Home Noticiário Internacional Vida longa ao MiG-21 na Croácia

Vida longa ao MiG-21 na Croácia

906
20

Governo Croata decide formalmente esticar vida útil de parte da frota de jatos MiG-21, além de adquirir exemplares adicionais, devido à falta de fundos para comprar caças mais novos

Segundo reportagem publicada no site Flightglobal nesta terça-feira, 11 de junho, o Governo da Croácia decidiu formalmente recuperar parte de sua frota baseada em caças Mikoyan MiG-21, além de adquirir mais exemplares desse modelo para manter um esquadrão operacional. A decisão se deve à escassez de verbas para adquirir um novo tipo de caça, plano que vem sendo continuamente adiado.

O Ministério da Defesa da Croácia selecionou (short list) a empresa romena Aerostar e a ucraniana SE Odessa (segundo o Ministério da Defesa, UKRSPETSEXPORT) como potenciais contratados para a revitalização de sete caças MiG-21 de sua Força Aérea, com a possibilidade de adquirir cinco aeronaves adicionais.  A decisão é esperada para breve, e a mídia croata revelou que ofertas das companhias têm valor, respectivamente, de 18,6 e 13,9 milhões de euros.

MiG-21 croata - foto 5 Ministério da Defesa da Croácia

Segundo o embaixador da Ucrânia na Croácia, Alexander Lavachenko, a oferta ucraniana inclui a entrega proposta de aeronaves deixadas de lado num acordo parcialmente cancelado com o Iêmen, que recebeu apenas 20 caças MiG-21 de uma encomenda original de 28 unidades.

Já a romena Aerostar realizou, anteriormente, uma modernização e revitalização limitada em oito caças MiG-21bis da Croácia, aos quais foram adicionaods quatro modelos UMD de dois lugares aprimorados, para treinamento, em 2003.

MiG-21 croata - foto 7 Ministério da Defesa da Croácia

Entre os candidatos possíveis para substituir os jatos MiG-21, estavam caças usados norte-americanos F-16, da Lockheed Martin, e suecos Gripen, da Saab. Oito destes últimos foram oferecidos pela agência sueca de exportação, a FXM,  em outubro de 2012. Outras soluções potenciais incluíam a compra de jatos MiG-29 usados por meio da RAC MiG, modelos norte-americanos McDonnell Douglas F-4 Phantom retirados de serviço pela Força Aérea Alemã, caças excedentes Dassault Mirage F1 ou jatos Kfir fabricados pela Israel Aircraft Industries (IAI).

Em um acordo separado, a Croácia selecionou as instalações ucranianas de Sevastopol e a Motor Sich de Zaporozhye para apoiar a revitalização de seis helicópteros utilitários Mil Mi-8/17. Espera-se que os trabalhos no primeiro exemplar sejam completados em outubro deste ano.

Notas do Ministério da Defesa da Croácia, compiladas pelo Poder Aéreo, trazem mais dados sobre o programa de revitalização e a operação dos caças MiG-21 no país:

Quanto à disputa pelo contrato dos caças MiG-21 croatas, o Ministério da Defesa da Croácia de fato divulgou notas a respeito do recebimento das propostas no dia 7 de maio e de sua abertura oficial, dez dias depois. O procedimento foi realizado na presença dos dois ofertantes, que elogiaram a forma pela qual o processo foi conduzido. Segundo a nota mais recente, a equipe do Ministério deverá notificar o público assim que for selecionado oficialmente o vencedor.

MiG-21 croata - foto 2 Ministério da Defesa da Croácia

Ainda segundo o ministério, o contrato para revitalização e aquisição, referente a um total de 12 caças MiG-21 foi iniciado de acordo com a “Regulamentação de Aquisição Pública em Defesa e Segurança”, para a qual o Ministério da Defesa recebeu a necessária alocação de fundos no orçamento de 2013.

No mês anterior (2 de abril), o ministério já havia publicado uma nota oficial respondendo a diversos artigos publicados sobre aquisição ou revitalização de caças para a Força Aérea Croata. No pronunciamento, o ministério informou que o convite com 30 dias de prazo para ofertas relativas ao MiG-21 foram entregues às duas companhias, desmentindo alegações de que algum dos ofertantes estaria recebendo tratamento preferencial. Também refutou notícias que acusavam haver corrupção no processo, alegações que começaram a aparecer na mídia no final de 2012, após a decisão de revitalizar os caças existentes da frota de MiG-21 do país.

MiG-21 croata - foto 6 Ministério da Defesa da Croácia

Sobre a operação dos caças MiG-21, são frequentes no site do Ministério da Defesa da Croácia avisos sobre treinamentos regulares realizados com aeronaves da frota. O detalhamento chega a incluir datas e horários em que se pode esperar ouvir a quebra da barreira do som (boom sônico) e em que regiões, nos voos que são realizados a altitudes superiores a 10.000 metros.

