Home Helicópteros V-280 Valor da Bell

V-280 Valor da Bell

424
17

v280valor1

A Bell Helicopter está propondo o tilt rotor V-280 Valor para o programa Future Vertical Lift (FVL) do US Army. O objetivo é atingir o requerimento de velocidade de 230 kt do programa. Com um tilt rotor esperam atingir até 280 kt. Segundo a Bell, o Valor será duas vezes mais produtivo que os helicópteros atuais e com consumo de combustível menor, e esperam mover o dobro de tropas no mesmo período, como uma noite, com um tilt rotor.

A configuração do V-280 terá motores fixos na horizontal e apenas o rotor se moverá. Será mais seguro para as tropas desembarcando na lateral e com maior campo de tiro para as armas laterais.

O objetivo do programa FVL é substituir os helicópteros UH-60 Black Hawk a partir de 2030.

v280valor2

v280valor3

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=1O3Onyas984&w=560&h=315]

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
tiagobap
tiagobap
7 anos atrás

Me lembrei do príncipe Harry dizendo que tripular Apaches no Afeganistão era como jogar video-game…

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Essa configuração de cara já resolve um problema do V-22 que é o excessivo calor da turbina que aquece muito o convoo. Com o motor é fixo na horizontal e só quem gira é o rotor os gases quentes não são direcionados diretamente para baixo. Na verdade esse é o verdadeiro “tilt rotor”, enquanto o V-22 seria mais propriamente designado de “tilt motor” ou “tilt engine” ou coisa que o valha, já que todo o motor inclina e não só o rotor. Os motores poderiam até estar sob a célula como nos helicópteros convencionais e os rotores nas pontas das… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Mudando de pato pra ganso, eu prefiro o conceito do Sikorsky, o X2, para uma aeronave desse porte.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Correção: “Os motores poderiam até estar SOBRE a célula…” e não “sob”.

Groo
Groo
7 anos atrás

Gosto dos tilt rotors. O conceito parece ser mais simples apesar de todos os problemas apresentados no desenvolvimento do V-22. O X2 é muito bonito mas não gosto daquele rotor de cauda próximo ao solo. O piasecki x 49 também é interessante e, acho, mais barato.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Groo, Como já existe o V-22, que é um convertiplano, eu torço para que entre em operação um modelo de “helicóptero composto”. Tudo bem quanto a ser um baseado no sistema VTDP de Piasecki, que também acho interessante, mas para o bem da tecnologia acho que está passando da hora do helicóptero dar um salto qualitativo. O V-22 e o V-280 não são helicópteros de verdade e se um novamente levar um grande contrato militar temo que possa retardar mais ainda a evolução do helicóptero. Os tilt rotors como o V-22 só acho viáveis se forem para pelo menos dobrar… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás
Groo
Groo
7 anos atrás

É que eu sempre achei o conceito do helicóptero meio gambiarrento 😉

tiagobap
tiagobap
7 anos atrás

Lendo com mais calma o post, percebi que o projeto da transmissão deve ser um pesadelo de engenharia… Ou não! Alguém tem mais informação da dita cuja?

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Tiago,
Não deve ser pior que o V-22 não, tendo em vista que girar só o rotor é mais leve que todo o motor.
Não se esqueça que os rotores e motores do V-22 são interligados e que na parada de um motor ele funciona os dois rotores só com um motor funcionando.

G-LOC
G-LOC
7 anos atrás

eu preferia os motores na fuselagem visto que as duas hélices estão conectadas para o caso de um motor falhar e manter as duas hélices funcionando.

Acho que facilitaria a blindagem dos motores, esconder os escapes e as asas ficariam mais leves.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás
tiagobap
tiagobap
7 anos atrás

Obrigado pela informação Bosco.

Essa solução da Bell , com só o rotor “girando” (me soa tão estranha essa afirmação, hehehe) me parece muito mais lógica que a do V-22, com todo conjunto motor-transmissão inclinando-se, pela questão da leveza, com bem apontaste. Concluí que esse tipo de transmissão seria “um pesadelo de engenharia” por não ter sido adotada anteriormente no Osprey…
Olhando o esquema do V-22 e considerando a capacidade de apenas uma turbina manter o funcionamento dos dois rotores, fiquei com uma dúvida: é possível manter a capacidade “tilt” dos rotores nessa situação?

Abraço.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Tiago,
Até onde eu sei sim.
O termo “girando” que usei é completamente inapropriado mas é difícil um termo técnico que define esse movimento feito pelo rotor do V-280 ou pelo motor/rotor do V-22.
Qual vocês sugere?
Um abraço.

tiagobap
tiagobap
7 anos atrás

Bosco, também uso o “girar” no sentido de “inclinar” o conjunto motor-rotor. Acho mais sonoro. Alias, pelo tradutor do Google “tilt” = inclinar. As vezes é complicado traduzir termos técnicos.
Abraço.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Tiago,
Mas se imaginarmos que “inclinar” é mudar um objeto ou pessoa de uma posição vertical para outra mais abaixo, esse termo só seria adequado para definir a ação por que passa o motor ou rotor quando parte de uma posição vertical para uma horizontal, mas é inadequado quando o inverso ocorre, já que aí não é mais um movimento de inclinação.
Daí preferir o termo “girar”, que é estranho mas acho mais adequado para representar as duas ações.
Um abraço.

joseboscojr
joseboscojr
7 anos atrás

Só de curiosidade, aeronaves VTOL como estas podem ter seus motores/rotores girando como no V-22, apenas os rotores (V-280) e até todo o conjunto das asas (tilt wings).
https://travelforaircraft.files.wordpress.com/9012/11/blog-xc-142-el-2001-00399.jpg?w=469&h=400