Home Indústria Aeroespacial Envolvimento da HAL indiana com o Su-30 MKI vai a 222 aeronaves

Envolvimento da HAL indiana com o Su-30 MKI vai a 222 aeronaves

191
6

Produção de mais 42 jatos Su-30 MKI, fruto de contrato assinado com a Rússia, amplia o envolvimento da Hindustan Aeronautics Limited com o caça que é o principal meio de defesa aérea da Índia

O jornal indiano Times of India trouxe matéria destacando o envolvimento da estatal aeronáutica indiana HAL (Hindustan Aeronautics Limited ) com o caça Su-30 MKI, da russa Sukhoi. O contrato, assinado na segunda-feira entre o Ministério da Defesa da Índia e a Rosoboronexport (empresa russa de exportação de defesa) elevou esse envolvimento: “A responsabilidade total da HAL com esse avião supersônico multitarefa agora subiu para 222. Isso vai ampliar nossa confiança e operações, na medida em que já entregamos 119 Su-30 para a Força Aérea Indiana. Nós continuaremos a contribuir para a prontidão da defesa do país”, disse R K Tyagi, “chairman” da HAL.

O Su-30 MKI é o caça todo-tempo de linha de frente da Índia, voltado à dominação do espaço aéreo e que também oferece capacidade multitarefa. O jato é equipado com dois motores AL-31FP e com aviônicos no estado da arte, tanto de origem russa quanto ocidental.  Em setembro, de 2012, a Força Aérea Indiana introduziu o Su-30 na Base Aérea de Halwara, em Punjab, próxima à fronteira com o Paquistão, onde os novos caças substituíram antigos MiG-23.

Em comunicado oficial, a HAL informou que o acordo atual envolve 157 fornecedores indianos, responsáveis por 13.350 componentes do jato. Outros 19.450 componentes são fabricados nas divisões da HAL em Nasik e Koraput. As células são produzidas em Nasik, motores em Koraput, acessórios (comunicação e navegação) em Hyderabad, partes de sistemas hidráulicos, pneumáticos, de combustível e de instrumentos em Lucknow, e telas dos aviônicos e de INGPS (sistema de navegação inercial e por satélite) em Korwa. Trabalhos de manutenção e de reparos da frota em operação já foram iniciados em linhas dedicadas nas instalações de Nasik.

FONTE: Times of India (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTO: Força Aérea Indiana

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Giordani
Giordani
7 anos atrás

A pergunta é: a HAL consegue absorver mais este envolvimento? Ela já tem o Tejas (que está penando a 20 anos), está envolvida com o transporte russo e outros tantos projetos…
Será que o passo não é maior que a perna? Estava lendo postagens num sítio indiano (ou da região, sei lá) que os profissionais da HAL tem um alto índice de estresse no trabalho…

Vader
7 anos atrás

Curioso que enquanto se noticia que as negociações com a Dassault sobre o Rafale estão cada vez mais emperradas a Índia vá às compras com a Rússia.

Sei não. Mas pode ser que estejamos assistindo ao epílogo do MMRCA.

uitinaxavier
uitinaxavier
7 anos atrás

A HAL e uma grande empresa, foi uma das primeiras fabricas fora das grandes potencias a projetar e construir um caça supersônico.

http://en.wikipedia.org/wiki/HAL_HF-24_Marut

Groo
Groo
7 anos atrás

O Paquistão e a China estão lá para lembrar a Índia de não se descuidar da defesa.

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Enquanto isso, no quintal do vizinho:

O HUD holográfico do J-16, é vcs estão lendo certo: J-16!!!

(http://china-defense.blogspot.com.br/2012/12/photo-of-day-j-16s-holographic-hud.html)