quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

Saab volta a oferecer Gripen à Holanda

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Gripen NG- foto Saab

Suecos procuram tornar a nova geração de seu caça mais atrativa do que o norte-americano F-35, incluindo na oferta uma multa em caso de atraso na entrega do Gripen NG aos holandeses

Segundo reportagem publicada pelo DutchNews na última quarta-feira, 24 de julho, a empresa sueca Saab fez uma oferta de seu caça Gripen NG ao Governo Holandês, numa última tentativa de conseguir um contrato no país frente ao caça norte-americano F-35, atualmente a opção preferida. A oferta inclui uma multa a ser paga à Holanda em caso de atrasos na entrega do jato da Saab, conforme informações publicadas no Financieel Dagblad.

A oferta sueca se dá num contexto em que o Parlamento Holandês, neste ano, solicitou ao Gabinete que permita aos competidores do F-35 submeterem novamente suas ofertas. Também neste ano, o instituto de política externa Clingendael afirmou que ter o controverso caça norte-americano nas Forças Armadas Holandesas é o cenário menos atrativo para o futuro, enquanto relatório do Pentágono (EUA) indicou que o custo do F-35 no longo prazo é uma grande preocupação.

Gripen NG Demo - trem de pouso baixado em voo- foto Saab

A Holanda está envolvida no desenvolvimento do F-35, fabricado pela norte-americana Lockheed Martin, e tem uma encomenda de duas aeronaves. Mais de um bilhão de euros já foi gasto no projeto até hoje, porém há sérias preocupações levantadas quanto ao custo total de substituir a envelhecida frota holandesa de F-16 pelo F-35, o que é estimado em 4,5 bilhões de euros.

Espera-se para este ano uma decisão do Governo Holandês sobre continuar com o projeto do F-35 ou partir para uma alternativa.

FONTE: DutchNews (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Saab

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
thomas_dw

as Forcas Armadas da Holanda ja estao prostradas depois de tantos cortes – o Exercito perdeu 100% dos seus tanques, a Marinha se reduziu a 6 Fragatas e 4 Submarinos e a Forca Aerea deles tem 65 F-16AM em operacao.

A compra dos Gripen cairia como uma luva – um caca de defesa de ponto, basta comprar uns 36 e ja da para fingir que tem a contribuicao obrigatoria a NATO.

Vader

O F-35 é caça demais para a Holanda, que não tem possessões ultramarinas para defender. Nesse contexto, parece que o Gripen NG seria mais que suficiente para tal país.

Mas ao que parece os batavos seguem firme em sua intenção de adquirir o caça americano.

thomas_dw

quem nao comprar o F-35 na NATO esta fora do pareo, a Holanda tem o dinheiro e o que falta vontade politica de enfrentar a esquerda deles.

Com o Japao montando a sua linha de producao, o F-35 vai ser o futuro da JSDF, Singapura prestes a comprar 75 F-35C, a Australia firme na intencao de comprar tambem entre 70 a 100, Israel prestes a fechar a compra do segundo lote de F-35 o futuro do programa esta garantido.

Jackal975

Acho que todos que aderiram a esse programa do F-35, à exceção de EUA, UK e Japão, estão arrependidos.
Era pra ser o novo “bom e barato”, tal qual o F-16, e virou um elefante branco voador

Oganza

thomas_dw disse: 28 de julho de 2013 às 22:58 Acho que o futuro do programa já estava garantido quando se decidiu trocar 5 modelos pelo F-35 no momento em que ele fez seu voo inaugural em dezembro de 2006, nesse momento o programa atingia o seu PPE (Point of No Return). Ele é o futuro (já se tornando presente) da USAF e USMC e digamos 50% do futuro da USN. Com essa escala os “parceiros” internacionais são desejáveis, mas não imprescindíveis. Mas com esses parceiros/vendas internacionais, as FFAA americanas não só garantem uma escala maior na indústria mas uma um… Read more »

Oganza

ops… PNR (Point of No Return)

Vader

Jackal975 disse: 29 de julho de 2013 às 11:56 “Era pra ser o novo “bom e barato”, tal qual o F-16” Na boa, essa história de que o F-35 era para ser o bom e barato F-16 é muuuuuito relativa. Isso foi vendido para consumo interno nos EUA (tornar “palatável” a dinheirama gasta) e, principalmente, no Congresso Americano, mas jamais correspondeu a um pingo de realidade para qualquer um que fosse um pouquinho conhecedor de como funcionam as coisas. O F-35 substituirá o F-16 e o A-10 (USAF), o F/A-18 C/D (US Navy e USMC), e o AV-8B (USMC), fora… Read more »

Oganza

Jackal975 disse: 29 de julho de 2013 às 11:56 Eu acho é que ninguém entendeu na época o que seria o F-35, se tivessem, eles saberiam que não seria uma “pechincha”. E pelo fato de não entenderem, caíram nas promessas da LM e do Pentágono (esses sim sabiam de tudo). Mas o F-35 realmente é um caça para poucos, e não é pelo valor não, e sim pelas suas capacidades. Serão poucos os países que tem/terão a infraestrutura necessária para extrair o máximo de sua tecnologia, pois se não for assim, ele será um vetor subutilizado. O F-35 não é… Read more »

Oganza

Putz… parte do que eu estava digitando o Vader disse… rsrsrs fazer o que?

Últimas Notícias

Acompanhe a estreia do 1º episódio da websérie Colaboração Real 4 no YouTube

Em 21 de outubro, às 11h, estreia o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal...
- Advertisement -
- Advertisement -