domingo, setembro 26, 2021

Gripen para o Brasil

Muita confusão para uma decolagem

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Torre de controle de Farnborough queria impedir a decolagem do Yak-130 com tomadas de ar fechadas, uma característica do jato

 

Um jato de treinamento russo Yak-130 quase não conseguiu decolar para a sua apresentação na feira de Farnborough, realizada entre os dias 9 e 15 de julho deste ano, devido a uma atrapalhada das autoridades de tráfego aéreo. A informação é de Konstantin Popovich, vice-presidente da Yakovlev.

Durante uma demonstração da aeronave para a imprensa, que estava presente no local, ele disse que uma das características inovadoras do jato causou muito mais do que uma confusão.

“Nós não tivemos problemas no primeiro dia do evento. Foi nos dito que não poderíamos decolar porque as tomadas de ar estavam fechadas,” disse Popovich, que também é encarregado do centro de engenharia da Yakovlev.

Autoridades da Irkut tiveram que explicar que o Yak-130 é equipado com um sistema de controle fly-by-wire nas tomadas de ar do motor, que previnem a ingestão de objetos estranhos que possam causar danos ao motor quando o jato é operado em pistas não preparadas e de grama.

Admitindo ser uma característica peculiar do jato, Popovich disse que a companhia ficou surpresa pela reação. “A torre continuava perguntando se nós tínhamos certeza de que o jato conseguiria decolar daquele jeito,” acrescentou.

FONTE/FOTO: Flightglobal

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz

Só para lembrar, o M-346, que é derivado do mesmo projeto, não possui essas portas que fecham a entrada de ar, que é uma característica também do MiG-29.

ivanildotavares

Caro Clésio Luiz, desculpe a minha ignorância, mas o M-346 é derivado de qual projeto? O MB326/MB339 ?

Saudações!

edcreek

OLá,

Mais clara demonstração de que se não for ocidental não funciona(mesmo funcionando e bem), que mico para os Ingleses…

Abraços,

Clésio Luiz

Ivanildo, o M-346 é um derivado do Yak-130 mesmo. A Yakovlev se juntou com a Alenia-Aermacchi para desenvolver um treinador para uma concorrência russa, onde eles concorreram contra o MiG-AT. Ganharam e logo depois disso, dissolveram a parceria e os italianos lançaram o projeto do M-346. São quase idênticos, mas bastante diferentes internamente. Tem bastante informações dos dois por aí, é só procurar.

ivanildotavares

Beleza Clésio Luiz. Brigado.

Abraços

weber_eng

Esse pessoal está acostumado com aviões “bonitinhos”, não conhecem essas coisas…
Os russo fabricam aviões de guerra de verdade, capazes de operar nas piores condições. Esse é o padrão da indústria deles.

Ivan

Weber, Como diria ‘Seu Lunga’: “Cara de um, focinho do outro!” O Yakovlev Yak-130 e o Alenia M-346 Master são igualmente “bonitinhos”, pois a ‘casca’ é praticamente a mesma. O ‘recheio’, por sua vez, traduz a doutrina de cada país, bem como a tecnologia embarcada disponível no Rússia e no Ocidente. Os russos entendem que seus caças táticos e aeronaves de ataque precisam operar em qualquer aeródromo, inclusive pistas de terra. Em face da imensidão que é a Rússia e das enormes planícies (estepes) a doutrina foi direcionada para dispor de uma força aérea e terrestre rústica, com enorme mobilidade.… Read more »

Últimas Notícias

USAF seleciona o turbofan F130 da Rolls-Royce para o programa de remotorização do bombardeiro B-52

A Força Aérea dos EUA anunciou em 24 de setembro que deu à Rolls-Royce um contrato de US$ 500...
- Advertisement -
- Advertisement -