terça-feira, outubro 19, 2021

Gripen para o Brasil

Concluído acordo para a produção do quinto lote de F-35

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O Departamento de Defesa dos EUA (US DoD) fechou um acordo com a Lockheed Marin para a construção de 32 caças F-35 Joint Strike Fighter, segundo o contrato do lote 5 de produção em baixa cadência (low-rate initial production – LRIP-5).

O acordo encerra mais de 18 meses de negociações que resultaram em reclamações de ambos os lados.

“Foi um longo caminho, mas estou contente de termos chegado a um acordo que é benéfico tanto para o governo como para a Lockheed Martin,” disse o vice almirante Dave Venlet, diretor-executivo do programa F-35. “Os custos de produção estão caindo e eu agradeço o esforço de todos neste importante processo de negociação.”

Para o LRIP-5, a Lockheed construirá 22 jatos para a USAF do modelo F-35A, três F-35B para o US Marine Corps e sete F-35C para a US Navy.

A companhia já havia iniciado à construção da aeronave em dezembro passado segundo um acordo pré-autorizado. O contrato LRIP-5 também inclui recursos para a produção de equipamentos de apoio, instrumentação de voo, equipamentos auxiliares de missão, disse a Lockheed.

A Lockheed já possui um contrato para a construção de 63 F-35 dentro do LRIP 1 a 4. Destes, 29 já foram entregues juntamente como outros 19 construídos segundo os contratos “system development and demonstration”.

FONTE: Flightglobal (tradução e adaptação Poder Aéreo)

FOTO: US DoD

Previous articleVoa o nEUROn
Next article‘Desafio Poder Aéreo’ 123
- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Groo

Está rolando um papo na internet sobre um novo míssil ar-ar para o F-35 e F-22.

O nome do míssil é Cuda e é descrito como um míssil da classe do Amraam, com a metade do comprimento e sem cabeça de guerra. Essas características permitem duplicar ou triplicar o número de mísseis carregados internamente por estes caças. O fabricante é a LM.

Não existe certeza sobre a real função do míssil, ele pode ser um míssil ar-ar convencional, antimíssil ou ambos. As pesquisas dos EUA sobre mísseis sem carga explosiva estão bem avançadas.

Ivan

Vcs já contaram quantos F-35 já foram produzidos e quantos estão com produção autorizada mesmo que em low-rate initial production?
E se incluir os 19 do development and demonstration?

Sds.

HMS TIRELESS

F-35: 137 milhões de dólares

Rafale: 64 milhões de euros ou seja, 83 milhões de dólares.

A relação custo benefício do F-35, especialmente em virtude da superioridade tecnológica do mesmo em relação ao Rafale, é muito melhor.

Vader

Prezado Tireless, aqui mesmo no aéreo há notícias da LM afirmando que o fly away cost do F-35-A girará por volta de US$ 65 milhões quando de sua produção seriada, excluídos os custos de desenvolvimento. Por outro lado a própria Dassault já assumiu que o Rafale, excluídos os custos de desenvolvimento (o que, dada a sua baixa escala de produção, na prática faz com que o contribuinte francês subsidie o jato), deve orçar por volta de 80 milhões de euros. Incluídos tais custos o Rafale custa mais de 150 milhões de euros, tornando-o no jato mais caro do mundo, excetuado… Read more »

HMS TIRELESS

Sem dúvida amigo Vader! Mas vai dizer para a turma do Foro de SP?

LuppusFurius

Vader ,o quê o pobre F-35 fez para vc? Para querer matá-lo envenenado ?
Sim, porque se o F-35 ENGOLIR a Jacá Podre, é morte na certa!!!!

Sds
LF

HMS TIRELESS

Pior que é verdade Luppus…rs!

Últimas Notícias

FAB realiza enlaces de dados entre aeronaves usando o LINK-BR2 pela primeira vez

Os voos foram realizados durante a execução da Operação Íris, como foi denominada a segunda fase de ensaios de...
- Advertisement -
- Advertisement -