Home Aviação de Caça A modernização dos caças Rafale M do padrão F1 para F3

A modernização dos caças Rafale M do padrão F1 para F3

307
5

Entre as novas missões que esses dez caças navais modernizados poderão cumprir, está a de dissuasão nuclear

O Ministério da Defesa da França divulgou nota sobre a modernização dos dez primeiros caças Rafale que foram entregues à Marinha Francesa, na década de 2000. Essas aeronaves estão sendo modernizadas do padrão F1 para o F3, e a nota traz informações do responsável técnico pela operação “Rétrofit F1-F3” na DGA (Direction générale de l’armement – direção geral de armamento), Christophe Carpentier.

A missão do gerente técnico Carpentier é de coordenar os diferentes atores do processo de modernização. Por parte da indústria, são Dassault, MBDA, Thales, Sagem. Por parte do Governo Francês, estão a SIAé ( Service industriel de l’aéronautique – serviço industrial da aeronáutica), a Marine nationale (Marinha Francesa) e a SIMMAD (Structure intégrée de maintien en condition opérationnelle des matériels aéronautiques de la défense – estrutura integrada de manutenção em condição operacional dos materiais aeronáuticos da defesa).

Esses dez primeiros Rafale produzidos são do padrão F1, dotados somente da capacidade de emprego ar-ar e de reabastecimento em voo. O “retrofit” dessas aeronaves consiste em uma modificação profunda para elevá-los à mesma capacidade do padrão F3, atualmente em produção. O ganho operacional será o acréscimo de novas missões passíveis de realização por essas dez aeronaves, como ataque ao solo e reconhecimento, mais a possibilidade de garantir a missão de dissuasão nuclear.

Segundo Carpentier, um dos grandes desafios do projeto é organizar o calendário para entrada em modernização de cada célula, de forma que ela entre perfeitamente na cadência de produção do Rafale, sem desorganizar a produção industrial do caça.

FONTE / FOTOS: Ministério da Defesa da França

NOTA DO EDITOR: a modernização desses dez caças Rafale navais, padrão F1, foi anunciada em novembro de 2009. Veja mais nas matérias dos links a seguir, publicadas ao longo dos últimos anos pelo Poder Naval

VEJA TAMBÉM:

5
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
MarceloMauricio R.Fernando "Nunão" De Martiniedcreek Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
edcreek
Visitante
Member
edcreek

Olá,

Sem duvida esse up-grade é muito bom, e ao contrario dos Ingleses que tentam dispensar seus caças Tranche 1 os Franceses vão investir para elevar o patamar de seus primeiros caças…

Abraços,

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

O “Tranche 1” do Typhoon somente na RAF, são 53 células, quase a dotação total de Jacas na Aeronavale.
Imagina só o custo de um upgrade desse tamanho???
Alem do que acabaram de cravar a fabricação de 48 Typhoons “Tranche 3A” novinhos em folha, p/ a Arábia Saudita.

Marcelo
Visitante
Member
Marcelo

quaquaqua…esses Typhoons…imaginem que os ingleses disseram que não podem modernizar os Tranche 1…que projeto mal-feito.

edcreek
Visitante
Member
edcreek

OLá,

Marcelo bem lembrado, inviabilidade tecnica….Agora vem a questão quem compraria um caça somente de supremacia aerea e não 5º geração como o Typhoon? Com a banana os Ingleses!!!

Abraços,