quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

Array

No Livro Branco de Defesa Nacional aparecem dois programas de caças:
F-X2 e F-XBR

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

No Livro Branco de Defesa, no Quadro das Prioridades da Força Aérea nas páginas 202 a 204, na parte 4, da Capacitação Operacional da FAB, o texto diz assim:

F-X2: Aquisição de 36 caças multimissão para substituir os Mirage 2000. O Projeto teve sua fase de processo de seleção concluída, aguardando a decisão governamental para prosseguir.

Na página 140, na lista de meios da FAB, é dito que os Mirage 2000 têm desativação prevista para 31 de dezembro de 2013, com substituição pelo Projeto F-X2.

Na página 204, na parte 5, Capacitação Científico-Tecnológica da Aeronáutica, o texto traz o seguinte:

F-XBR: caça multimissão que substituirá as principais aeronaves de combate atualmente em operação.

O planejamento parece indicar dois programas diferentes.  Possibilidade de uma solução “Hi-Low-Mix” na FAB?

- Advertisement -

46 Comments

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Justin Case

Amigos, boa tarde. Há muitos comentários interpretativos do documento passeando pela internet. Se formos avaliar o que está escrito, ainda podemos ter dúvidas. Se nos atrevermos a imaginar o que não está escrito, é loteria pura. Lá está dito que o F-2000, a ser desativado no final de 2013, será substituído pelo F-X2. Isso não quer dizer nada mais além do que está escrito: não quer dizer que serão só doze aviões, não quer dizer que os outros aviões não serão substituídos, não quer dizer que haverá tampão, não quer dizer que os outros serão substituídos por LOW, não quer… Read more »

Vader

Justin Case disse:
25 de julho de 2012 às 17:38

Ou seja: o que está escrito lá não vale nada.

E o pior é que eu concordo contigo.

Sds.

Augusto

De fato, surgiram informações tiradas da cartola circulando pela internet! Há sites especializados inclusive atestando o fim do FX-2 e o início do FX-3, sem que NADA nos documentos divulgados pelo Ministério da Defesa dê margem a qualquer interpretação que nos permita chegar a essa conclusão.

Vader

Augusto disse:
25 de julho de 2012 às 17:46

Nossa, que absurdo cara… e eu achava que esse sujeito era crível…

Baschera

Para mim quer dizer que não havia ninguém no tal MD que pudesse revisar o texto antes de este se tornar oficial…..

Não tinha nenhum “jornalista” lá para revisar o texto…..

Quer dizer que alguém escreveu uma parte e outro escreveu outra….

Quer dizer que tanto faz…. não sabemos nem o que precisamos…..

Sds.

Tadeu Mendes

vamos ter que perguntar para a CIA. Eles devem estar mais bem informados sobre o futuro do FX-2 do que a propria FAB.

thomas_dw

o anuncio do FX3+BR, substituto do FX3-BR que substituiu of FX-BR/3 que substitui o FX-BR+FX2 que substituiu o FX-BR e o FX2 deve ser anunciado em 2061, porem pode ocorrer o adiamento ate 12/2061 a fim de analisar melhor as ofertas.

Giordani RS

O que faltou foi lançarem o projeto num MS Project…e alguém para lê-lo…numa simples matriz RACI…mas sou obrigado a concordar com os amigos acima, esse documento é só mais um que não vale nada…nada…

Definitivamente, só duas coisas são concretas; A primeira é de que o FX é definitivamente uma “Estória Sem Fim” e sobre os ombros do Forevis-5, ao melhor estilo Atlas, recairá(mais ainda) todo o peso da defesa aérea das vastas dimensões de uma terra chamada brasilis, ou como prefiro, braZil…

