Home Asas Rotativas Helibras inaugurará fábrica para construir helicópteros militares no Brasil

Helibras inaugurará fábrica para construir helicópteros militares no Brasil

545
31

Evento ocorrerá na próxima terça-feira em Itajubá (MG), com a presença de autoridades

 

A Helibras vai inaugurar, no próximo dia 02 de outubro, terça-feira, seu mais novo hangar, construído na planta de Itajubá – sul de Minas Gerais – para abrigar a linha de montagem dos novos helicópteros militares EC725, adquiridos pelas Forças Armadas e que terão 50% de conteúdo brasileiro, e também do consagrado AS350 Esquilo, até então o único helicóptero produzido no país e o mais vendido em todo o mundo.

Estão confirmadas as presenças do Governador de Minas Gerais Antônio Anastasia, do Ministro da Defesa Celso Amorim, do Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, dos comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, dentre outras autoridades e parlamentares, empresários do setor de defesa e dos parceiros da Helibras no programa de transferência de tecnologia para a fabricação no Brasil das novas aeronaves.

O CEO do Grupo Eurocopter Lutz Bertling, que forma, com a Helibras, o consórcio responsável por esse novo projeto, estará presente à inauguração, na companhia do Presidente da Helibras Eduardo Marson e diretores.

O Programa de Expansão da Helibras para a construção de 50 helicópteros EC725 para as Forças Armadas brasileiras foi iniciado com a assinatura do contrato com o Ministério da Defesa, no final de 2008. O contrato é da ordem de € 1,9 bilhão, com investimento de R$ 420 milhões realizados na construção do novo hangar e de todas as instalações auxiliares, como um banco de testes, além de treinamento, implantação do Simulador de vôo, produção de ferramental e contratação das empresas que fornecerão partes, peças e serviços para a nova aeronave, a qual terá 50% de conteúdo nacional, de acordo com o contrato assinado entre o Governo e o consórcio Helibras/ Eurocopter.

Além do crescimento físico, a Helibras vai triplicar o número de empregados por conta deste programa, que capacitará também a empresa para produzir a versão civil deste mesmo novo helicóptero, chamada EC225 e utilizada em operações offshore (transporte entre o continente e as plataformas de petróleo). De 300 trabalhadores quando da assinatura do contrato, em 2008, a empresa deverá chegar a 1.000 pessoas em 2017, sendo que atualmente já conta com mais de 700 profissionais – a maioria de perfil técnico.

Outro resultado importante que este projeto trará é a qualificação da Helibras para que, dentro de 10 anos, esteja capacitada para conceber, projetar e construir um helicóptero totalmente no país, já que todo o know-how que está sendo adquirido transformará a unidade brasileira em um dos pilares globais de produção e comercialização do Grupo Eurocopter.

A Helibras é a única fabricante brasileira de helicópteros. A empresa é associada ao Grupo Eurocopter, maior fornecedor mundial do setor, controlado pela EADS – European Aeronautic Defence and Space Company. Com participação superior a 50% na frota brasileira de helicópteros a turbina, a Helibras está em atividade no Brasil desde 1978 e mantém instalações em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Sua fábrica, que emprega mais de 700 profissionais e tem capacidade de produção de 36 aeronaves por ano, está localizada na cidade de Itajubá (MG), onde são produzidos diversos modelos que atendem aos segmentos civil, governamental e militar. Desde sua fundação, a Helibras já entregou mais de 600 helicópteros no Brasil, sen do 70% do modelo Esquilo. Em 2011, a empresa teve um faturamento de R$ 288 milhões.

