Home Noticiário Nacional Hollande fala em ‘cooperação’ com Brasil na Defesa

Hollande fala em ‘cooperação’ com Brasil na Defesa

70
13

No primeiro encontro com Dilma, presidente francês tratou de assunto estratégico, disse ministro – país europeu quer vender caças Rafale para a Força Aérea Brasileira

 

O presidente francês, François Hollande, aproveitou seu primeiro encontro oficial com a presidente Dilma Rousseff e a presença na conferência Rio+20 para retomar o lobby da venda de 36 caças Rafale da Dassault para a Força Aérea Brasileira (FAB). Em almoço ontem no hotel Windsor, na Barra da Tijuca, Hollande conversou com Dilma sobre “cooperação” na área da defesa, admitiu o ministro brasileiro de Relações Exteriores, Antonio Patriota.

As negociações entre a francesa Dassault e o governo Dilma estavam interrompidas desde o ano passado, quando começou o processo eleitoral.

O encontro entre Dilma e o presidente da França tinha como pauta oficial projetos de “sustentabilidade ambiental”. A princípio, Dilma e Hollande seriam acompanhados apenas pela ministra brasileira do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a ministra francesa da Ecologia, Desenvolvimento Sustentável e Energia, Nicole Bricq. As reais intenções de Hollande ficaram claras com a divulgação da presença do ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius.

Há um mês no poder, Hollande gastou boa parte da sua agenda ontem para convencer o governo brasileiro a retomar as conversas sobre a compra dos caças. Além de se reunir com Dilma, Hollande se encontrou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, responsável por abrir, em 2009, as negociações com a Dassault e o então presidente da França, Nicolas Sarkozy. Hollande ainda orientou seu ministro dos Negócios Estrangeiros a discutir “assuntos comerciais” com o ministro brasileiro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel.

“Eles têm demonstrado vontade (de discutir a venda dos caças). Mas pela finesse dos franceses, esse assunto não deve ser tratado neste primeiro momento”, afirmou o ministro, antes de receber Fabius.

Escalado para falar após o encontro de Dilma e Hollande, o ministro Antonio Patriota disse que o assunto dos caças não foi tratado em “detalhes” pelos dois presidentes. Numa rápida entrevista, Patriota afirmou que o encontro serviu para “aprofundar” o diálogo bilateral e discutir intercâmbios nas áreas de gás, energia nuclear, petróleo, agricultura e defesa.

“Temos uma agenda na área da defesa, estamos inclusive construindo em conjunto um submarino”, afirmou. “Nós temos uma parceria estratégica em ciência e tecnologia da informação.”

‘Guerra’. Marco Aurélio Garcia, assessor de Assuntos Internacionais do governo brasileiro, disse em tom de brincadeira que a imprensa aborda o assunto dos caças Rafale porque “está doida para ter uma guerra”. Ao ser questionado sobre a retomada das negociações de compra das aeronaves, Garcia admitiu que “a vida é sempre um recomeço”.

A compra dos caças chegou a ser orçada em US$ 5 bilhões. Durante seu governo, Lula demonstrou preferência pelo modelo Rafale, da francesa Dassault .

FONTE: Estadão (reportagem de Loeonencio Nossa e Tânia Monteiro)

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Corsario137
Corsario137
8 anos atrás

Boca fechada não entra mosca!

Se não tem nada pra falar Sr. Marco Aurélio, é melhor não falar nada.
A imprensa aborda o “assunto dos caças” porque ele está aí desde a década de 90! 8 anos de governo tucano e 12 de PT e nada foi feito a respeito.

Se tratando então de aviação, o senhor deveria ser mais esperto e ficar longe dos holofotes. Ou acha que esquecemos do seu showzinho durante o trágico acidente da TAM?

Ridículo, medíocre e patético definem.