Klesson

Eu estava temeroso em escrever algo e ate esperei por alguns pronunciamentos. Eu vejo neste livro branco um trabalho meramente academico, com informacoes e mais informacoes, figurinhas, publicidade e muita, mas muita falta de objetivo pleno. Corrijam-me se eu estiver errado! FX-2, FX-BR? Poxa! Nao resolvemos nem o primeiro. Iniciou-se o segundo que esta muito dificil de se resolver e ainda, correndo o risco de aparecer o FX3…… Como falei antes, sem nenhum objetivo pratico, apenas o obvio: enrrolacao politiqueira. Quando eu estava lendo a entrega disto ao Congressoa alguns dias, eu pensei – A cara do Sarney recebendo estava… Read more »

AlexJ

O Brasil possui cinco territórios oceânicos que eu saiba:

– Fernando de Noronha;
– Atol das Rocas;
– Arquipélago (penedos) de S.Pedro e S.Paulo;
– Trindade; e, minha nossa,

– SAN MARTIN !!!!

Está lá, página 13 do Livro Branco.

kkkkkkkkk

Nick

Realmente no texto, dá a entender que o FX-2 irá atender somente o GDA. O restante dos caças multimissão será substituído por um FX-BR desenvolvido internamente(mesmo que em parceria com algum outro país). Claro que isso são planos. Partindo do fato que o FX-2 está extremamente atrasado e não vai mais entregar caças no Estado-de-arte, será sim um Gap Filler. Temos de pensar na década de 20/30, ou seja um caça que atenda as necessidades da FAB , onde os F-35 , PAKFA, UCAVS como o X-47, o J-20, ATD-X, e outros farão a diferença. Se esse Livro Branco for… Read more »

Franco Ferreira

Eu tenho uma teoria:
F= Alguma coisa de combate para deixar os caçadores alegrinhos;
X= Incógnita matemática (desconhecida, não determinada);
BR= Brasileiro (a, os, as)!

Heyarth

AlexJ disse:
25 de julho de 2012 às 20:01

– SAN MARTIN !!!!

Era pra ser “Martim Vaz”, faltou revisar o livro.

Segundo o livro, o fx-2 ainda está no prazo.
Período previsto -> 2009 – 2033

Baschera

>em>”SAN MARTIN”,

Vixe…… a coisa tá pior do que eu pensava…..

Mas qual será :

San Martin – Ilha do arquipelago das Antilhas, dividida em duas partes, ou porções: Uma é pocessão francesa e a outra holandesa.
San Martín – Uma região do Peru;
San Martín – Uma província do Peru;
San Martín – Cidade na província argentina de Buenos Aires.
San Martin – Bairro do Recife (PE);

Brasil, o país da piada pronta….

Sds.

Guilherme Poggio

Prezados,

Muita calma nessa hora.

Houve um erro de geografia que eu considero básico.

O certo seria Trindade e Martim Vaz, conforme eu aprendi lá no ginásio. Mas houve um erro grosseiro e Martim Vaz foi chamada de San Martín.

Lamentável em um documento como este.

Mas isto é reflexo da qualidade das pessoas envolvidas na produção do documento.

Baschera

Mas isto é reflexo da qualidade das pessoas envolvidas na produção do documento

Então estamos bem “arrumados”…. como se diz aqui no sul….. 🙁

Sds.

Optimus

Srs. Quem assistiu o Roda Viva com o Prof. Mangabeira Unger: viu que a END foi idealizada por ele, mas tudo naquele papo teórico da utopia da “Suécia Tropical” onde não podemos fazer as coisas conforme todo o mundo vem fazendo – ou seja o conceito KISS (já citado pelo Vader anteriormente) – temos que fazer diferente, sob uma nova ótica humanista verde-amarela, etc, etc. Ou seja, temos que reinventar a roda sob uma ótica tipicamente utopica-brasileira – um modo diferente dos outros – o único problema é q não se tem nem ideia de como isso poderia ser feito… Read more »

Giordani RS

Eu entendi que o FX(no caso o II) seria para prover a substituição dos Mirages, no caso, o GDA e só a partir daí, com a tal maldita transferência de tecnologia, dar-se-ia o FX-BR, ou seja, com equipamento produzido em Pindorama…seria como se o GDA fosse equipado com 36 Rafales produzidos na França, enviados em kits e montados no braZil e os demais 120, para substituir o Forevis-5 e AMeXis, produzidos e montados localmente…

Mas torno a repetir, esse documento não serve pra nada!

walderson.sa

Pessoal, atestando mais uma vez a qualidade das pessoas envolvidas, o livro está com o nome errado. O correto é: O livro EM branco da defesa.
Um abraço a todos.

