terça-feira, junho 15, 2021

Gripen para o Brasil

A Lockheed Martin ainda não jogou a toalha na Coreia do Sul

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

F-35A sendo reabastecido em voo por sistema de lança - flying boom - foto USAF

Oficialmente o F-35 continua na disputa pelo Programa F-X3. Informações obtidas pela Reuters dão conta de que a concorrência não será decidida apenas com base no valor das propostas

A Lockheed Martin informou no último domingo (18/8) que continua a trabalhar com o Governo dos EUA na concorrência do próximo caça da Coreia do Sul (F-X3), independentemente das informações de que o caça da companhia, o F-35, tenha sido eliminado em função do seu alto custo, deixando apenas o F-15 da Boeing no páreo.

“A Lockheed Martin não recebeu qualquer comunicado oficial da República da Coreia em relação aos resultados da oferta de preços para o programa F-X”, informou um comunicado da empresa, que completou: “O processo de escolha do F-X possui múltiplas fases e nós continuaremos a trabalhar em conjunto com o Governo dos EUA para oferecer o F-35 para a Coreia”.

O DAPA (Defense Acquisition Program Administration), órgão sul-coreano responsável pela concorrência, retomou o processo de escolha na semana passada após a suspensão do programa em julho devido aos elevados valores das propostas.

A agência Yonhap da Coreia do Sul informou no domingo que o F-15 da Boeing aparentemente seria o único candidato que permanecia no programa, avaliado do US$7,2 bilhões. A mesma fonte informou que o Eurofighter Typhoon Tranche 3 tinha sido eliminado por problemas na documentação e que o F-35 tinha o preço muito elevado.

A Boeing também informou que esperava um anúncio sobre o resultado da concorrência: “Acreditamos que a proposta do F-15 pode tranquilamente atender às necessidades da Coreia. Aguardamos a decisão e estamos prontos para cumprir nossos compromissos”, disse um porta-voz da companhia.

Uma fonte da indústria informou que a decisão de Seul será baseada em outros critérios além do custo, como as capacidades dos novos caças. “Não será algo decidido unicamente na base do preço”, disse a fonte, que não estava autorizada a falar em público. A fonte informou que o custo representa 15% da decisão.

As autoridades coreanas devem analisar as capacidades das aeronaves propostas nos próximos 30 dias, disse uma das fontes.

FONTE: Reuters (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTO: USAF

NOTA DO EDITOR: tudo indica que o Programa F-X3 está passando por uma fase de muitos boatos. Por este motivo é importante obter informações das mais variadas fontes enquanto a decisão oficial não for anunciada.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

1 Comment

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Galeão Cumbica

Os Coreas nao terao o mesmo problema dos canadenses pelo menos! um gasto a menos! na hora de parar no posto!

sds
GC

Reportagens especiais

Poder Aéreo nos Estados Unidos: Fort Worth Aviation Museum – última parte

No Fort Worth Aviation Museum tivemos também a oportunidade de conhecer a área de restauração de aeronaves. Nela estavam os clássicos Republic...
- Advertisement -
- Advertisement -