Home Força Aérea Brasileira Nota da FAB sobre venda do Super Tucano aos EUA, com declaração...

Nota da FAB sobre venda do Super Tucano aos EUA, com declaração do comandante da Aeronáutica

276
3

PAMA-SP 2012 - 22set - A-29 Super Tucano FAB -  foto Nunão - Poder Aéreo

Indústria nacional – Brasil vende aviões Super Tucano para os Estados Unidos

O avião brasileiro Super Tucano foi anunciado na noite desta quarta-feira (27/2) como o vencedor de uma concorrência para equipar a Força Aérea dos Estados Unidos. A aeronave foi desenvolvida pela Embraer nos anos 90 a partir de requisitos elaborados pela Força Aérea Brasileira. Com a confirmação da compra dos EUA, o produto nacional chega agora a nove clientes de exportação.

“É um orgulho para a FAB e para o Brasil saber que um avião idealizado em solo nacional, para atender necessidades operacionais de nossa Forca Aérea, tem a sua qualidade reconhecida internacionalmente”, disse o Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito, Comandante da Aeronáutica. No Brasil, o principal uso do Super Tucano é em missões de vigilância das regiões de fronteira a partir das Bases de Campo Grande (MS), Porto Velho (RO) e Boa Vista (RR). “A cada dia, nós comprovamos o poder desse avião de defender nosso país”, completou o Brigadeiro.

Os Estados Unidos devem adquirir 20 Super Tucanos, em um negócio avaliado em US$ 427,5 milhões. Chile, Colômbia, Equador, Indonésia, República Dominicana, Angola, Mauritânia e Burkina Fasso também já adquiriram a aeronave. De acordo com a Embraer, já há mais de 200 encomendas do Super Tucano, o que já o torna a aeronave de combate mais vendida na história da indústria de defesa brasileira. Cento e setenta já foram entregues.

Desenvolvimento

O Super Tucano voou pela primeira vez no dia 2 de junho de 1999. O projeto da Embraer precisava cumprir o requisito da Força Aérea Brasileira de uma aeronave de baixo custo operacional que fosse ideal para interceptar aeronaves de pequeno porte que tentassem sobrevoar o Brasil sem autorização. Para isso, a aeronave é armada com duas metralhadoras calibre .50 e tem sistemas de bordo comparáveis com os mais modernos aviões de caça. Possui óculos de visão noturna (NVG) para os pilotos e telas coloridas multifunção no lugar dos tradicionais mostradores analógicos. O avião também pode levar bombas, mísseis e foguetes sob suas asas.

As primeiras entregas para a FAB aconteceram em agosto de 2004. Ao todo, 99 aeronaves foram adquiridas. Além das missões de defesa aérea, os Super Tucano também cumprem missões de treinamento de futuros pilotos de caça, ataque e reconhecimento. Em 2012, também foram recebidas as primeiras unidades para a Esquadrilha da Fumaça, que deve se apresentar com seus novos Super Tucano ainda este ano. Na FAB, a aeronave é designada A-29.

Em ação

Em agosto de 2011, os Super Tucano ganharam destaque nacional depois de missões que interditaram pistas de pouso clandestinas na região Amazônica, que possivelmente eram utilizadas por traficantes e contrabandistas. A ação ocorreu já na primeira edição da Operação Ágata, que em suas seis edições contaram com a presença dos A-29.

Os Super Tucano também foram empregados nas ações de segurança durante eventos como a Rio + 20, posse da Presidenta Dilma Rousseff e visita de Barack Obama. O planejamento da Força Aérea Brasileira também prevê seu uso durante a Copa do Mundo, Copa das Confederações e Olimpíadas. “O Super Tucano é, sem dúvida, a melhor aeronave hoje em operação no mundo para atuar nesse nicho, que é o ataque leve e a defesa aérea contra aeronaves de pequeno porte”, afirma o Comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Saito.

FONTE: FAB (Agência Força Aérea)

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Galeão Cumbica
Galeão Cumbica
7 anos atrás

Sera que a FAB ganha royalties desta venda e das vendas destes projetos desenvolvidos com a Embraer?
GC

celsorsaad
celsorsaad
7 anos atrás

GC, ate onde me lembro, esta foi pre condiçao para o contrato inicial entre a FAB e a Embraer (royalts).
Muitos comentaristas aqui e acola esqueceram de destacar q o T6 da Beech, nada mais eh q o treinador Pilatus PC 6 e q o mesmo foi o escolhido para ser o treinador basico das FAs americanas (mais de 500 unidades). Portanto, deixando ufanismos de lado, imagino o q os Suiços levaram de royalts, estao contentes ate hoje c esta parceria rsrs. Azar da Beech q quase foi a falencia c este contrato.

Ozawa
Ozawa
7 anos atrás

“A cada dia, nós comprovamos o poder desse avião de defender nosso país”

Menos brigadeiro…, menos… O A-29 é uma excelente aeronave de ATAQUE LEVE !

Defender os céus do país é para uma aeronave de alta performance no estado da arte.

É por frases ufanisticamente hiperbólicas assim que o establishment político acha, ou quer achar, por ignorância ou má fé, que o projeto FX2 pode ser postergado indefinidamente…

Tá aí o A-29 para nos defender…