Home Força Aérea Brasileira A-1M voa pela primeira vez

A-1M voa pela primeira vez

244
14

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, nesta terça-feira (19/06), o primeiro voo do caça A-1M na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto, no interior paulista. A cerimônia de demonstração da primeira aeronave modernizada teve a presença do Comandante da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito, e oficiais do Alto Comando da Aeronáutica, além de executivos da Embraer Defesa e Segurança.

O contrato entre a FAB e a Embraer prevê a revitalização e a modernização de 43 caças subsônicos A-1, nas versões A e B. Dez aeronaves já estão nas instalações da Embraer e as primeiras entregas, segundo a empresa, serão em 2013. A campanha de ensaios em voo da aeronave terá início em breve.

“O A-1 é um avião genuinamente nosso, desenvolvido a partir de uma parceria entre a Embraer e a Força Aérea Brasileira. A modernização que estamos fazendo o tornará um avião muito superior à versão anterior. O piloto vai ter um avião com um grande incremento na sua capacidade operacional”, disse Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa e Segurança.

As aeronaves A-1 estão passando por uma revitalização estrutural e vão receber novos equipamentos, entre eles o radar SCP-01, com modos ar-ar, ar-solo e ar-mar. Serão mantidas características elogiadas da aeronave, como o raio de ação, a capacidade de reabastecimento em voo e os dois canhões de 30mm.

Além do radar, os caças também vão receber um sistema integrado de autodefesa com alerta de detecção de radar (RWR) e de aproximação de mísseis (MAWS), contramedidas (AECM) e lançadores de iscas para mísseis (chaff e flare). Os A-1M também terão sistemas de reconhecimento e designação de alvos, além do Skyshield, que tem a capacidade de bloquear e despistar radares de busca em solo, embarcados ou de guiagem de mísseis.

“Os A-1M estão recebendo sistemas modernos semelhantes aos que já equipam os nossos F-5M e A-29. A similaridade entre os aviônicos destas aeronaves ajudará na adaptação dos nossos pilotos e representa uma padronização que oferece inúmeras vantagens operacionais, tais como o aprimoramento da doutrina de emprego da FAB e o melhor rendimento das horas de voo”, afirma o Tenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito.

A ocasião também marcou o recebimento do 99º e último turboélice de ataque leve A-29 Super Tucano. Também foram entregues os dois últimos caças F-5M do lote de 46 aeronaves modernizadas. Em breve, mais onze F-5 comprados pela FAB junto à Jordânia deverão passar por uma modernização.

FONTE: FAB

14
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
Taz MirandaNickCorsario137Guilherme PoggioBaschera Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

Pouca utilidade pelo montante investido, em breve seremos o único operador desta aeronave, acarretando custos operacionais e de manutenção mais elevados, dos de uma outra aeronave c/ maior capilariedade no mercado.

Fabio ASC
Visitante
Fabio ASC

Mauricio R, pense pelo lado positivo: quando a Itália der baixa nos dela, eles virão para o Brasil, e serão mais modernos que os nossos… rsrsrs

Marcos
Visitante
Member
Marcos

É o seguinte:

Os AMX brasileiros, se comparados aos italianos, tem poucas horas de vôo. Uma revitalização/modernização da aeronave se justifica, até porque os italianos comprovaram na prática que a aeronave foi muita bem desenvolvida.

Alexandre Galante
Visitante
Active Member

A modernização do AMX brasileiro é bem mais abrangente que a do italiano:

http://www.aereo.jor.br/2009/10/22/amx-acol/

Alexandre Galante
Visitante
Active Member

Tô sentindo o pessoal muito negativo, estão malhando todas as notícias. Isso é por causa do F-X2?

Augusto
Visitante
Augusto

Isso é frustração acumulada rsrs.

É por causa do FX-2, mas também por causa do PROSUPER, por causa do sucateamento de maneira geral, etc, etc, etc.

Fabio ASC
Visitante
Fabio ASC

É verdade Galante, olha, li e reli a Revista, a volta ao mundo …. cada vez que leio novamente fico com mais raiva……

Galante, é um absurdo o que vem fazendo com as FA´s.

Aí esta terrorista ainda faz discurso falando das torturas que sofreu, e o quanto ela roubou?!?!?!?!

Desculpa desabafar aqui, mas é cada coisa que a gente tem que aguentar… e o Mollusco barbudo agora de mãos dadas com o Maluf, já não bastava Collor e Sarney?!?!?!?!

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Galante, Aqui o pessoal não malha, fala a verdade !! Agora, estava lendo os comentários de um portal de notícias sobre esta mesma matéria….. lá sim… o pessoal malha pesado…uns contra e outros a favor….. mas sempre contra os políticos. Quanto aos comentários de alguns colegas, cobrar coerência e lisura de políticos…. pelamordeDeus….. aqui em Banânia ?? Fosse na Suíça até vai….. A frustação existe e é muita….. mas ou se continua a comentar e discutir defesa…ou se faz como um notório comentarista do Poder Naval que tempos atrás, carcomido pela desesperança e desgosto com o rumo das coisas neste… Read more »

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Vejam, na foto de baixo, a cara de frustação do Cmdt. Saito….. deve estar pensando…. ” piano, piano” ….. mas cadê o “Papa” ???

Sds.

Corsario137
Visitante
Corsario137

Galante,

Eu tô NADA pessimista. A-1 é orgulho nacional. Nosso vetor de ataque, agora modernizado, mais letal que nunca. Melhor custo x benefício possível com o que já temos.

Parabéns a FAB.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Para a missão que se destina, é um excelente avião.

Agora, falta é um substituto para os F-5 e Mirage.

E sejamos sinceros, adquirir 36 unidades de caça não mais atende as nossas necessidades.

Nick
Visitante
Member
Nick

Nada contra a modernização dos AMX, que se fazia necessária a muito tempo.

Mas, em paralelo temos a ” Não Decisão do FX-2″,

A modernização dos F-5E ex-Jordânia começando em 2012! Entregando em 2013, para voar até 2028,2030!!!
A FAB em 2030 com F-5EM voando … sem comentários…

E ainda um empréstimo do Brasil para o FMI de US$10 Bilhões!

¬¬’

[]’s

Taz Miranda
Visitante
Taz Miranda

Caros. Tempos atrás (não muito), fui a uma palestra sobre o Lean Manufactory da EMBRAER. No fim da palestra, tive uma conversa com o palestrante e indaguei em que setor ele trabalhava. Ele enrolou um pouco e disse que trabalhava na parte que estava realizando projetos pro governo, relativo à revitalizações. Perguntei de bate e pronto… “F5 e AMX?”. Ele sorriu indicando que sim. De acordo com o que o papo decorreu, fui ganhando a confiança e perguntei (entre outras coisas) sobre a modernização. Um dos pontos em que ele foi enfático foi o resultado extremamente positivo em relação à… Read more »