sábado, setembro 25, 2021

Gripen para o Brasil

Boeing modernizará bombas B61 da USAF

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Boeing ajudará a USAF a modernizar as bombas nucleares de queda livre B61 através do projeto de uma nova cauda. O programa está avaliado em US $178 milhões.

A fase de projeto, desenvolvimento e qualificação da B61 (Mod 12) “Life Extension Program” deve ocorrer ao longo de três anos. A B61 foi projetada no início da década de 1960 e entrou em produção em 1968.

FONTE: Boeing

FOTO: USAF

- Advertisement -

2 Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joseboscojr

A modernização deve significar possibilitar que a bomba seja lançada de grande altitude com precisão, já que até agora ela foi feita para ser lançada de média e baixa altitude. Muito provavelmente irão colocar uma cauda a la JDAM e remover a cauda atual dotada de um paraquedas. Os B-2 e os F-35 e o futuro bombardeiro da USAF que deverá estar pronto em 2018 lançam a bomba de grande altitude. Já o B-52 usa os últimos mísseis cruise ALCM e não adotam mais bombas. Há também um programa para um novo míssil cruise nuclear para substituir os atuais AGM-86… Read more »

joseboscojr

Para quem já teve bombas nucleares com rendimento de 25 Mt operar apenas bombas com rendimento de no máximo 50 Kt (podendo baixar para 300 t de TNT, ou 0,3 Kt) é uma mudança drástica, que claro, só é possível pelo incremento na precisão e devido a mudança de doutrina “da água pro vinho”.

Últimas Notícias

USAF seleciona o turbofan F130 da Rolls-Royce para o programa de remotorização do bombardeiro B-52

A Força Aérea dos EUA anunciou em 24 de setembro que deu à Rolls-Royce um contrato de US$ 500...
- Advertisement -
- Advertisement -