terça-feira, junho 22, 2021

Gripen para o Brasil

Vendas de F-16: Colômbia é a próxima da lista?

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Oficiais da FAC visitaram instalações da ANG e fábrica da LM nos EUA

 

brigadeiro Rueda da FAC recebendo briefing sobre o F-16Uma equipe de cinco oficiais da Força Aérea Colombiana (FAC) visitou a Base Aérea da Guarda Aérea Nacional (ANG) de McEntire na última terça-feira (30/7) como parte de uma visita aos EUA para reunir informações sobre manutenção e operação de caças F-16.

Esta visita é o último compromisso do recém-criado Programa de Parceria (SPP em inglês) entre a Carolina do Sul e a República da Colômbia. A Carolina do Sul e Colômbia estabeleceram formalmente a relação bilateral no ano passado. A SPP é uma joint venture entre parceiros iguais e, assim como de partilha de responsabilidades na resposta às preocupações transnacionais.

A visita de terça-feira foi uma sequência da visita do brigadeiro Tito Saul Pinilla Pinilla (na foto ao lado sentado no cockpit de um F-16), comandante da Força Aérea Colombiana, ocorrida em abril deste ano às instalações de McEntire, quando ele manifestou o interesse especial nas instalações de manutenção e apoio logístico necessários para manter os caças F-16. Pinilla disse que a Colômbia está pensando em comprar caças F-16 em um futuro próximo e disse que vai precisar de aconselhamento e orientação de seu “estado-parceiro”, a Carolina do Sul.

A equipe colombiana foi liderada pelo brigadeiro Ramses Rueda, um piloto da ativa e diretor da Academia de Oficiais da Força Aérea Colombiana. Rueda estava acompanhado pelo major Robinson Florez, os capitãoes Carlos Caldas e Alex Martinez Perez e o tenente Sosa Giovanni Andres.

Depois de um briefing do comandandte da 169 FW, coronel Michael Manning, os colombianos seguiram para o Grupo de Operação e o Grupo de Manutenção, onde assistiram a uma demonstração de aviônicos na linha de vôo.

Depois de sair de McEntire, a equipe colombiana voou à Ft. Worth, Texas, para visitar a fábrica da Lockheed Martin, fabricante do F-16, de acordo com tenente-coronel Andrew Thorne, diretor da SPP.

FONTE/FOTO: DIVDS(tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)/ANG

NOTA DO EDITOR: Bem ou mal, os países da América do Sul procuram renovar suas frotas de caças. O Chile foi o primeiro, adquirindo dezenas de caças F-16 (novos e usados) na década passada. A Venezuela comprou caças Su-30 e aposentou seus Mirages. Peru estuda possibilidades como modernizar seus Mirage 2000 ou comprar Eurofighter Typhoon usados. O Equador comprou alguns Atlas Cheetah da África do Sul. Há também a possibilidade do Uruguai comprar caças F-5 do Chile. Hoje publicamos o interesse da Argentina em adquirir caças Mirage F-1 usados da Espanha. Enquanto todos se movimentam, o “gigante” segue em berço esplêndido.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

15 Comments

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

De tão óbvia, é de se estranhar o qnto tem demorado ocorrer, esta transação.
Até parece o nosso F-X 2.
Mas só parece.

Rafael M. F.

Bom, levando-se em consideração um vizinho encrenqueiro doido para usar um “agente do imperialismo” para desviar a atenção interna, e que andou indo às compras nos últimos anos, concordo com Maurício: acho que está demorando até demais.

Seriam F-16C/D zero-bala, certo?

Marcos

O próximo passo do Chile será os F-35.

Baschera

Enquanto isto, no berço esplêndido, zzzzz ronccc…zzzz…roonnccccc…zzzzzz….

