Cinquenta “bilhão” em investimentos.

Com esse dinheiro todo dava para ter reequipado as três forças, ter conseguido compensações comerciais plenas e transferências de tecnologias úteis, além de alavancar a economia do país.

Nick

Discordo do Mauricio R. 🙂

Deveríamos era cancelar o H-XBR(vulgo EC-725).

[]’s

Fighting Falcon

Olha pq não tem dinheiro para o F-X…

Jackal975

Contagem regressiva para dizerem que esse aumento da verba nos últimos anos é mentira e se trata de jogada de marketing dos “PTralhas Putenfias” para enganar o povo e desviar o foco de todos os seculares problemas brasileiros, que vem desde 1500 mas que a inteligência nacional (e os comentaristas do blog) descobriu, faz pouco tempo, que a culpa é do Lula…5…4…3…2…1…

Rafael M. F.

Mauricio R. disse:
30 de agosto de 2013 às 11:33

Nick disse:
30 de agosto de 2013 às 12:32

Ora essa, cancela logo os dois!

Colombelli

jackal, tens razão, aqui não demora muito pra alguem vir e restabelecer a verdade e a verdade é que este investimento anunciado em boa parte foi pra projetos que o teu protegido, l o chege de quarilha lula, costurou sem sequer consultar as forças, como o EC 725, que cheio de problemas, foi empurrado goela abaixo quando havia outras prioridades. Boa parte deste dinheiro esta sendo jogada fora com o sub nuclear, com suspeita participação de uma certa empreiteira que paga parte das viagens do teu apaniguado. Enquanto isso, os jaguares estão saindo de cena e os teus defendidos ja… Read more »

rommelqe

Projetar e desenvolver é investimento, sim! O retorno que o Kc-390 está trazendo e ainda trará ao BRASiL é inquestionável. Não confundir com apenas montar peças mal dimensionadas. Concordo que um subnuke será praticamente impossível de operar de forma segura, çom resultados, militarmente falando, muito discutíveis e com retorno econômico, enquanto fim, totalmente negativo (seria preferivel fabricar mais uns 10 Tikunas atualizados pela engenharia brasileira) . Mas a tecnologia nuclear efetivamente brasileira, que já desenvolvemos há dezenas de anos, com resultados concretos tangíveis, não pode também ser jogada na mesma cova rasa do restante deste programa faraônico. Enfim, acho que… Read more »

Gilberto Rezende

Tem cada comentário esquisito… Ou você acha como a maioria dos fanboys aqui que o brasileiro é um macunaíma incorrigível e não pode construir e desenvolver nada e tem que comprar tudo du bão e du melhor dos blue eyes di fora ou você mete as cara paga mais caro e tem o melhor que a tua mísera competência pode produzir e arca com o custo e o risco de dar com os burros n’água para ter um equipamento militar que é TEU. Porque o KC-390 é um sucesso garantido e o Submarino Nuclear é um desastre com hora marcada… Read more »

Colombelli

Gilberto, querer comparar um avião com potencial possibilidade de venda com um submarino nuclear é um sofisma, bem no estilo do partido que você defende. O KC poderá ser vendido para outros paises. O submarino nuclear não. Será filho único, ineficiente e carríssimo ( se sair), escolhido somente para justificar a compra dos franceses e assegurar alguns negócios com certa empreiteira que hoje paga as viagens do maligno, por isso ele é um fracasso. Outra premissa inválida sua é querer comparar o governo anterior com os 10 anos de roubalheira do governo mensaleiro. Veja, para você poder comparar desempenhos, eles… Read more »

Colombelli

Aliás, esta prosperidade (que nada se deve ao governo e deflui de circunstâncias não dirigidas ou controladas por ele, ou seja, de pura sorte), agora está terminando e este governo, sem saber o que fazer, age no desespero pra conter o dolar e manter a econimia aquecida à base de endividamento e mentira, pois so tem projeto de se manter no poder para manter as tetas estatais pra companheirada. A realidade dos “investimentos” deste governo começa a se patentear com F-16 do deserto e fragatas usadas. Muito ainda esta por vir. A mentira não prosperará. Se pode enganar alguns por… Read more »

rommelqe

O reator nuclear será (é) brasileiro, sem a participação direta dos fabricantes europeus, seja alemão ou francês. Desenvolvido, aliás, na USP, sem nenhum apoio apreciável de qq (des)governo. O Kc390 não tem participação da Boeing. É fruto de muito trabalho honesto e competente de brasileiros formados no Brasil. Se vc não sabe, a maior parte dos recursos investidos no programa foram, por incrivel que pareça, liberados nos ultimos anos de (des)governo. O Ec-725 é frances, sem participação técnica brasileira. A participação local, e disso vc entende, não foi tecnologica. O Tikuna foi um desenvovilmento com grande participação do Brasil mas… Read more »

Oganza

Jackal975 e Gilberto, deixem de nhem, nhem e mimi, mimi. Essa coisa ai que vc’s seguem, idolatram, bajulam, exaltam, etc etc está acabada, isso ai NUNCA VINGOU e NUNCA VAI VINGAR por um simples motivo: ELA e VOCÊS NÃO SÃO CAPAZES DE GERAR RIQUEZA. E é riqueza de qualquer tipo, seja ela financeira, intelectual, de espírito e principalmente RIQUEZA CRIATIVA, aquela que eleva o espírito humano, transforma e conduz o mundo para NOVAS ERAS de descobertas e possibilidades para o SER HUMANO. Em um período de 80 anos (1920-2000), seus líderes, patologicamente doentes, sofrendo da mesma coisa que vc’s sofrem,… Read more »

Oganza

Em tempo, não considerei as mortes da 2ªGM, pois Hitler não era um esquerdopata, mas era totalitário assim como os regimes esquerdopatas.

Oganza

Ops… não são 25 milhões, são 75 MILHÕES de mortes.

Vader

Hitler não era socialista? Como assim?

http://www.youtube.com/watch?v=B3ENXJUeMH8

Oganza

Ok Vader… aki em minha revolta não separei as coisas direito, só tentei e muito mal tentado, rsrsrs dizer que o bigodinho não era comunista, mas o seu Social Nacionalismo causou tantas dores e sofrimento quanto os outros “SOCIALITES” e muito mais mortes por ano relativa. Realmente estava muito P… da vida.

Grande Abraço.

Últimas Notícias

Embraer assina contrato de Serviços e Suporte com a Porter Airlines

São José dos Campos, SP, 5 de agosto de 2021 – Após divulgar seus planos para uma grande expansão...
- Advertisement -
- Advertisement -