Mauricio R.
Mauricio R.
8 anos atrás

Sabemos mto bem o que significa, essa “cooperação” a que o presidente francês se refere.
Nada.
É somente uma mentira mto bem elaborada, p/ nos vender a preços aviltados sistemas e equipamentos de duvidosa serventia.
Há melhores no mercado.
Essa cara está interessado somente em empregos p/ os franceses, na França.
Nada mais.

asbueno
asbueno
8 anos atrás

Ao afirmar, de forma jocosa, que a imprensa quer guerra ao mencionar a compra dos caças, o Sr. M. A. mostra-se puerilmente desinformado, para dizer o mínimo. Essas aeronaves não se prestam apenas para o caso de uma guerra. Prestam-se, principalmente, em nosso caso, para tentar evitar uma. Seriam um dos elementos de dissuasão.

Mas de nada adiante escrever estas coisas uma vez que sabemos muito bem o que muitos deles querem: $$$ para seus partidos.

Nick
Nick
8 anos atrás

Teve anúncio? Não?

Então a Contagem Regressiva segue. 9……

[]’s

maxi47
maxi47
8 anos atrás

Falou, falou e não disse nada…então contagem regressiva continua em 9…

aldoghisolfi
aldoghisolfi
8 anos atrás

Marco Aurélio toptop é a cara do governo e da inteligentsia instalados!

Lembro Verdi, trágico: “Oh mia Patria, si bella e perdutta…”!

luis
luis
8 anos atrás

Acredito ser oportuno lembrar aos amigos que a decisão do FX-2 não depende só da Dilma. Ela terá que convocar o CND com 11 membros e, após uma série de procedimentos, é feita uma votação entre seus membros, sendo que o voto da presidente é apenas um voto de Minerva, se for o caso.

Justin Case
Justin Case
8 anos atrás

Amigos, boa noite. Para ajustar o que comentou o Luís, em 21 de junho de 2012, às 18:15: O Conselho de Defesa Nacional (CDN) é órgão de consulta do Presidente da República. Deve opinar, propor, estudar, acompanhar. O Presidente decide. Nada impede que ele (ela) decida fazer uma votação. É composto pelo Presidente mais nove membros natos, mas pode contar com outros membros eventuais. Nem sempre é necessária uma reunião, podendo ocorrer consulta individual aos membros. Ver Lei 8183/199. O Decreto 2295/1997 (que regulamenta o disposto no art. 24, inciso IX, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de… Read more »

Observador
Observador
8 anos atrás

Senhores, Marco “top-top” Garcia apenas repete a mensagem dita por FHC há tempos atrás. Na cabeça da esquerda, seja do PT ou do PSDB, o Brasil só precisa de caças se fosse para entrar em guerra. Como não há nenhuma à vista, eles consideram melhor aplicar esta dinheirama em algo para o populacho, algo que renda votos. Eu só imagino a cara de paisagem que a Dilma fazia, enquanto o presidente francês falava em retomar as negociações. Os caros colegas nem precisam terminar a contagem regressiva. O PT está muito mais preocupado com as lambanças que um certo ex-presidente anda… Read more »

edcreek
edcreek
8 anos atrás

Olá,

Bom o presidente Francês com nome Holland(kkkk) deve ter falado que não muda nada do que foi acordado com Sarko, não há motivos mais para imbromação….

Abraços,

Mauricio R.
Mauricio R.
8 anos atrás

E segue o enterro, faltam: 8

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
8 anos atrás

Mais fanfarronice…e viva o “Brasil – PuTênfia”..rs!

Glauco
Glauco
8 anos atrás

Não importa qual proposta ganhe, por aqui basicamente as mesmas empresas vão tá ganhando. Já deveriam tá é formando o pessoal ao invés de tá enrrolando, mas fazer oque né?
Só me preucupo com uma coisa, a tecnologia mais fundamental de um caça pra mim é a turbina. Por acaso tem alguma empresa brasileira que domine a fabricação e a manutencão de turbinas além da GE Celma?