Home Exercício Italianos treinam nos EUA com tecnologias para evitar ‘fogo amigo’

Italianos treinam nos EUA com tecnologias para evitar ‘fogo amigo’

298
12

Tornados italianos - foto Força Aérea Italiana

Para o exercício Bold Quest 2013, que envolveu diversos países operando em cenários com nova tecnologia de identificação amigo-inimigo, Força Aérea Italiana levou três jatos Tornado, um transporte C27J e comprovou, no traslado, a versatilidade de seu novo transporte / reabastecedor KC767A

Na última segunda-feira, 10 de junho, estava previsto o início da fase operativa do exercício internacional interforças “Bold Quest 2013” (BQ-13), nos Estados Unidos, com participação de componentes aéreos e terrestres das Forças Armadas Italianas. O exercício, segundo nota da Força Aérea Italiana divulgada alguns dias antes, ocorre na Estação Aérea dos Fuzileiros Navais (MCAS – Marine Corps Air Station) de Cherry Point (EUA) e participam forças da Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Holanda, Itália, Noruega e Suíça.

O Bold Quest é uma validação operativa de novas tecnologias que visam, principalmente, o conceito operativo de sobrevivência (survivability), testando novas tecnologias IFF (Identification Friend or Foe – Identificação Amigo ou Inimigo) e NGIFF (IFF de Nova Geração) num cenário operacional de ar, mar e terra. Essas tecnologias permitem reconhecer um vetor aéreo (mas não apenas) como amigo (friendly) de modo inquestionável num ambiente em que forças amigas e inimigas estão extremamente envolvidas. A tecnologia pode também estar aplicada de modo inverso, permitindo que uma plataforma aérea interrogue vetores no terreno, numa ação denominada ASID  (Air to Surface IDentification – identificação ar-solo).

C-27J italiano - foto Força Aérea Italiana

Para a edição 2013 do exercício, a Itália participa com um componente de militares da Força Aérea,  do Exército e  da Marinha, e como meios estão incluídos três jatos Tornado do 6° Stormo de Ghedi, um C-27 do Departamento Experimental de Voo de Pratica di Mare, um radar de defesa aérea transportável, dois veículos táticos ligeiros VTLM Lince, além de mais três veículos com o segmento terrestre de designação de alvos (kit JTAC)

Para transporte dos meios e pessoal, foi utilizado um avião de transporte estratégico KC767A do 14º Stormo de Pratica di Mare, que além de se empenhar nessa tarefa também reabasteceu os jatos Tornado no traslado aos EUA. Essa missão, segundo nota divulgada pela Força Aérea Italiana, demonstrou como o  KC767A confere um alto grau de mobilidade para suas Forças Armadas, num cenário internacional.

KC767A 14 STORMO - foto Força Aérea Italiana

Também foram utilizados, como elemento de busca e resgate (SAR) no traslado, dois aviões C-130J da 46ª Brigada Aérea de Pisa, equipados com sistemas de salvamento automático de náufragos (um cabo de 200 metros com um bote inflável na ponta, que pode ser lançado com uma precisão de 14 metros para auxiliar um náufrago).

FONTE / FOTOS: Força Aérea Italiana (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em italiano)

VEJA TAMBÉM:

12
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
Guilherme PoggioMarcosGuizmoClésio LuizFernando "Nunão" De Martini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Wagner
Visitante
Wagner

Interessante matéria. Sempre gostei dos Tornados, lembro que tinha um pôster de um deles daquela clássica Guerra nos Céus, bom, acho que quase todos nós tivemos.

Com certeza vale a pena modernizá-los.

( ps : por falar em italianos, acabo de terminar uma pequena maquete de um MB339 modificado, mas percebi só agora que esqueci as entradas de ar !! Como isso foi acontecer ??? KKKKKKK !! 🙂 )

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Saiu algum detalhe da configuração dos pontos de reabastecimento dos nossos 767?

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Achei o comentário do Brig Baptista Junior, então não há mais dúvidas:

Baptista Jr disse:
15 de março de 2013 às 18:40

– As aeronaves terão 3 pontos para reabastecimento hose and drogue (ou probe and drogue): um em cada asa, e uma FRU (Fuselage Refuelling Unit), para que eles possam reabastecer os KC-390, no futuro.

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Esses pontos centrais (a fuselagem) também são compatíveis com aeronaves menores, como caças, não é?

Guizmo
Visitante
Member
Guizmo

Alguem sabe me dizer se os Tornado ADV e IDS da RAF estao operacionais com a entrada dos Typhoon?
Abs

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

ADV foram aposentados em 2011. Os IDS seguem firmes e fortes.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Se vão fazer tudo no sistema cesta, então não teremos o F-35, pelo menos não a versão A.

Guizmo
Visitante
Member
Guizmo

Nunão e Poggio, obrigado!
Abs