Walderson.

AlexJ

O que nos garante que o F-XBR não é mais uma falha de revisão de texto. Podem ter se confundido com F-X2… Talvez digitação errada, função autocomplete… etc…

Baschera

Ou seja, aqui no sul tá frio para caramba…. 2ºC e vai piorar até -4ºC….. melhor ir dormir…..

Sds.

Observador

Senhores:

Eu não li o tal livro branco, mas me parece algo bem simples: os 36 primeiros aparelhos seriam produzidos no exterior, a cada aparelho com mais conteúdo nacional (seria o FX-2); após o aparelho de número trinta e sete, haveria 100% de produção nacional (por isto o FX-BR).

Bem ao gosto dos lobistas do Rafale e dos anti-americanos em geral.

Vamos ver se a Boeing não consegue por água neste champagne…

Marcos

Tadeu Mendes:

A CIA também não sabe.

A única que sabe é a Mãe Dilmá, famosa cartomante e previsóloga.

Marcos

O Livro Branco não passa de um amontoado de papel que encheram com linguiça para justificar alguma coisa. O que está lá escrito não quer dizer absolutamente nada.

ernaniborges

Caros companheiros. Acredito que a decisão do FX-2 já aconteceu e o GF está em negociação com um dos concorrentes, sem alarde (como tem acontecido na MB). Creio que realmente serão substituídos apenas os meios do GDA, enquanto o GF continua procurando entre todos os participantes do FX-2 (e outros) em qual programa de desenvolvimento de caça de 5ª geração o Brasil poderia participar, ou a exemplo do KC-390, desenvolvê-lo aqui, em parceria com fornecedores externos. Apostaria minhas fichas na Boeing para os caças de 4ª geração e no desenvolvimento do caça de 5ª geração como no exemplo do KC-390,… Read more »

Daglian

ernaniborges,

Permita-me discordar de você. O governo não tem interesse algum no FX-2, seja pelo seu potencial impacto nas eleições, seja por revanchismo, seja por desleixo para com a defesa nacional.

Se estamos há cerca de 15 anos esperando por 36 caças de 4a geração, quem dirá de 5a. Por sinal, até que se prove o contrário, não vejo qualquer motivo (ou prova) para que o GF esteja negociando secretamente com qualquer um dos concorrentes, pois realmente não há interesse no FX-2. Isso é pura especulação…

Gilberto Rezende

Eu já disse isso dezenas de vezes… Se você parar de fazer gracejos e piadinhas meia-boca e raciocinar de acordo como o FX-2 está proposto com EXIGÊNCIA DE TOT e fornecimento de todos os códigos fonte dos programas dos sistemas de armas… Toda essa exigência de absorção tecnológica SÓ FAZ SENTIDO PRÁTICO se logo após de obter-se a tecnologia almejada, você abra DE IMEDIATO (nó máximo até 3 anos após o desfecho do FX-2) um novo programa para um caça nacional MONOTURBINA baseado no design e tecnologia do caça BITURBINA vencedor do FX-2… Este projeto de aplicação imediata da tecnologia… Read more »

Vader

AlexJ disse:
25 de julho de 2012 às 20:01

Meu Deus, que lixo…

Ou seja, os caras são tão incompetentes que no documento máximo da defesa nacional eles conseguem anexar uma ilha do Caribe, hehehe…

Deixa a Holanda ficar sabendo disso, rsrsrs…

Ah velho, só rindo mesmo…

Vader

Gilberto Rezende disse:
26 de julho de 2012 às 2:51

“Se não existir no planejamento do MD um projeto de caça LOW de projeto nacional by Embraer a exigência de TOT do FX-2 não faz qualquer sentido PRÁTICO…”

