segunda-feira, maio 23, 2022

Gripen para o Brasil

Array

Sierra Nevada vai à justiça contra a USAF

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Verena Fornetti

 A Sierra Nevada, parceira da Embraer, entrou com moção em corte federal dos EUA contra a Força Aérea do país, que cancelou contrato de US$ 355 milhões vencido pela brasileira, e ontem disse que recomeçará do zero a licitação. A Embraer ameaça não concorrer novamente.

“É importante para a transparência, a concorrência justa e a integridade do processo que o tribunal analise os resultados da investigação da Força Aérea e determine se as ações corretivas foram justificadas e razoáveis”, diz Taco Gilbert, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da Sierra Nevada.

Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa, disse que a decisão da Força Aérea surpreendeu a empresa. “Como começa do zero um processo tão complexo como esse?” Segundo ele, a Embraer esperava que o edital tivesse ajustes, mas não que fosse inteiramente reformado.

O cancelamento do contrato vencido pela brasileira, em fevereiro, ocorreu em razão de supostas falhas na apresentação da documentação. Ao ser desclassificada, a americana Hawker Beechcraft acionara a Justiça dos EUA.

Ontem, a Força Aérea americana se reuniu com as duas empresas para apresentar o rascunho da futura licitação.

O novo edital deve sair no dia 30, mas o vencedor do contrato para a venda de 20 aviões turboélices só será conhecido em março de 2013.

FONTE: Folha de São Paulo

- Advertisement -

8 Comments

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Giordani RS

E no final a empresa vencedora será uma empresa norte-americana que produz seus aviões no méxico…

Para a SN é só mais um negócio…eles tem outras coisas muito mais vultosas junto ao US Governement que esses 300 milhões de sestércios…

Vader

SE não houver transparência, não deveria mesmo participar. E a USAF que se lasque com a HB.

O mesmo raciocínio vale para o FX2: Boeing e SAAB deveriam ter retirado suas propostas desde o 7 de setembro de 2009. E o Brasil que se exploda com a Dassault.

Grifo

Senhores, fazem muito bem a Sierra Nevada e a Embraer. Ninguém até hoje sabe porque a concorrência foi cancelada. Ou melhor, todo mundo sabe – ano de eleição, fica feio comprar um avião estrangeiro enquanto o concorrente americano está indo a bancarrota.

Agora os EUA anunciam que a decisão desta nova concorrência só vai sair em 2013 – convenientemente depois das eleições. Lamentável, digno de um jobim o comportamento do governo americano nesta questão.

Mauricio R.
Nick

Simples, se mudarem as requisições facilitando para a HB, a Embraer nem entra na concorrência.

[]’s

Diegolatm

A galera do face que fica falando que só vai haver venda de ST se comprarmos o SH pelo amor de Deus esqueçam essa conversa, o próprio Ministro da Defesa deu em entrevista ao Globo News que essa história não existe até porque não há se quer viabilidade econômica e nem neurônios para uma negociação com estes termos “Eu fui mais dramático”. Só digo uma coisa, aos que esperavam que o SH iria ser tupiniquim “ESQUEÇAM” depois do que eu vi e li sobre a atenção que os americanos deram a nossa visita por lá por ter certeza que não… Read more »

Mauricio R.

Algumas observações, qnto ao processo de seleção:

“A new draft request for proposals (RfP) was released to Sierra Nevada and Hawker Beechcraft on April 17. The Air Force is not releasing the draft document publicly.”

Ao liberar uma cópia preliminar do RfP, somente p/ os concorrentes, a USAF procura antecipar qualquer possível atrito.

“The service has previously said it would go through the solicitation’s changes with each contractor “line-by-line.””

E ter a tdos os envolvidos absolutamente na mesma página, qnto as mudanças ocorridas e sua influência no processo.

Marcos

Em relação ao carater licitatório Americano

Certa vez, não faz muito tempo, eu e um “colega” debatemos a respeito, eu coloquei em cheque o carater licitatório americano, ele me disse que, o carater licitatório americano, estava a anos-luz do que se pratica no Brasil, e que havia ocorrido era inédito.

Eu até concordo, mas respondi a ele que, depois desta (cancelamento do LAS), ele havia ficado só a anos, ou seja, havia perdido a luz que de certa forma diferenciava dos demais, agora ao que tudo indica, perdeu se até os anos.

Últimas Notícias

Novas fotos do caça furtivo chinês J-35

Foram divulgadas novas fotos do caça furtivo J-35 de 5ª geração baseado em porta-aviões em desenvolvimento pela China. Baseado no...
- Advertisement -
- Advertisement -