Sds.

nunes neto

Concordo, estava pensando exatamente isso hoje, porque a Colômbia resolveu modernizar e comprar novos Kfirs, se poderia ter comprado F16 dos EUA, ou F18? O avião tanque eles já tem, falta um caça de primeira linha, ai quero ver Ruas ,Hablar como o falecido “Mando-lhe os Sukois,kkkkk

ricardo_recife

A FAC é atualmente uma força voltada prioritariamente para missões de contra insurgência, sendo o Super Tucano, os A-37 Dragonfly e os AC-47 Spooky seus principais vetores. Os Kfir faziam a dupla função de caça e ataque ao solo. Agora com o F-16 a FAC vai dar um upgrade e tanto em sua aviação de caça. Os Kfir, Super Tucano e os F-16 em conjunto vão dar aos colombianos o um poder de fogo de respeitável.

Abs,

Ricardo

asbueno

Os países vizinhos que se mexem o fazem independente de estarem em conflito, caso do Chile. E nenhum deles está em posição financeira absurdamente confortável. O Chile, principalmente, o faz com planejamento diferenciado, aliando a a isso timing. Os Tiger III foram modernizados muito antes de nossos F5M. Até a Argentina se mexe com mais desenvoltura, fato comprovado pela notícia dos Mirage F1 e da possível produção do caça sino-paquistanês. Se bem que se os F1 vierem creio que o caça asiático ficará de fora dos planos. Os venezuelanos deram dois passos adiante tempos atrás, apesar das dúvidas sobre a… Read more »

Justin Case
Joner

Se a Colômbia fechar este negocio, comprovará nossa incapacidade neste ramo (sem mencionar os outros), Brasil de F-5 e eles de F-16, vai ser duro de aguentar.
Mas por aqui a prioridade é bolsa isso, bolsa aquilo, na visão política brasileira investir nas forças armadas é como obra de saneamento, não rende votos para se manter no poder, já as bolsas!!!

Guizmo

Senhores, isso é uma ótima notícia! Só assim o Governo tomará as medidas necessárias. Nunca compraremos outro caça se os vizinhos voarem com as mesmas velharias, é a pressão pelo equilíbrio de poder que nos dá a última esperança de trocarmos os caças.
Esperando a poeira assentar das manifestações populares e com Colômbia, Argentina, Peru, Chile se armando, aí pode haver esperança na renovação da frota.
Abs e bom Domingo a todos

Joner

Guizmo você esta certíssimo, o problema é que por aqui não tomam decisão alguma, mas isso pode justificar a compra que precisamos a mais de uma década.
Hoje eu li que os gastos com estádios para a copa chegaram a 8 bilhões de reais, quando as estimativas eram de 2,8 bi, é triste, mas é o que da voto nesse país!!!

Fabio ASC

A Colômbia não precisa de F 16 para se defender da Venezuela. Ali, se algum bolivariano imbecil ousar cruzar a fronteira, a aliança estratégica com o Tio Sam afundaria o Palácio Miraflores em questão de minutos.

Guizmo

Pois é Joner, como diria o Metalica. Sad but true….

joao.filho

“Nunca compraremos outro caça se os vizinhos voarem com as mesmas velharias” A, é mesmo??? Que eu saiba, o Chile ja foi de F-16 faz tempo, Venezuela de Sukhoi, Peru de Mig-29, e etc… E isso o que fez pra mudar a penuria da FAB no Brasil? Nada, cavalheiros. Gostaria de compartilhar o seu otimismo, mas tratando se do Brasil nao da mesmo.

Fighting Falcon E/F

É gente,
Nosso objetivo primário é conseguir o assento permanente no conselho de segurança da ONU, depois, se a gente conseguir, vamos nos equipar.
Esse é o plano…

Reportagens especiais

‘DC-3 Affair’: o caso do avião espião sueco abatido pelos soviéticos

Por Alexandre Galante Em 13 de junho de 1952, um C-47 (versão militar do famoso DC-3) da Força Aérea Sueca,...
- Advertisement -
- Advertisement -