terça-feira, setembro 21, 2021

Gripen para o Brasil

70 anos do Raide de Doolittle

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

B-25 Mitchell bombers Doolittle Tokyo Raiders

Ontem o Doolittle’s Raide completou 70 anos.  No dia 18 de abril de 1942, 16 bombardeiros B-25 atacaram o Japão, decolando do porta-aviões USS Hornet, em resposta ao ataque a Pearl Harbor. Os estragos produzidos no ataque foram insignificantes, mas mostraram aos japoneses que eles não eram invulneráveis. Todos os aviões foram perdidos no ataque, 11 dos tripulantes morreram (três mortos pelo Exército Japonês na China ocupada), mas 13 equipes conseguiram retornar às forças americanas.

Taken from the deck of the U.S.S. Hornet (CU-8) of a B-25 bomber on its way to take part in the first U.S. air raid on Japan.

- Advertisement -

17 Comments

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto F Santana

Um bando de bravos!

Ozawa

Teve sim um efeito estratégico importantíssimo, que, por fim, acabou por guinar o rumo do expancionismo japonês no Pacífico Central. Yamamoto ficou perturbado com a audácia do ataque ao solo sagrado japonês, inclusive com bombas próximas à moradia do imperador, e na ânsia de protegê-lo e ao “solo sagrado”, resolveu ampliar o perímetro de defesa do Japão, com a conquista de mais uma ilha satélite estratégica: Midway.

Clésio Luiz

Este foi uma das operações aéreas mais ousadas da 2ª Guerra. Junto com o ataque a um campo de prisioneiros (para uma fuga em massa) efetuado por Mosquitos ingleses e o resgate de Mussolini por um Storch alemão, são algumas das mais espetaculares operações aéreas naquele conflito.

O Poder Aéreo podia fazer algumas matérias de outras operações ousadas, que não ficaram conhecidas pelo grande público porque não foram parar nas telas de cinema.

Roberto F Santana

O Poder Aéreo no seu melhor.

Prezado Ozawa,

Nunca me passou diante desses meus olhos preguiçosos tal informação.
Tenho um ou dois livros sobre Midway, por culpa minha, nunca me dei ao trabalho de lê-los.
Excelente comentário o seu, não só notou o valor do post, como também fez notar o seu efeito histórico.

Prezado Clésio Luiz,
Seria uma interminável coleção de heroismo!

ivanildotavares

Pura audácia americana. A incursão Doolittle só pode ser efetuada devido a muita determinação, quebra de limites antes estabelecidos, vontade, sacrifícios, etc. São aqueles momentos que mostram o quanto uma nação, um povo se supera, torna-se superior. O Ozawa está certo, este ataque deixou o Almirante Yamamoto doidinho ao verificar que o sistema de defesa nipônico era vulnerável. Foi a senha que ele precisava para a junta militar que governava o Japão aprovar a grande Operação Midway.

Abraços

asbueno

Nem tanto pela audácia, mas pela precisão, eu incluiria a interceptação da aeronave que conduzia Yamamoto, realizada por P-38s.

Não tenho a sorte de possuir livros sobre Midway, mas assisti alguma vezes o filme de mesmo nome (quase um documentário), com Charlton Heston e outra figuras de renome. Dá uma noção bastante razoável do que pode ter ocorrido. Lembrando que, apesar dos fatos, o filme é uma visão norte americana.

Ozawa

E para os mais aficionados (com um “c” apenas, como diz o nosso bom e velho Aurélio…), como eu, que quiserem ter os atores mecânicos daquele momento histórico em suas estantes, o “Hornet” e os “B-25″…, recomendo:

Yorktown Class Carrier Display Model
USN, USS Hornet CV-8, Doolittle Raid, April 18th 1942, 70th Anniversary Edition – 1:350 Scale – http://www.flyingmule.com/products/MI-89007

Ozawa

E para complementar com uma indicação bibliográfica da conseqüência estratégica desse raide, a bela obra “MIDWAY”, editada no pós-guerra, em 1956, de autoria de dois então ex-oficiais navais aviadores da Imperial Marinha Japonesa, Mitsuo Fushida e Masatake Okumiya, com prefácio de Raymond Spruance. Ainda encontrada em sebos virtuais e físicos.

asbueno
asbueno

Aproveitando a oportunidade, sugiro aos editores que construam uma lista de referências para os diversos assuntos que possam ser de interesse do público. Não é um trabalho simples e, tampouco, fácil. Todavia, uma vez iniciado, o trabalho é cumulativo. O Ozawa já deu a primeira dica sobre a Batalha de Midway. O nro quatro da revista traz a Guerra das Malvinas. Enfim, assunto/tema não faltam. Repito: o trabalho é de formiga e permanente. Ele tem início mas não um fim.

