Rio+20: restrição do espaço aéreo

    524
    6

    Como parte do esquema de segurança para a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), a Força Aérea Brasileira irá restringir e até proibir o sobrevoo de aeronaves sobre algumas áreas da cidade do Rio de Janeiro (RJ). O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) já emitiu as informações aeronáuticas, conhecidas como NOTAM (Notice to Airmen), sobre as medidas. O objetivo é maximizar a segurança do evento e das delegações com o menor impacto possível sobre o tráfego aéreo civil. VEJA INFOGRÁFICO

    08 a 16 de junho

    Já se encontra ativada uma área sobre o Riocentro, com altitude ilimitada e raio de 1 km, na qual estarão autorizados apenas o sobrevoo de aeronaves militares, de segurança pública e de serviços médicos, previamente coordenadas pelo Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA).

    16 a 23 de junho

    Não deverá haver impacto para os aviões que se destinarem ou decolarem dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont durante todo o período da Conferência Rio + 20, mas serão proibidos voos turísticos, de instrução ou de reboque de faixas, além de planadores, asas-delta e balões. As aeronaves que se destinem a outras localidades serão desviadas pelo controle, a fim de não sobrevoarem o Rio de Janeiro. A partir do dia 18 de junho, algumas rotas visuais de aviões e helicópteros também ficarão suspensas em toda essa área.

    Nesse período, o espaço aéreo permanecerá restrito em um raio de 100 km e a uma altitude de até 6.000 metros em torno da cidade. Nesta área, somente serão autorizados voos regulares partindo ou chegando aos aeroportos do Rio de Janeiro e que cumpram os requisitos estabelecidos pelo COMDABRA, como, por exemplo, a prévia apresentação de um plano de voo.

    Especificamente sobre o Riocentro, local de realização da Conferência Rio + 20, a área já ativada anteriormente, de 1 km de raio, terá seus limites expandidos para 4km, onde será proibido voar a qualquer altitude, com exceção dos voos que partirem ou se destinarem ao aeroporto de Jacarepaguá, na zona oeste da cidade.

    20 a 23 de junho

    A partir do dia 20 de junho, quando ocorrerá o Segmento de Alto Nível da Conferência, para o qual é esperada a presença de diversos Chefes de Estado e de Governo dos países-membros das Nações Unidas, as regras para o espaço aéreo serão mais rígidas. Permanecem as restrições anteriores, mas nesse período somente aeronaves militares, de segurança pública e de serviços médicos poderão operar a partir do aeroporto de Jacarepaguá.

    Também sobre o Riocentro, haverá outra área de voo proibido de 14 km de raio e até 6.000 metros de altitude, na qual só poderá haver sobrevoo de aeronaves militares, de segurança pública e de serviços médicos, além de voos de transporte de Chefes de Estado.

    Zona Sul

    Local de hospedagem das delegações que participam da Rio + 20, a zona sul do Rio de Janeiro também terá regras específicas de controle do espaço aéreo. Da noite do dia 18 até a manhã do dia 23, a área que vai desde a Barra da Tijuca até o aeroporto Santos Dumont deverá permanecer com o espaço aéreo fechado para voos abaixo dos 6 mil metros de altitude. As únicas exceções, mais uma vez, são as aeronaves militares, de segurança pública e de serviços médicos, além dos voos de transporte de Chefes de Estado. Também estarão liberados os voos que partirem ou se destinarem aos aeroportos Santos Dumont e Galeão, desde que cumpram os requisitos estabelecidos pelos NOTAM.

    Defesa Aérea

    Caças F-5EM e A-29 Super Tucano, além de helicópteros H-60 Blackhawk e AH-2 Sabre, permanecerão de prontidão para a defesa do espaço aéreo. Estas aeronaves estão preparadas para interceptarem e até forçarem o pouso de qualquer voo que descumpra as determinações do Controle do Espaço Aéreo. O COMDABRA também contará com aviões-radar E-99 e baterias de artilharia antiaérea, posicionadas em locais estratégicos.

    FONTE: FAB

    6
    Deixe um comentário

    avatar
    6 Comment threads
    0 Thread replies
    0 Followers
     
    Most reacted comment
    Hottest comment thread
    4 Comment authors
    Giordani RSCarcará 01joseboscojrMarcos Recent comment authors
      Subscribe  
    newest oldest most voted
    Notify of
    Marcos
    Visitante
    Member
    Marcos

    “Caças F-5EM e A-29 Super Tucano, além de helicópteros H-60 Blackhawk e AH-2 Sabre, permanecerão de prontidão para a defesa do espaço aéreo.”

    Esqueceram de incluir os maravilhosos equipamentos franceses Mirage e Mega Puma?

    Giordani RS
    Visitante
    Member

    É impressão minha ou o tamanho dessa área é quase o tamanho da “perna” do Forevis-5???

    “Jésuis”!!!!!

    joseboscojr
    Visitante
    Active Member
    joseboscojr

    Nessa hora é que um sistema AE de média altitude faz falta.
    Spyder? Buk? VL-Mica? Spada 2000? Slamraam? TOR? Pantsir? Umkhonto? Iris-T SL? Bamse? Sparrow? etc.

    Cadê?

    Carcará 01
    Visitante
    Member
    Carcará 01

    Mais um capitulo patetico do “brazil putênfia”…

    Marcos
    Visitante
    Member
    Marcos

    “Não deverá haver impacto para os aviões que se destinarem ou decolarem dos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont durante todo o período da Conferência Rio + 20…”

    Só a TAM já cancelou mais de vinte vôos.

    Giordani RS
    Visitante
    Member

    Na última quarta-feira, véspera de feriado, meu voo ficou mais de vinte minutos aguardando para poder entrar na pista e isto depois ter percorrido aquela imensa pista de serviço do galeão. Agora vão ver a bagunça que vai ser. O governo do brazil putênfia e seus asseclas vão para a festa e o cidadão, que paga a festa, que se dane!