Também há resposta a um artigo na mídia (Slobodna Dalmacija) que alegava desproteção do espaço aéreo em regiões como a Dalmácia, por não ser mais costumeiro desdobrar aeronaves na pista de Split. Segundo o ministério, a última vez em que caças MiG-21 foram desdobrados para Split foi durante a visita do então papa Bento XVI, o que confirmaria que o desdobramento em outras bases é possível, porém trata-se de uma ação realizada de forma limitada devido a outras necessidades orçamentárias.

MiG-21 croata - foto 3 Ministério da Defesa da Croácia

Porém, seriam absolutamente inverídicas alegações de que os caças MiG seriam incapazes de atingir, a partir de Zagreb, localidades no sul da Croácia como Dubrovnik e Mljet. Isso porque, a partir do momento em que um par de caças interceptadores decola (dois jatos são mantidos em alerta constantemente) o local de pouso das aeronaves é irrelevante, pois após executar a missão os jatos podem pousar na pista mais próxima.

Por exemplo, após uma missão ao sul de Mljet, na fronteira sul do país, conforme o nível de combustível restante o piloto pode se decidir por pousar em Dubrovnik ou Split airport, onde será realizado o completo “check” de serviço segundo padrões da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

FONTES: Flightglobal e Ministério da Defesa da Croácia (também fotos)

Compilação, tradução e edição do Poder Aéreo a partir de originais em inglês.

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Aldo Ghisolfi
Aldo Ghisolfi
7 anos atrás

Longa e merecida vida! É um belo avião.

joao.filho
joao.filho
7 anos atrás

O Brasil da Europa…rsrsrs

ci_pin_ha
ci_pin_ha
7 anos atrás

Para dar mais segurança aos pilotos, bem que podiam moderniza-los para o padrão MiG-21-97, é nessa versão que ocorre a troca dos motores pelos RD-33. Além de modificação do Canopy que existe desde a versão modernizada 93, dando uma maior visão ao piloto. Além é claro de um glass Cockpit que ajudaria muito. Esses MiG-21 “modernizados” pelos romenos para os croatas, só tiveram os sistemas de navegação e comunicação modificados, o resto é o mesmo que saiu de fabrica. Modernizar de verdade os MiG-21 vai sair 1/100 do valor de qualquer caça novo e ainda dará uma boa capacidade aos… Read more »

Vader
7 anos atrás

Que o MiG-21 é bonito eu discordo. Mas que a Croácia é um belíssimo país, isso é (e igualmente as croatas, rs).

Quem tiver oportunidade de ir, eu recomendo. Pertinho da Itália, e com maravilhas naturais e históricas de cair o queixo.

Flávio Vilaça
Flávio Vilaça
7 anos atrás

coitados dos pilotos croatas…

Carcará 01
Carcará 01
7 anos atrás

Uma Jaca pior que o Forevis 5…

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

Tem sempre alguém pior que a gente…

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

Gripen C/D ia cair como uma luva pra Croácia.

Galeão Cumbica
Galeão Cumbica
7 anos atrás

No museu da TAM tem um deste!

sds
GC

Galeão Cumbica
Galeão Cumbica
7 anos atrás

Tem uma versão da Elbit MIG 21- 2000.

ci_pin_ha
ci_pin_ha
7 anos atrás

Será que nunca inventaram espetar uma sonda de reabastecimento aéreo no MiG-21?

Baschera
Baschera
7 anos atrás

Estou começando a achar que vamos pelo mesmo caminho….. a economia esta literalmente derretendo…. para quem entende: a bolsa precifica tudo com meses de antecedência !

The good time is over !!

Sds.

Observador
Observador
7 anos atrás

Bom, sempre lembrando que o Mig-21 vai viver muito tempo ainda, através de sua mais recente reencarnação, o JF-17.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
7 anos atrás

Uma modificação que os os russos nunca implementaram no MiG-21 foram as asas em duplo delta. Ao que tudo indica ficaram muito boas no J-7 chinês. Somadas ao mais potente motor R-25 do -Bis seria um conjunto que não deixaria nada à dever (em termos de performance) aos caças de 3ª geração, como o F-5E, Mirage F1 e MiG-23 MLK.

Wagner
Wagner
7 anos atrás

Parabéns a esses velhos caças, com toda essa idade, continuam defendendo um país, e desempenhando um papel chave.

É preciso mesmo ser um avião muito resistente para aguentar tudo isso.

Um belo caça, que continua desempenhando um papel.

Parabéns aos Mig 21 !

ci_pin_ha
ci_pin_ha
7 anos atrás

Só lembrando que foi anunciado pelos chineses há poucos dias atrás o fechamento da linha de produção dos J-7, bem que os croatas poderiam conseguir alguns novinhos de fabrica.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
7 anos atrás

Nunão, eu pensava que esse problema do centro de gravidade tinha sido resolvido no -Bis, pois a capacidade de combustível desse é menor do que o -SMS justamente para transportar apenas o que poderia ser utilizado no voo. Aliás, o -Bis foi um grande reprojeto justamente para sanar problemas das versões anteriores.

E quanto a não dever nada aos caças de terceira geração, me referia ao desempenho em dogfight 🙂