domingo, junho 20, 2021

Gripen para o Brasil

Começou a construção do primeiro KC-46 da Força Aérea dos EUA

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

KC-46 reabastece bombardeiro B-2 em voo - foto USAF

Em nota divulgada na segunda-feira, 1º de julho, a Força Aérea dos EUA (USAF) destacou anúncio feito pela Boeing de que, na semana passada, foi iniciada a montagem da primeira longarina de asa de um KC-46. Trata-se de um evento significativo para o programa de aviões-tanque da USAF, pois marca o início da montagem do primeiro exemplar de desenvolvimento de engenharia e manufatura da aeronave.

O major-general John Thompson, diretor executivo para o programa de aviões reabastecedores no Centro de Gerenciamento deo Ciclo de Vida da Força Aérea  Air Force Life Cycle Management Center) expressou a satisfação da USAF com o início dessa montagem, afirmando que “o esforço de desenvolvimento está no caminho certo e o planejamento de testes detalhados está fazendo um bom progresso”. O planejamento para treinamento e apoio também está a caminho, segundo o militar.

O programa de desenvolvimento do KC-46, por parte da USAF, está no seu primeiro terço. A Força Aérea contratou a Boeing em fevereiro de 2011 para a aquisição de 179 aeronaves reabastecedoras KC-46 para iniciar a substituição da frota de KC-135, que acumula mais de 50 anos de idade. O primeiro KC-46 totalmente equipado deverá voar no início de 2015, e os primeiros 18 jatos KC-46 deverão ser entregues por volta de 2017. Espera-se que o aumento da taxa de produção permita a entrega de toda a encomenda até 2028.

O avião é um derivado da aeronave comercial Boeing 767-200ER, e está sendo produzido na fábrica da Boeing em Everett, no Estado de Washington (EUA). Os exemplares saem da linha de produção como cargueiros 767-2C, recebendo em seguida a configuração militar de aviões-tanque KC-46.

Montagem da primeira longarina de asa do KC-46 - foto Boeing

Por sua vez, a Boeing divulgou nota a respeito do início da montagem na última quarta-feira, dia 26 de junho. A empresa destacou que a aeronave que dá origem ao KC-46, o jato comercial 767, já acumulou mais de 1050 entregas no mundo. Divulgando imagem da longarina (logo acima), que é o principal componente estrutural da asa, informou que a peça mede 82 pés e 5 polegadas de comprimento (cerca de 25 metros), e que seu papel é suportar as cargas durante o voo e o peso das asas quando o avião está no solo.

Também foi informado que o próximo passo crucial no contrato é a revisão crítica do projeto por parte da USAF, o que deverá ser iniciado neste mês de julho.

No mês de junho do ano que vem, a Boeing iniciará a instalação dos sistemas militares específicos para a aeronave, em suas instalações de Seattle, para que o primeiro voo ocorra no início de 2015 e a primeira entrega em 2016.

FONTES e FOTOS: USAF e Boeing (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de originais em inglês)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

4 Comments

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Andrade

Pessoal,

Alguem poderia confirmar? Na Coluna do Camazano, na Revista ASAS, foi informado que o Governo não gostou da decisão da FAB em escolher o B767 para o KC-X e vai melar o negócio, poderiam conformar se é verdade?

juarezmartinez

Sim, é verdade, estão tentando melar o negócio e fazer uma negociata coma EADS, pagando as turras por A 330 MRTT e de quebra mais um Presidencial, claro país rico é assim ,não tem caças mas vai comprar um novo Aerodilma. A influência desta empresa dentro do GF é extremamente maligna para as forças armadas, pois até avião que não funciona eles conseguem engoelar.(C 295 ) Trocando em miúdos Marcelo, pata tu entenderes, o contrato com a IAI é pequeno e não tem margem para contribuições partidárias de “volume” e o atual GF vai precisar de um A 380 cheio… Read more »

Marcelo Andrade

Eta!! Eu até gosto muito mais do A330 MRTT, mas sairão muito mais caros e teriam que ser, pelo menos, 4 unidades.

Quanto o C-105, gosto muito deles, e a FAB não está satisfeita? Tanto que quer mais 8 aparelhos?

juarezmartinez

Quem quer mais oito aparelhos é certo cidadão do Acre e o GF para abrir as portas da esperança,a FAB não quer ver estas merd….. nem de perto.

Grande abraço

Reportagens especiais

Cavanaugh Flight Museum – parte 3

O CFM mantém vários “warbirds” em condições de voo que fazem apresentações em ocasiões especiais e eventos comemorativos. Nesta terceira parte de nossa visita...
- Advertisement -
- Advertisement -