quinta-feira, junho 17, 2021

Gripen para o Brasil

P-3AM: após 16 anos, aeronave da FAB exercita guerra antissubmarino

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Aeronave P-3AM participa de simulação de guerra antissubmarino no RJ

“Drop, now, now, now!” Bóias na água.” Com estas palavras do operador de armamento informando à tripulação da aeronave P-3AM sobre o lançamento das sonobóias, equipamento utilizado para a localização de submarinos, foi desfeito um hiato de 16 anos em que a Força Aérea Brasileira não participava deste tipo de missão. Desde 1996, com a saída de serviço das aeronaves P-16 Tracker, pertencentes ao extinto 1º Grupo de Aviação Embarcada, a guerra antissubmarino não fazia parte da extensa gama de missões realizadas pela Aviação de Patrulha.

O batismo das aeronaves P-3AM do Esquadrão Orungan (1º/7º GAV) em missões de guerra antissubmarino foi realizado durante a Operação ADEREX da Marinha do Brasil, com decolagens efetuadas a partir da Base Aérea de Santa Cruz no Rio de Janeiro. Segundo o esquadrão, as características do exercício propiciaram um grande crescimento operacional aos tripulantes. “A tripulação pode utilizar os equipamentos em um ambiente de guerra simulada, na qual os navios e os submarinos utilizam táticas reais de evasão, possibilitando um excelente treinamento para nossos operadores”, afirmou o Capitão-Aviador Fabrício, coordenador tático na operação.

A participação do Esquadrão Orungan na Operação ADEREX transcorreu com voos realizados próximo ao litoral do Estado do Rio de Janeiro, entre os dias 3 e 10 de abril.

FONTE / FOTO: FAB (Agência Força Aérea e BASV)

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Giordani RS

Dezesseis anos…dezesseis anos…uma geração perdida…na boa, tinham de ser responsabilizados criminalmente(se fosse possível) as pessoas que permitiram chegar-se a esse ponto…a cada dia que passa, Eu constato que o braZil é um país de muita sorte…muita…as vezes realmente acho que deus é braZileiro…

Mauricio R.

“…o por que de nosso pais nao ter envestido mais nos EMB 145 MP.”

Sistemas de armas, material bélico, existe p/ atender necessidades percebidas pelas ffaa.
Assim, a FAB ao avaliar as opções disponíveis e de acordo c/ suas necessidades, preferiu o P-3 ao EMB 145 MP.
A mimada da Embraer não gostou, moveu uma campanha covarde e mentirosa contra a seleção da FAB.
Campanha esta, pela qual deveria ser responsabilizada e devidamente penalizada.
Pois as ffaa do Brasil, não são obrigatoriamente vitrines dos produtos desta emprersa.
No mais:

#embraerforadofx-2

juarezmartinez

Quem será que emprestou as sonobóias para a FAB? Ou foi só uma simulação…..

Grande abraço

alexandre

Bem falado Giordani. Nosso país tem uma sorte danada….nessas e outras que o povo tem razão em afirmar que “Deus é brasileiro”. Na verdade, vamos começar a pensar em Defesa seriamente, quando a “água começar a bater na b……” Graças aos céus, nosso país é visto como “amigão” de todos, paz e amor, 6ª economia mundial, cheio de programas sociais (todas as “bolsas” possíveis) e ainda quer ser membro do clube da pesada (CS-ONU). Do jeito como nossas Forças Armadas estão sendo tratadas, o nosso Brasil está ficando cada vez mais vulnerável. Não basta apenas em confiar na Providência Divina,… Read more »

Reportagens especiais

Poder Aéreo nos Estados Unidos: Fort Worth Aviation Museum – última parte

No Fort Worth Aviation Museum tivemos também a oportunidade de conhecer a área de restauração de aeronaves. Nela estavam os clássicos Republic...
- Advertisement -
- Advertisement -