Home Treinamento Gabinete Israelense aprova compra do treinador M-346 Master

Gabinete Israelense aprova compra do treinador M-346 Master

855
13

Segundo nota divulgada pela Força Aérea Israelence (IAF) na segunda-feira, 2 de julho, o Gabinete do Ministro Israelense confirmou que o novo avião de instrução da IAF em 2015 será o jato italiano M-346, que deverá substituir o Skyhawk.

Segundo o coronel  K, chefe do Departamento de Instrução da IAF, “o avião italiano é uma combinação, é um cruzamento de raças do F-15, F-16 e o Eurofighter. Em contraste com o candidato sul-coreano monomotor, o avião italiano tem dois motores, o que agrega uma vantagem de segurança significativa. No longo prazo, ele nos ajudará com o F-35 e nos preparará para o futuro.”

Apesar do Skyhawk ter servido lealmente aos cadetes da IAF, a sua vida operacional já chega ao fim após 40 anos. Além disso, ele está ultrapassado em comparação com as aeronaves operacionais da IAF para as quais se destinam os pilotos graduados no curso de pilotagem. A nova aeronave deverá reduzir várias lacunas entre os estágios de treinamento.

Segundo o tenente-coronel Avshalom, chefe de aeronaves do quartel-general da IAF, “o envolvimento com a aeronave é muito mais fácil. Os aviônicos avançados tiram a pressão sobre nossos instrutores e lhes dão tempo para prestar mais atenção em seus cadetes. A carga de trabalho da aeronave é muito similar à de um caça avançado: mapas, radares e uma sensação muito mais próxima da realidade que os cadetes vão enfrentar em seus voos operacionais.”

Em comparação com o Skyhawk que, foi construído como um avião de combate e não de instrução, o M-346 foi concebido para ajudar os pilotos desde o início de seu projeto. Ainda segundo Avshalom, “como um instrutor, é difícil você entender o que vai na cabeça de seu aluno, o que ele vê e o que ele não vê, por onde sua mente está divagando e qual informação ele perdeu, para dar a ele uma resposta correta e não outra. Por outro lado, nessas aeronaves você pode observar claramente os estudantes, o que eles estão olhando, o que os preocupa e quais serão suas próximas ações.”

FONTE: Força Aéra Israelense (IAF)

FOTOS: Alenia Aermacchi

VEJA TAMBÉM:

13
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
Mauricio R.Fabio ASCAlmeidaVaderMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ivan
Visitante
Member
Ivan

Como aeronave de treinamento minha simpatia sempre foi pelo M-346 Master italiano, mas como o KAI T-50 Golden Eagle guarda algumas semelhanças como o F-16 Fighter Falcon acreditava que o LIFT coreano seria mais adequado a uma força aérea ‘cheia’ de Vipers. É interessante observar a posição do manche (é este o nome?) em cada um dos LIFTs. Enquanto o italiano é central e mais conservador, o coreano é lateral, parecendo um joystick, como o F-16 e o F-35. Esta disposição dos controles me parecia ser importante para definir o LIFT que antecederia o caça, ainda mais em uma força… Read more »

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Nunão,

Interessante esta possibilidade.

A algum tempo havia lido que os italianos haviam pensado posicionar o manche no estilo F-16 (joystick lateral), possivelmente pensando nos operadores de Vipers, Rafales (só um por enquanto) e Lightning II (no futuro). Mas não sei em que ficou.

Estou sem tempo para pesquisar.
Se alguém tiver mais informação será enriquecedor para todos nós.

Sds,
Ivan.

Alfredo Araujo
Visitante
Member
Alfredo Araujo

Deve ser legal fazer parte de um pais q compra um equipamento porque ele é o melhor e ponto… e não pq tem q agradar fulano ou siclano… mto menos pq esse ou aquele é o mais barato…

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Se eu não me engano, noa anos 90 uma das unidades dos protótipos do Su-35 foi configurada com dois manches, antes da adoção do manche lateral no protótipo do Su-37.

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

E antes que eu me esqueça, esse punho do manche presente no cockpit do M-346 é os mesmo adotado nos caças da Mcdonnel Douglas (atual Boeing), começando pelo F-15C em 1979 até o atual F/A-18E.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

E por aqui… nem caça, nem treinador a jato.

Mas pensando bem, para quê um se não temos o outro?!

Vader
Visitante
Member

Belíssima aeronave. Incrível nós não termos aqui a capacidade de fazer um treinador a jato minimamente moderno.

Almeida
Visitante
Almeida

Com relação ao manche, se a aeronave for full digital fly-by-wire o manche é só um joystick mesmo, não uma alavanca. Assim sendo, podem colocá-lo onde tiver espaço.

Mas eu achava que o TA-50 tava levando essa, até por conter vários componentes israelenses. Isso só mostra o quão bomé o projeto do Master M-346!

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Almeida: o M-346 é full fly-by-wire/steer-by-wire, mas provavelmente não seja tão simples assim. O sistema de controle side-styck é bem diferente de um manche, mesmo que fly-by-wire. Outra coisa seria a arquitetura interna do cockpit. Vader: capacidade nós temos, mas provavelmente terão de suar a camisa e queimar a cachola, que foi exatamente o que os italianos fizeram. Resta saber quem vai bancar, já que o Mauricio R. é contra o Estado brasileiro financiar qualquer coisa lá na Embraer. Os italianos se juntaram aos russos para fazer o projeto “básico” da aeronave, o que reduziu custos. Vamos nos juntar com… Read more »

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Marcos,

Que tal nos juntarmos com a Suécia e construir um caça leve com payload de caça médio?

Eles já nos convidaram.

Sds,
Ivan, o que não desiste. 8)

Fabio ASC
Visitante
Fabio ASC

Tenho certeza que li algo a respeito dos israelenses não serem muito adeptos aos Side Sticks, que, segundo eles, fica difícil voar com SS se o piloto estiver ferido….

\bom, pra quem já voltou com F-15 sem uma das asas……..

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Ma che treinador avançado/LIFT que nada, o ó do borgodó será o futuro treinador primárioconjunto da Unasul!!!