FONTE/FOTO: Convergência Comunicação/Poder Aéreo

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
31 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
7 anos atrás

“para abrigar a linha de montagem”
– Montar não significa fabricar;

“que terão 50% de conteúdo brasileiro”
– Se tirarmos fora a aviônica, os motores, as pás, trem de pouso, subsistemas, sobra muito pouco para se chegar a esses 50%;

“A empresa é associada ao Grupo Eurocopter”
– Não, a empresa PERTENCE ao Grupo Eurocopter.

juarezmartinez
juarezmartinez
7 anos atrás

é muita cara de pau, vir a público e falar em “fabricar” Helis no Brasil, nção passa de uma apertadora de parafusos, e diga-se de passagem todo investimento feito até o presente momento foi com o nosso $$$$$, ou seja com recursoso federais pagos na boca do caixa do TN para a Eurocopter dizer “que montou uma fábrica” O Brasil continua sendo um país de tolos, tolos que pagam quase US$$ 50.000.000,00 por um Heli básico, enquanto o resto do mundo paga US$ 15.000.000,00, ahhhh mas vão dizer e os tales do totes”…..a tot acabou de entra por via “anal”… Read more »

Marcos
Marcos
7 anos atrás

O custo de cada aparelho é de R$100 milhões. Quando essa porcaria foi assinada, com câmbio da época, o valor era de US$60 milhões. E não sei se no contrato não há alguma cláusula que corrige os preços em caso de variação cambial. Os defensores da causa, à época, alegavam que os equipamentos viriam completos, igual a aeronave da foto de publicidade, com sensores para rastrear dólar em cueca de mensaleiro, submarino nuclear russo e avião furtivo americano. Era o helicóptero mais completo do Mundo. E a verdade é que as FFAA não sabem o que fazer com o equipamento,… Read more »

Giordani
7 anos atrás

50% importado – Célula, Motor e Aviônica.
50% nacional – bancos de couro, som, travas e alarme. Frigobar e cortininhas…

Depois romeno que é otário…

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Giordani:

Acho que você matou a charada!

Célula, motor, aviônica, pás, subsistemas, trem de pouco…
US$ 18 milhões

Bancos de couro, som, travas, alarme, frigobar, cortininhas, assento sanitário, TV-HC LCD 3-D, controle de tração, ABS, bancos aquecidos com massageador, ar condicionado digital…
US$ 42 milhões

70% de tecnologia nacional.
Fizemos um negociação.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Mas não é qualquer assento sanitário, é aquele que tem iluminação, toca ópera e tem jatinho de água embutido.

Augusto
Augusto
7 anos atrás

As turbinas Makila 2 e o grupo auxiliar de potência Saphir 20 dos EC-725 já começaram a ser produzidos no Brasil, pela Turbomeca.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Augusto:

Montadas.
Nem de perto do que se fez na década de 70 com os motores dos Xavantes.

Nick
Nick
7 anos atrás

“A Helibras é a única fabricante brasileira de helicópteros. A empresa é associada ao Grupo Eurocopter,”

Associada?!?!? HSAHUSHUAHUASUHHU!!!! Cara-de-pau demais dessa “convergência comunicação”. A Montabrás, digo, Eurocopter, ops Helibrás é uma filial da EADS.

No mais, é bom lembrar que os primeiros 16 EC-725 virão prontos da Matriz. Os demais, seguirão a filosofia “Esquilo” de fabricação.

Agora, será que existirá uma reserva de mercado para a versão civil? Porque se não, essa planta de R$420 milhões (alguém já viu uma planta/chão de fábrica custar R$420 milhões? 😀 ) ficará ociosa logo.

[]’s

Vader
7 anos atrás

Isso aí é uma vergonha. Não precisa ser nenhum gênio aeronáutico para OLHAR para esse helicóptero e VER, ENXERGAR, que se trata de mais uma traquitana defasada empurrada goela abaixo das FFAAs em nome da parceria estratégica “caracu” inventada no bestunto de nosso ex-monarca bolivariano e do “brilhante estrategista” NJ… Olhem as linhas dele. Olhem o monte de emendas, caninhos e penduricalhos. Olhem as janelinhas no melhor estilo “retrô”. Aquelas entradas das turbinas que parecem um aparelho de ar-condicionado dos antigões. Olha a cara de KOMBI-ALADA do treco. Com aquele radome horrível simulando um alvo voador no nariz. Isso aí… Read more »

Adriano Bucholz
Adriano Bucholz
7 anos atrás

Pior que o bixin é feio mesmo!!!!!!!!!!

