Home Aviação de Transporte Levantou poeira

Levantou poeira

306
12

Na foto do alto, C-160 Transall da Força Aérea Francesa em pista de terra em algum lugar na África e, nas de baixo, aproximação e pouso uma pista específica: Birao, no Gabão. A aeronave é do esquadrão 2/64 “Anjou”, normalmente operando da Base Aérea 105 de Evreux mas que,desde junho e até este mês de agosto, está desdobrado em Libreville, no país africano. Entre as missões a partir de pistas rudimentares, está o apoio logístico para milhares de soldados das forças francesas no Gabão (FFG), assim como formação tática.

“O meu destacamento em Libreville, no Gabão, em uma equipe C160 Transall começou em junho de 2012 e continua até agosto. No local, estamos integrados com transporte esquadrão 55 “Ushant” realizar tarefas diárias de logística de transporte variados, bem como treinamentos táticos. Com milhares de soldados, as forças francesas no Gabão (FFG) é um reservatório de forças pré-posicionados em África. As FFG são uma força reserva para operações na África que ficam pré-posicionadas no Gabão, prontas para qualquer desdobramento pelo continente.

A pista mostrada abaixo, de terra, tem 1.800 metros de comprimento e não era usada há dois anos por aviões franceses, quando do pouso mostrado também abaixo. Três semanas antes, um outro C-160 havia feito um reconhecimento a baixa altitude sobre a pista, para verificar se estava em condições de uso.

Entre os desafios de operar na pista, está o forte calor, que diminui a potência dos motores e, consequentemente, a relação capacidade de carga / combustível para missões continuadas em bases que ficam a mais de duas horas de voo.

FONTE / FOTOS: Força Aérea Francesa

12
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
RA5_Vigilanteweber_engBascheraFernando "Nunão" De MartiniMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Apollo
Visitante

Há muito tempo atrás fui passageiro em um voo em Angola em que o avião, um Boeng 727 pousou em uma pista de terra no interior do país. Impossível descrever a situação de pânico com a situação para quem não está acostumado. A valentia daquele avião é impressionante, metade carga e a outra metade passageiros.

Apollo
Visitante

Contam os mais antigos e experientes nas aventuras africanas que no período da guerra civil, os aviões de passageiros que chegavam a Luanda, vindos do Brasil ou outros destinos, interceptavam a cidade a uma grande altitude e faziam a aproximação através da descida em círculos para não sair do perímetro protegido contra AA da capital, já que o risco de ser derrubado era grande. A saída da cidade era feita da mesma forma. Por curiosidade, na última vez que estive no país há uns dois anos atrás vi diariamente em Luanda o voo em formação de 4 tucanos. Algumas pessoas… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

As pistas na 1ª foto e nas 2ª e 3ª fotos, são a mesma???
A cor está diferente.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Esta matéria me fez lembrar do KC-390….. seria um excelente lugar para a EMB testar os protótipos do cargueiro….. se pousar e decolar bem nestas condições de pista….. então vai !

Sds.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

O problema não é pousar e decolar dessas pistas, mas o desgaste a que as turbinas estarão sujeitas.
Pois a diminuição de seu MTBF, implicarão em maiores gastos c/ manutenção.

weber_eng
Visitante
weber_eng

Tentar operar um KC-390 nessas condições seria um desastre. O projeto KC-390 da EMBRAER a meu ver apresenta um equívoco em sua concepção que poderá comprometer a sua viabilidade, se não for corrigido. Trata-se do posicionamento das turbinas, que, até agora, aparecem suspensas sob as asas por ‘pods’, como frequentemente é feito nos jatos comerciais. . Essa configuração é incompatível com a proposição de um transporte militar de assalto, pelas seguintes razões: . – As turbinas ficarão extremamente suscetíveis a danos por ingestão de objetos (FOD) nas operações em pistas não preparadas; além da pouca altura em relação à pista,… Read more »

RA5_Vigilante
Visitante
RA5_Vigilante

“Trata-se do posicionamento das turbinas, que, até agora, aparecem suspensas sob as asas por ‘pods’, como frequentemente é feito nos jatos comerciais.
.
Essa configuração é incompatível com a proposição de um transporte militar de assalto”

Será mesmo?

*ttp://www.youtube.com/watch?v=1W5WKakoqRM

Se pousou, tem que decolar.

RA5_Vigilante
Visitante
RA5_Vigilante

E decolou:
*ttp://www.youtube.com/watch?v=caoGes86Nso&feature=related

(Não sei se é o mesmo lugar).

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Lembro-me de um vídeo de um C-17 decolando de pista semelhante….

Este Boeing YC-14 é semelhante ao Antonov An-72.

Sds.

weber_eng
Visitante
weber_eng

Baschera, o C-17 tem as turbinas em posição bem mais alta que o KC-390.

RA5_Vigilante
Visitante
RA5_Vigilante

E um Su-25 Frogfoot? As turbinas são mais altas que um KC-390? ” Su-25 is amazing plane, its unprepared field performance is incredible and overall design simplifies logistics greatly: can use diesel fuel for its jets (not going to last very long, but still better than nothing). can haul fuel pump and some spares in special underwing containers. Sukhoi was fooling with idea to make people pods as well, so that ground crew could have been transported along with aircraft, but for some reason (lack of enthusiasm from the ground crews?) it did not came through it is performance in… Read more »