domingo, junho 20, 2021

Gripen para o Brasil

Voa o primeiro C-130J da Coreia do Sul

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

C-130J Coreia do Sul - foto Lockheed Martin

A Lockheed Martin divulgou nota e foto (acima) sobre o voo inaugural do primeiro C-130J destinado à Força Aérea da República da Coreia (Coreia do Sul). O voo foi realizado na quarta-feira, 14 de agosto, a partir da pista localizada junto às instalações  da empresa em Marietta (Georgia, EUA).

Em 20 de junho, a empresa já havia mostrado a recém-pintada camuflagem de três tons do avião (foto abaixo). Esta primeira decolagem marca o início da fase de testes de voo da aeronave, que deverá ser entregue oficialmente à Força Aérea da República da Coreia (ROKAF) no ano que vem.

A Coreia do Sul já opera versões anteriores do C-130 e o contrato para quatro exemplares do C-130J “Super Hercules”, de fuselagem estendida, foi assinado com a Lockheed Martin em 12 de fevereiro de 2010. O contrato também inclui um programa de dois anos de apoio, além de treinamento de pilotos e mecânicos.

C-130J Coreia do Sul - foto 2 Lockheed Martin

FONTE / FOTOS: Lockheed Martin (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

8 Comments

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fighting Falcon

A nossa solução é melhor que essa aeronave.
Que venham os KC-390;

ernaniborges

Espero que sim e que ganhe escala, com muitas e muitas encomendas.

Ivan

Fighter Falcon, ‘Nos finalmentes’, lembrando um personagem folclórico, TODAS as aeronaves de transporte militar concorrem pelas verbas nos orçamentos militares dedicadas à logística. Mas cada aeronave tem características próprias, na maioria das vezes resultado dos requisitos impostos pela força aérea patrocinadora. É natural comparar os novos KC-390 com os eternos C-130 qualquerletras da Lockheed. O nome dado pela Embraer / FAB inclusive sugere esta comparação. Mas entendo que cada um será mais forte em missões diferentes. Se o objetivo é desembarcar tropas leves em pistas de terra ou grama, o clássico assalto aéreo, acredito que os transportes turboélices levam vantagem,… Read more »

Ivan

Estes 4 (quatro) Lockheed Super Hercules adquiridos pela ROKAF são de uma versão muito interessante, a C-130 J 30. Como os mais antigos C-130 H 30, possuem fuselagem alongada com duas seções adicionais, uma de 2,54 metros à frente e outras de 2,03 metros atrás das asas. Estes quatro metros e meio a mais permitem levar mais soldados, aproveitando melhor a carga paga da aeronave que fica em torno de 19 toneladas na versão ‘normal’ e 19,9 toneladas na ‘espichada’. A autonomia e/ou alcance, bem como velocidade, por sua vez, diminuiram. Autonomia de 3.240 para 3.060 quilometros. Velocidade máxima de… Read more »

rommelqe

Interessante: o padrão de camuflagem é idêntico ao da FAB.

Mudando o foco, concordo com o Ivan: entendo que o KC-390 e o C-130 correm em pistas algo diferentes.

Asfalto/ concreto / grama (em bom ou mal estado) versus terrão mesmo. Nessas pistas, um não conseguirá competir com o outro. É só ver o mapa, certo?

Joner

Incrivel como ainda vende esse avião!
São dois marcos da Lockheed, o C-130 e o F-16.

Guilherme Poggio

Caro Joner

Permita-me uma observação.

O F-16 é obra da General Dynamics, ao contrário do C-130, desenvolvido pela própria Lockheed.

joseboscojr

“A nossa solução é melhor que essa aeronave”

Também pudera! Depois de 60 anos tínhamos obrigação de fazer algo melhor.

Reportagens especiais

Poder Aéreo visita o ‘The National WWII Museum’ em New Orleans

Nova Orleans, cidade no estado americano de Lousiana, foi o lar do historiador e autor Stephen Ambrose, que escreveu...
- Advertisement -
- Advertisement -