Augusto
Augusto
7 anos atrás

Como há pessoas com muitas informações detalhadas aqui sobre o contrato, nem é necessário pedir a instauração de inquérito a PF, basta coligir peças de informação do pessoal aqui para subsidiar a denúncia sobre o negócio dos EC-725 e remeter ao MPF. Algum bem informado se habilita?

Corsario137
Corsario137
7 anos atrás

Disso tudo eu só lamento a comida que deverá ser maravilhosa e que eu vou perder. Oportunidade única de rever alguma coisa do meu rico dinheirinho.

Ia até tirar umas fotos do evento e mandar pro P.A. =(

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Vader:

Hoje tudo é retrô. É moda.
Geladeira, carro, roupa…
E nós, um país moderno, já estamos com o primeiro helicóptero retrô.
Com esse preço que pagaram dava para comprar os NH90.
Mas acho que é demais para nós.

Marcos
Marcos
7 anos atrás

Augusto

Justamente por falta de, como os políticos dizem, transparência é que todo mundo desconfia.

Optimus
Optimus
7 anos atrás

Ah, pessoal… pra que esse stress todo… isso não tem a menor importância mesmo… Teremos Olimpíadas digna de PuTência (já que roubamos os dados da ultima mesmo…) e a melhor Copa de todos os tempos.. Vcs viram aquele comercial de cerveja voltada pra vocês “pessimistas”?! Pra que caça, helicóptero?! Somos o país das Festas… Precisamos de mais Trios Elétricos.. de mais escolas de samba… de mais estádios de futebol… e de mais CERVEJA!!! http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/09/tributacao-sobre-cerveja-subira-menos-em-outubro-diz-receita.html Nunca ouviram falar na praga rogada pela mãe do D. Pedro II ao Brasil depois do “golpe” republicano? Sei não, mas acho q pegou, hein.. 😛… Read more »

Augusto
Augusto
7 anos atrás

Marcos disse: 28 de setembro de 2012 às 20:07 Há questões que precisam ser pontuadas: 1o – os EC-725 colocam o Brasil em outro patamar no que diz respeito a helicópteros C-SAR e não adianta compará-los com Black Hawk porque são classes diferentes e têm capacidades diferentes. Até então, nada havia nas Forças Armadas com a capacidade destes helicópteros. Subimos, e muito, de nível; 2o – há comentários que apontam a compra dos EC-725 como erro pelo simples fato de os mesmos serem “feios” e isso dispensa qualquer comentário; 3o – há comentários que apontam que a compra foi feita… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

“…os EC-725 colocam o Brasil em outro patamar no que diz respeito a helicópteros C-SAR…” Não, não colocaram não, pelo simples fato que nem ativos estão. “…e não adianta compará-los com Black Hawk porque são classes diferentes e têm capacidades diferentes.” Não, não adianta mesmo, enquanto os BH fazem e acontecem, essas tranqueiras francesas só dão defeito. “…os EC-725 estão operando no Afeganistão…” Só 3, isso mesmo somente 3 células estão em serviço no Afeganistão. “…e são o principal meio de transporte de asas rotativas das Forças Armadas francesas, isso é fato;…” Não, não é fato, de jeito e maneira,… Read more »

ricardo_recife
ricardo_recife
7 anos atrás

Vamos ficar com esta porcaria por uns vinte anos. Um helicóptero do final dos anos 70, por mais modernizações que passe ainda tem no fundo o desenho interno de um helis de mais de 30 anos.

Sempre fui muito mais o AgustaWestland AW101. É muito mais máquina!

Preço do EC 725 pago pelo Brasil, 49 milhões de dólares

Preço do EC 725 vendido para Eurocopter para todos os outros países do mundo, 25 milhões de dólares.

Os franceses quase não compraram o Caracal (apenas oito), preferem o NH-090 (mais de 100).

Abs,

Ricardo

Baschera
Baschera
7 anos atrás

KKKKKKK…… o pessoal desce o cacete neste “Caracal”….. daqui a pouco o blog perde a verba de propaganda da ApertaParaFusoBrás…… rsssss.

Verdade gente, nem vale mais a pena reclamar….. eu e outros aqui soubemos de cada m…… deste heli…que até desanimo em postar.