Hehehe, descobriu a lâmpada…

ToT no FX2 = desculpa pra vender Rafale

champs

Gilberto Rezende disse: 26 de julho de 2012 às 2:51 “Toda essa exigência de absorção tecnológica SÓ FAZ SENTIDO PRÁTICO se logo após de obter-se a tecnologia almejada, você abra DE IMEDIATO (nó máximo até 3 anos após o desfecho do FX-2) um novo programa para um caça nacional MONOTURBINA baseado no design e tecnologia do caça BITURBINA vencedor do FX-2…” Não acredito que haja tempo para desenvolvimento de um projeto como esse de 4ª geração, isso ficaria pronto quando em 2030? Minha posição sobre o Brasil fabricar um caça de 4ª ou 5ª geração é a seguinte: – Perdemos… Read more »

wenerassis

É livro branco mesmo, está em branco, não tem nada lá mesmo… Só inutilidades.Falando sério, o que se poderia fazer com a tão falada ToT é usa-la para desemvolvimento de um A2 por exemplo, algo pra substituir os AMX e entrar no buraco deixado pelos AT-26 no treinamento de pessoal da FAB. Já nem faço questão de torcer por este ou aquele caça não, dos 3 o que vier pro GDA ta valendo, já estamos na merda, como disse o pessoal do GDA na revista Forças de Defesa, serve o que chegar primeiro. Agora essa de San Martin foi dificil… Read more »

ivanildotavares

San Martin? Cadê o Ivan com o mapa?
O Baschera me fez ficar com saudades ao lembrar do bairro de San Martin, em Recife.
Poderiam registrar a Ilha de Santo Aleixo, na costa sul de Pernambuco. Não tem ponte ligando-a ao continente e, pelo que eu sei, um saveiro faz a ligação entre Porto de Galinhas e a Ilha em um passeio turístico.

GUPPY

Mauricio R.

O modelo israelense é mto bonitinho, pq por trás dele tem o titio Samuel Wilson, provendo fundos, tecnologia, qndo não; sistemas de armas completos. Os únicos Sukhois que os russos não controlam, são as cópias chinesas e mesmo assim estes, ainda são dependentes das turbinas fabricadas na Russia. O MKI foi desenvolvído PARA a Índia e não PELA Índia, os russos fornecem boa parte dos kits que a HAL simplesmente monta. “…se tivessemos uma industria militar equiparada a deles hoje poderíamos comprar caças como o Sukhoi e Gripen que…” Se vc não percebeu, estamos empacados a 16 anos, justamente neste… Read more »

ernaniborges

Daglian

Suas considerações foram por mim assimiladas e aceitas.

Quanto mais eu leio sobre o assunto, parece que menos vejo nexo.

Quanto mais estudo, menos pareço conhecer.

Quem deveria informar, parece querer desinformar.

Giordani RS

“ernaniborges disse:
26 de julho de 2012 às 17:29
Daglian
Suas considerações foram por mim assimiladas e aceitas.”

Borg!

Gilberto Rezende

Champs a posição do Brasil e das forças armadas é que o FX-2 é o início de um processo para que o Brasil tenha sua capacidade própria de fabricar suas aeronaves militares. Nossas opiniões minha, sua ou de qualquer um são irrelevantes se é viável ou não, se será alcançado ou não. O OBJETIVO explícito nos documentos é este. Além do mais nada impede que o FX-BR mesmo sendo a princípio um LOW para o Rafale que ele tenha já em seu projeto elementos iniciais de tecnologia de 5ª geração. Nada impede que este caça já tenha uma fuselagem com… Read more »

Guilherme Poggio

Gilberto Rezende disse:

Nossas opiniões minha, sua ou de qualquer um são irrelevantes se é viável ou não, se será alcançado ou não.

Caro Gilberto Rezende

Em uma democracia plena as opiniões dos cidadãos são sempre consideradas pelos seus governantes. E em casos mais extremos existem plebiscitos onde o que a sociedade decidir terá que ser aceito pelo Estado.

