domingo, dezembro 5, 2021

Gripen para o Brasil

Spirit AeroSystems apresenta seção da fuselagem do primeiro KC-46

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

SPIRIT AEROSYSTEMS, INC.

A Spirit AeroSystems, uma contratada da Boeing para o programa da aeronave de reabastecimento aéreo KC-46, apresentou no último dia 26 de julho a primeira seção da fuselagem frontal da futura aeronave da USAF.

“Estamos contentes em fazer parte do programa do próximo avião de reabastecimento aéreo e apoiar nosso militares aqui e em outros locais”, disse Kris Atcheson, diretor do programa do KC-46 da Spirit AeroSystems.

Em junho de 2011, a Spirit foi selecionada com uma das fornecedoras do programa do KC-46. A empresa é responsável pela produção da seção dianteira, componentes da nacele dos motores e o bordo de ataque fixo das asas do KC-46A.

KC-46A

Os componentes são produzidos na fábrica da Spirit em Wichita, estado do Kansas (a empresa também possui instalações em Oklahoma). O evento aconteceu um dia após a empresa anunciar o corte de 350 dos seus 2700 funcionários. Segundo a empresa, a manobra é um movimento estratégico para deixar a empresa mais competitiva.

A Spirit foi criada em 2005 a partir de um desmembramento da Boeing. Ela projeta e produz componentes aeronáuticos para empresa com a própria Boeing, Airbus e Gulfstream.

FONTE/FOTO: Spirit AeroSystems, agências internacionais e Boeing

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

6 Comments

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

Putanphia poderia encomendar cinco B-767 Tanker N.O.V.O.S. e pedir compensações plenas, participando do fornecimento de partes dessa aeronave. Chama-se isso de escambo.

Marcos

Poderia também pedir de uma vez 36 F-18 N.O.V.O.S. e solicitar compensações comerciais plenas, fornecendo componentes dessa aeronave ou do B.767 Tanker. Chama-se isso escambo.

Baschera

Putanphia nunca perde a oportunidade de perder uma oportunidade.

Com o tipo de gerente que temos (leia-se a entrevista deste final de semana a jornal paulista)….. rezemos se não formos para o mesmo balaio de falidos como Espanha e A. do Sul……

Sds.

Jackal975

Segundo foi noticiado na época, o A330 era muito melhor e mais capaz do que o 767/Kc-46, mas esse último foi vencedor por causa do PREÇO MAIS BAIXO: http://www.aereo.jor.br/2011/03/05/boeing-foi-a-clara-vencedora-do-kc-x-segundo-subsecretario-de-defesa-dos-eua/
Logo, como preterimos AMBOS, tanto o A330 quanto o KC-46, em favor do IAI KC-767, que é MAIS BARATO que ambos, penso que estamos indo na mesma direção dos EUA e usando os mesmos critérios, logo, estamos muito bem! rsrsrsrsrs

Marcos

Baschera

Não sei o que alguém disse para algum jornal. Só sei que vem ai mais uma estatal: A Pré-Sal S/A. Não sei qual o problema dessa gente. O problema, como se vê, não é falta de dinheiro.

Oganza

Marcos disse:
29 de julho de 2013 às 18:44

a preocupação não é mais a fatia do bolo e sim o tamanho da fatia, então tome mais uma estatal. Até vir alguém e privatizar tudo de novo e próximo estatizar tudo mais uma vez e assim vamos patinando em berço esplêndido.

Sds.

Últimas Notícias

Os jatos mais avançados da Força Aérea dos EUA podem estar vulneráveis ​​devido às suas próprias armas

A Força Aérea dos Estados Unidos tem algumas das aeronaves mais sofisticadas do mundo e está desenvolvendo jatos mais...
- Advertisement -
- Advertisement -