Abraços.

Vader

Taticamente essa operação foi imbecil. Só não foi um desastre completo porque os japoneses se consideravam superiores e, como tal, invencíveis. Simplesmente não esperavam a audácia dos americanos.

Deu resultado estratégico porque os militares japoneses morriam de medo, não dos americanos, mas sim da própria população, que podia parar de acreditar em sua presumida invencibilidade.

Enfim, foi um total desperdício de recursos e talentos, e arriscou-se não apenas os aviões (que foram perdidos) e tripulações, mas um porta-aviões inteiro, para uma ação psicológica que nem teve tantas repercussões no âmbito interno japonês assim.

Mas serviu à propaganda de guerra americana.

Grifo

Senhores, para mim a ação aérea que para mim teve o maior impacto na 2a. Guerra Mundial foi o primeiro bombardeio ingles de Berlim, em agosto de 1940. Pela primeira vez o território alemão havia sido atacado em toda a guerra. Apesar do pequeno resultado militar o impacto psicológico foi imenso, porque Göring havia assegurado a Hitler e a toda a população que era impossível uma avião inimigo ultrapassar a defesa aérea da capital. A confiança era tanta que o gorducho comandante da Luftwaffe havia declarado que a população não precisava se abrigar se a sirene de alerta tocasse. Diz-se… Read more »

Hamadjr

Os pilotos que voaram nos B-25 sabiam do risco corriam, esta missão deve ser vista também pelo ato de coragem e bravura dos aviadores, mas impacto mesmo foi as bombas em nagazaki e hiroshima.

DrCockroach

Lembro de ter assistido um documentario sobre esta missao. Tb recordo o ultimo discurso (ou um dos ultimos) do Cel. Doolittle antes da missao: mencionava o tempo todo que era uma missao de Deus, ou coisa parecida.

Dei uma olhada no nosso amigo Wiki, e lah menciona que os Japoneses assassinaram 250 mil chineses em retaliacao por terem ajudado as tripulacoes do B-25 que tinham como ponto de destino a China jah que nao era possivel retornar ao porta-avioes.

[]s!

ivanildotavares

Puxa, Dr. Barata,

250.000 chineses mortos só neste episódio. Se lembrarmos que o massacre nipônico foi muito, muito pior em eliminação de vidas chinesas, fica fácil compreeder o ódio que os chineses sentem pelos japoneses. Infelizmente, acho que eles ainda vão se pegarem mais cedo ou mais tarde.

Abraços

DrCockroach

Prezado Ivanildotavares, Infelizmente trata-se de um periodo monstruoso da historia da humanidade. Se vc tiver estomago verifique no link abaixo a secao sobre “human experiments” em que milhares de prisioneiros, a maioria chineses, foram submetidos pelos mais diversos tipos de crueldade, incluindo vivisection e amputacao sem anestesia. E fica ainda mais grotesco: todos os responsaveis foram absolvidos de todos os crimes de guerra em troca de cederem as informacoes dos “experimentos”. Realmente de vomitar. http://en.wikipedia.org/wiki/Japanese_war_crimes#Human_experimentation_and_biological_warfare De positivo, atualmente, eh um enorme aumento do comercio entre os dois paises, a melhor maneira de trazer paz e prosperidade (let’s do business, not… Read more »

ivanildotavares

Thanks, Dr. Barata.

Realmente o relato no link é muito duro, muito cruel. Crimes de guerra.

Abraços

Últimas Notícias

Pintura comemorativa nas aeronaves da RSAF no 91º Dia Nacional da Arábia Saudita

O 91º Dia Nacional da Arábia Saudita contou com a apresentou das aeromaves Eurofighter Typhoon, Tornado, F-15C Eagle e...
- Advertisement -
- Advertisement -