No entanto, há aqui mesmo e principalmente em outros fóruns e blogs a turma que defende esta compra.

Na esfera civil….. o bixo também não é muito bem cotado não, principalmente pelos pilotos do off-shore.

PS: No Afeganistão….. eles não voam muito não…. a não ser vazios…. com carga full não aguentam a altitude.

Sds.

Augusto
Augusto
7 anos atrás

Acho

PS: No Afeganistão….. eles não voam muito não…. a não ser vazios…. com carga full não aguentam a altitude.

Baschera, o EC-725 não aguenta a altitude? Quem te falou isso? Dê uma lidinha aqui e veja quem é que não aguenta altitude?

Augusto
Augusto
7 anos atrás

O link aqui diz quem não aguenta a altitude: http://vootatico.com.br/archives/3728

Vader
7 anos atrás

Baschera disse:
29 de setembro de 2012 às 0:01

Posta aí Baschera! Porque só contribuir im fórum bro? Posta aí pô. Pra gente ficar sabendo e ferver mais um pouquinho de raiva.

Sds.

Vader
7 anos atrás

Augusto disse:
28 de setembro de 2012 às 22:05

Meu caro, no último post aqui do Aéreo sobre esse lixo aí eu postei as razões. Ser horrível é só um detalhe.

Requena
Requena
7 anos atrás

“ricardo_recife disse:
Preço do EC 725 pago pelo Brasil, 49 milhões de dólares

Preço do EC 725 vendido para Eurocopter para todos os outros países do mundo, 25 milhões de dólares.”

O “sobre-preço” pago pelo Brasil no valor desses Helis é o famoso “Bolsa ParTido”. Aquela parte que os vermelhos levam em tudo que é comprado pelo governo federal…

No mais eu gostaria de saber a opinião do pessoal das Forças Armadas sobre a capacidade desses Helis. Alguém pra conversou com algum piloto de uma das Forças pra saber a opinião deles?

Ficaram satisfeitos ou acharam “mais do mesmo”

Baschera
Baschera
7 anos atrás

Augusto,

No TO do Afeganistão, todos os modelos médios e pesados de helicópteros foram “testados” …… o único que tem desenvoltura “full” por lá é o russo Mil Mi-17 que foi adquirido pelo UsArmy para posterior dotação ao Exército Afegão (adquiridas 21 células na versão V5 por Us$ 300 milhões) .

Sds.

Baschera
Baschera
7 anos atrás

Lord Vader, Voce sabe que eu tenho colocado algumas coisas aqui…… no entanto sobre este assunto (Ec-725) eu já me incomodei demais e me arrepia só de ler o nome….. Minha(s) fonte(s) só me autorizaram divulgar algumas coisas….mas vou repetir o que escrevi recentemente (acho que foi lá no P. Naval) ….. sobre as baterias destes helis …dos três recebidos até a pouco tempo atrás …dois já tinham ficado sem as baterias principais…… A FAB cedeu uma que tinha de reserva….. e as outras…esperar chegar do fabricante… na Europa…. assim como aquele vidro da cabine….. que depois de muito blá… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

O Chinook e o Apache versão britânica, usa a mesma turbina do AW-101, tb operam full no Afeganistão.

HRotor
HRotor
7 anos atrás

Lemos diariamente sobre alguns que andaram exigindo provas ao invés de simplesmente encararem os fatos de frente… Um dia a casa cai.

HRotor
HRotor
7 anos atrás

Atenção: helicóptero não tem hélices! Avião tem hélices (ventilador e barco também…)! A hélice de um avião serve para gerar tração (movimentar, deslocar a aeronave), sendo a sustentação necessária para o voo gerada pelas asas (o que ocorre quando essas asas se deslocam pelo ar). As pás de uma hélice variam o passo sempre simultaneamente, aumentando ou diminuindo a tração. Já o rotor do helicóptero fornece tanto sustentação necessária para o voo (as pás são asas rotativas), como a tração que desloca a aeronave (ao inclinarmos o disco do rotor na direção desejada para o deslocamento). Essa inclinação do disco… Read more »