Na Suíça por exemplo, uma democracia plena composta por cidadãos altamente instruídos, pessoas comuns terão a última palavra em relação a aquisição de caças ou não.

champs

Gilberto Rezende não pretendi desmerecer sua opinião, quando você colocou “caça nacional MONOTURBINA baseado no design e tecnologia do caça BITURBINA vencedor do FX-2” eu deduzi que estava falando de um projeto de 4ª geração. O meu questionamento foi em relação a uma possível decisão da FAB neste sentido, estamos apenas debatendo independente das decisões que a FAB irá tomar.
Quando coloco minhas opiniões elas estão abertas ao debate, mesmo porque não sou especialista no assunto, se o questionamento pareceu agressivo eu peço desculpas.

Abçs

champs

Mauricio R.,

Mas não existem Sukhois com aviônica israelense e francesa?

O que eu defendo é justamente isso, não precisamos dominar a plataforma completa, apenas alguns sistemas e as armas.

Citei os caças que permitem integrar sistemas de outros fornecedores, os franceses e americanos são mais rígidos em relação a esta política.

Estamos empacados justamente porque o governo quer ToT completa a preço baixo, acredito que se tivessemos nossos aviônicos e armas seria mais facil negociar.

asbueno

Champs: O GF diz que quer TOT completa. Sabemos que TOT completa é irreal, vinda de qual lado for. Então, imaginasse que o GF está ECB (Empurrando Com a Barriga). Aliado a essa TOT irreal, por ser impossível, está a questão política, no pior sentido possível. Lembrando que há mais de uma década esse assunto é [mal] tratado. Quando o Gilberto Rezende diz que a TOT do FX-2 servirá para o projeto de um “caça nacional monoturbina”, é possível imaginar a escala de produção deste? É desnecessário e utópico este pensamento. A utopia faz bem quando parte de um projeto… Read more »

Mauricio R.

“Mas não existem Sukhois com aviônica israelense e francesa?”

champs,

Não, tanto o MKI da Índia, qnto o MKM da Malásia, tem somente alguns aviônicos estrangeiros intergrados, mas em parceria c/ os russos.

Marcos

enquanto isso, em Pindorama…

Guerra à vista
O Diário Oficial da União publicou ontem a criação de 225 cargos em confiança e gratificações na Defesa, onde falta grana até para rancho.
(Cláudio Humberto)

—-

Paulatinamente as FFAA estão sendo aparelhadas.

Giordani RS

Quebraram a espinha das FFAAs…modelo argentino em franca expansão…

🙁

ernaniborges

Companheiros de Blog. Fui pesquisar sobre SAN MARTIN, e descobri que houve um equívoco. Vamos aos fatos: As Ilhas Martim Vaz, são conhecidas por serem o ponto extremo leste de todo o território brasileiro, sendo juntamente com o Arquipélago de São Pedro e São Paulo, um dos dois primeiros locais onde acontecem o Nascer do Sol e o Cair da Noite no Brasil. O arquipélago é constituído por duas ilhas principais (Trindade e Martim Vaz), separadas por 48 quilômetros, que somam uma área total de 10,4 km². As ilhas são consideradas, pelos navegadores, como um imenso paredão no meio do… Read more »

[…] Oficialmente, nenhuma alternativa ainda foi divulgada e também não foi anunciada alguma nova extensão desse prazo. Vale acrescentar que a saída de serviço no final deste ano é citada até no Livro Branco de Defesa. […]

[…] Oficialmente, nenhuma alternativa ainda foi divulgada e também não foi anunciada alguma nova extensão desse prazo. Vale acrescentar que a saída de serviço no final deste ano é citada até no Livro Branco de Defesa. […]

Últimas Notícias

Eve, da Embraer, e Bristow firmam parceria para desenvolver operações de UAM com pedido de até 100 eVTOLs

Melbourne, Flórida, 23 de setembro de 2021 – A Eve Urban Air Mobility, uma empresa da Embraer, e a...
- Advertisement -
- Advertisement -