terça-feira, agosto 3, 2021

Gripen para o Brasil

F-22: problema resolvido (será?)

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Após meses de testes dos componentes do sistema de suporte à vida dos caças F-22 Raptor, militares estão confiantes de que realmente solucionaram os problemas fisiológicos inexplicáveis do avião que causaram diversos incidentes e até mortes com queda de aeronave, informou o diretor de operações da USAF no último dia 31 de julho em uma entrevista coletiva no Pentágono.

O secretário de Defesa Leon E. Panetta aprovou na semana passada um levantamento gradual das restrições ao voo do F-22.

O brigadeiro Charles W. Lyon, designado pelo Secretário da Força Aérea Michael B. Donley em janeiro para liderar uma força-tarefa de investigação, disse na entrevista coletiva que as mangueiras de oxigênio domiciliar, os pontos de engate rápido e de vez em quando, a vasilha do filtro de ar, são as causas básicas dos inexplicáveis incidentes fisiológicos em que alguns pilotos queixaram-se de sintomas de hipóxia.

Oficiais da Força Aérea utilizaram câmaras de altitude intensivamente e protocolos de centrifugação para isolar variáveis, disse o general. Eles também analisaram milhares de amostras de gases, voláteis e semi-voláteis, sólidos e líquidos, e compararam com os dados para padrões de risco ocupacional.

A frota permaneceu no chão por cinco meses do ano passado, realizou cerca de 8.000 saídas, totalizando mais de 10.000 horas de vôo desde o seu último inexplicável incidente relatado em março, disse Lyon.

Panetta autorizou a implantação de um esquadrão de aeronaves F-22 na Base Aérea de Kadena, Japão, impondo restrições de altitude e usando a rota norte do Pacífico. Após a conclusão dessa missão, a Força Aérea provavelmente vai aprovar a maioria dos vôos de longa duração, informaram os funcionários.

FONTE: U.S Air Force

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: Poder Aéreo

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

3 Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Franco Ferreira

Do texto:
“Eles também analisaram milhares de amostras de gases, voláteis e semi-voláteis, sólidos e líquidos, e compararam…”

Eu já soube de “amostra” de gás líquido. Já me contaram que são voláteis e semi-voláteis, Agora: Amostra de gás “sólido”… Esta eu quero ver!

Clésio Luiz

Tem um texto no Flight Global com um pessoal contestando as afirmações da USAF. São pessoas ligadas ao programa de desenvolvimento do Raptor e até um pessoal da ativa. A USAF depois soltou um comunicado onde reiterava suas posição.

Só o tempo agora vai confirmar se os problemas foram solucionados ou não.

Últimas Notícias

Pilotos russos usaram receptores GPS feitos nos EUA durante missões de combate na Síria

Pilotos militares russos usaram receptores comerciais GPS de navegação por satélite durante suas operações de combate na Síria, de...
- Advertisement -
- Advertisement -