Home Estratégia Cortes na Defesa da Austrália vão adiar compra do F-35 por 2...

Cortes na Defesa da Austrália vão adiar compra do F-35 por 2 anos

238
5

Ao mesmo tempo, é anunciado investimento na nova fase do projeto de submarinos – mas esse já é assunto para matéria do Poder Naval

 

Segundo o jornal Canberra Times, nesta quinta-feira, 3 de maio, a primeira Ministra da Austrália Julia Gillard comissionou um novo “livro branco de Defesa” que deverá ser publicado no ano que vem, um ano antes do que o esperado. Também foram anunciados cortes na Defesa que afetam o programa de aquisição do F-35, ao mesmo tempo em que o Governo Australiano garantiu que os soldados do país não seriam afetados por cortes orçamentários.

Nesta manhã, o ministro da Defesa da Austrália, Stephen Smith, disse que o projeto do F-35 “Joint Strike Fighter” seria adiado por dois anos, o que vai contribuir para a economia de 1,6 bilhão de dólares. Será cortado um projeto de aquisição de artilharia autopropulsada, economizando outros 25 milhões.

Segundo o correspondente do jornal para Segurança Nacional, Dylan Welch, o anúncio dos cortes representou um impacto direto no orçamento militar australiano. Deverá ser o maior corte no orçamento de Defesa em décadas, com aproximadamente 4 bilhões de dólares a menos. Segundo Welch, sob a cobertura de um novo “livro branco da Defesa” estão sendo cortadas ou adiadas as maiores aquisições de equipamentos militares, disfarçadas simplesmente num realinhamento estratégico.

Assim, a maior parte dos F-35 australianos, considerados como os “faz tudo” no futuro dos combates do páis, serão adiados significativamente, e os planos para adquirir uma dúzia de obuseiros autopropulsados estão definitivamente acabados. Além disso, os repetidos anúncios de que não haverá cortes em pessoal militar está deixando os servidores civis da Defesa preocupados, pois os cortes de empregos deverão afetá-los.

Segundo Welch, se alguém ainda procurava alguma evidência de que terminou a “farra de gastos” em defesa da última década, acabou de encontrá-la. E o complexo militar-industrial da Austrália não vai gostar disso.

Projeto de submarinos, porém, não submergiu com os cortes

Smith disse que a Defesa deverá sofrer mais cortes quando o orçamento for anunciado, na próxima semana. Apesar dos cortes, a primeira Ministra e o ministro da Defesa anunciaram que o Governo Australiano vai investir 214 milhões de dólares para o próximo estágio do projeto do Futuro Submarino. Mas esse já é um assunto para outro site: clique aqui para acessar matéria no Poder Naval.

FONTE: Canberra Times (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

IMAGENS: Força Aérea Australiana

VEJA TAMBÉM:

5
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Mauricio R.andreluizsilvacorreiawallaceNickMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Marcos

Como o programa F-35 está atrasado…

Nick
Visitante
Nick

Como o Marcos afirmou,

Já que o desenvolvimento do F-35 está atrasado, 2 anos a mais é até benéfico, onde em tese, a Austrália poderá receber seus F-35 mais maduros e com menos bugs.

[]’s

wallace
Visitante
wallace

Off-tópic, legal a notícia na DefenceTalk:

The Rise of Embraer
http://www.defencetalk.com/the-rise-of-embraer-42182/

andreluizsilvacorreia
Visitante
andreluizsilvacorreia

Só a fauna australiana ja espanta qualquer invasor, ô lugarzinho pra ter bicho feio, o isolamento e a seleçao natural fizeram um estrago lá

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Em:

(http://www.defencetalk.com/the-rise-of-embraer-42182/#ixzz1trpE2hAb)

“Even more important is the FX-2 fighter competition to supply the Brazilian Air Force with a first batch of 36 aircrafts. The winner of the FX-2 competition (currently being disputed between the Boeing F-18 E/F Super Hornet, Dassault Rafale and Saab Gripen) will deliver an unprecedented level of technology transfer and know-how to Embraer.”

A seguinte frase:

“…will deliver an unprecedented level of technology transfer and know-how to Embraer.”

Consta do RfP de FAB e TODOS os citados no short list, estão de acordo???