quarta-feira, agosto 4, 2021

Gripen para o Brasil

A modernização dos caças Rafale M do padrão F1 para F3

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Entre as novas missões que esses dez caças navais modernizados poderão cumprir, está a de dissuasão nuclear

O Ministério da Defesa da França divulgou nota sobre a modernização dos dez primeiros caças Rafale que foram entregues à Marinha Francesa, na década de 2000. Essas aeronaves estão sendo modernizadas do padrão F1 para o F3, e a nota traz informações do responsável técnico pela operação “Rétrofit F1-F3” na DGA (Direction générale de l’armement – direção geral de armamento), Christophe Carpentier.

A missão do gerente técnico Carpentier é de coordenar os diferentes atores do processo de modernização. Por parte da indústria, são Dassault, MBDA, Thales, Sagem. Por parte do Governo Francês, estão a SIAé ( Service industriel de l’aéronautique – serviço industrial da aeronáutica), a Marine nationale (Marinha Francesa) e a SIMMAD (Structure intégrée de maintien en condition opérationnelle des matériels aéronautiques de la défense – estrutura integrada de manutenção em condição operacional dos materiais aeronáuticos da defesa).

Esses dez primeiros Rafale produzidos são do padrão F1, dotados somente da capacidade de emprego ar-ar e de reabastecimento em voo. O “retrofit” dessas aeronaves consiste em uma modificação profunda para elevá-los à mesma capacidade do padrão F3, atualmente em produção. O ganho operacional será o acréscimo de novas missões passíveis de realização por essas dez aeronaves, como ataque ao solo e reconhecimento, mais a possibilidade de garantir a missão de dissuasão nuclear.

Segundo Carpentier, um dos grandes desafios do projeto é organizar o calendário para entrada em modernização de cada célula, de forma que ela entre perfeitamente na cadência de produção do Rafale, sem desorganizar a produção industrial do caça.

FONTE / FOTOS: Ministério da Defesa da França

NOTA DO EDITOR: a modernização desses dez caças Rafale navais, padrão F1, foi anunciada em novembro de 2009. Veja mais nas matérias dos links a seguir, publicadas ao longo dos últimos anos pelo Poder Naval

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
edcreek

Olá,

Sem duvida esse up-grade é muito bom, e ao contrario dos Ingleses que tentam dispensar seus caças Tranche 1 os Franceses vão investir para elevar o patamar de seus primeiros caças…

Abraços,

Mauricio R.

O “Tranche 1” do Typhoon somente na RAF, são 53 células, quase a dotação total de Jacas na Aeronavale.
Imagina só o custo de um upgrade desse tamanho???
Alem do que acabaram de cravar a fabricação de 48 Typhoons “Tranche 3A” novinhos em folha, p/ a Arábia Saudita.

Marcelo

quaquaqua…esses Typhoons…imaginem que os ingleses disseram que não podem modernizar os Tranche 1…que projeto mal-feito.

edcreek

OLá,

Marcelo bem lembrado, inviabilidade tecnica….Agora vem a questão quem compraria um caça somente de supremacia aerea e não 5º geração como o Typhoon? Com a banana os Ingleses!!!

Abraços,

Últimas Notícias

Taiwan conclui as avaliações operacionais do míssil Sky Sword II aprimorado

Novo míssil projetado pelo NCSIST de Taiwan tem alcance estendido de 60 km TAIPEI (Taiwan News) – Oficiais militares disseram...
- Advertisement -
- Advertisement -