Home Sistemas de Armas F-35B com cargas externas

F-35B com cargas externas

236
29

Após o início dos voos de teste do F-35A com cargas externas agora é a vez do F-35B, que voou com cabides sob as asas (os dois externos carregando mísseis AIM-9X) e um casulo com canhão de 25mm sob a fuselagem central.

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato Oliveira
Renato Oliveira
8 anos atrás

Devagar e sempre. Logo teremos o F-35 na área em vários países. Já a jaca…

Baschera
Baschera
8 anos atrás

Eu já não morria de amores pelo design deste vetor…..
Mas com estes cabidões…. ficou feio demais…. e parece mais inchado ainda !! 🙂

Sds.

Renato Oliveira
Renato Oliveira
8 anos atrás

Prezado Baschera,
Lembre-se do querido A-10. Bonito ele não é, mas é o melhor em seu papel. Se beleza vencesse guerras, a jaca ia ser o maior sucesso de vendas dos últimos tempos rsrs

Mauricio R.
Mauricio R.
8 anos atrás

“A USAF não aprende mesmo.” O F-35B é a versão específica p/ o USMC, o F-35A, versão específica da USAF; tem canhão interno!!! “Se um caça partir pro dogfighter pode chegar perto o suficiente para que seja impossível o lançamento de mísseis, e como os f-35 são lentos, isso será feito até com certa facilidade.” Não conta lá em casa…, mas me parece um caso agudo de total falta de noção qnto a interceptação, manobras de combate aéreo e bem; o F-35 é uma aeronave stealth!!!

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Só o F-35A é que tem canhão interno. O “B” e o “C” não. De minha parte nenhum teria. Tiro terrestre? Convoca o A-10 ou o Super Tucano. Já para combate ar-ar, quando ele irá decolar sabendo que poderá enfrentar ameaças aéreas e intencionalmente irá preterir sua furtividade em favor de um canhão, ou de um maior arrasto? Eu até concordo que haja configuração stealth plena para o “primeiro dia de guerra”, mas isso é relativo às operações ar-sup. Em combate ar-ar esse conceito não vale e quem é stealth tem que ficar assim até que a guerra acabe.

Vader
8 anos atrás

Meu deus, quanta bobagem que esse pessoal do FB fala…

F-35 lento? Pra dogfight?

Pois saiba V. Sa. que o F-35 tem a maior taxa de aceleração até mach 1 de TODOS os caças DO MUNDO!

Me aponte quantos dogfight na história da aviação a jato que ocorreram acima de mach 1!

Oras, vão estudar antes de falar bobagens…

ricardo_recife
ricardo_recife
8 anos atrás

O F-35 é um caça multiproposito para substituir diversos aviões (F-16, A-10 II, F-18, e os vários modelos Harrier) furtivo com eletrônica no estado da arte. Como ele vai substituir diversos modelos para várias forças foi desenvolvido em três versões: A, B e C. O primeiro é um avião de decolagem convencional (CTOL), o segundo é uma versão de decolagem vertical (VSTOL) e o terceiro para porta aviões. A versão A está equipada com canhão interno e os outros dois com canhões externos (o General Dynamics GAU-12/U). Como é um caça furtivo ele levará armas preferencialmente nas baias internas, mas… Read more »

ricardo_recife
ricardo_recife
8 anos atrás

Desempenho do F-35 no combate aéreo: http://www.aereo.jor.br/2010/07/22/o-f-35-no-combate-aereo/ Como todo avião tem características em que é mais eficiente e outra em que é menos eficiente. No combate ar-ar em velocidades mais baixas e com aceleração inicial ele leva vantagens sobre outros concorrentes. Vejam a frase “modelagem Brawler mostrou que o F-35 poderia atingir uma razão de troca de perdas (loss-exchange ratio) melhor que 400% contra seu mais próximo competidor, de acordo com executivos da LM. Eles tiveram escrúpulos em não nomear o competidor, mas suas tabelas de comparação indicam que é o Sukhoi Su-30 ou o Typhoon”. A furtividade faz diferença,… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Vader, Mas o Rogileide deve ter se referido à “baixa velocidade” no sentido de não ter supercruise e talvez não ter como deixar de entrar no jogo do inimigo e depois de já ter acabado com seus mísseis, se ver obrigado a entrar num dogfight. Nisso o F-22 é insuperável já que seu supercruise só o coloca em dogfight se o piloto quiser. Voltando ao dogfight do F-35 B e C, se ele está com o canhão, ele também deve estar com 2 AIM-9X. Se todos os seus mísseis já acabaram e ele ainda tem inimigos a combater e não… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Ricardo,
O F-35 (A, B e C) irá receber uma versão de 4 canos do Gau-12 denominada de Gau-22.

Vader
8 anos atrás

Discordo Bosco. Pra ser “impossível o lançamento de mísseis” ambos os caças tem de estar em baixa velocidade, pois em alta velocidade qualquer mínima variação na velocidade de um ou outro levará o caça a entrar de novo na distância de tiro com míssil. De modo que respeito sua opinião, mas o comentário em questão quis mesmo é depreciar o caça dizendo que, no dogfigth o F-35 “perderia” por ser lento. O que é uma completa tolice. De resto, concordo inteiramente contigo. O canhão hoje numa aeronave de caça é uma arma obsoleta para combate ar-ar. Mas considero necessário para… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Claro que haverá situações em que o piloto de um caça avançado, com armas avançadas, sem canhão (F-35 B e C, por exemplo), precisará dele, mas creio que serão tão raras que no meu ponto de vista, não compensa o investimento. Uma situação possível é que os sistema defensivos de um caça sejam tão competentes quanto os ofensivos, fazendo com que “variáveis indecifráveis” (relação sorte/azar, rssrs) entrem na questão, o que irá determinar a eficiência de um ataque em 50% (Pk 0.5). Tal taxa de sucesso pra mim já desqualifica a necessidade de um canhão para combate ar-ar. O uso… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Quanto ao alcance mínimo de um míssil ar-ar, parece ser grande, sendo em geral maior que 200 ou 300 metros, mas isso não quer dizer que o caça que esteja sendo atacado tenha que estar a essa distância no momento do laçamento para que o míssil consiga atingi-lo. A distância é muito menor, o que faz o canhão não ser relevante nem nessa hipótese de “distância mínima de engajamento”. A distância de 200 ou 300 metros é a distância que o míssil tem que percorrer para que sua espoleta se arme (se tiver espoleta!!), para que possíveis destroços não danifiquem… Read more »

RA5_Vigilante
RA5_Vigilante
8 anos atrás

Vader Soh um ponto, curiosidade mesmo. De onde veio essa informacao? ” Pois saiba V. Sa. que o F-35 tem a maior taxa de aceleração até mach 1 de TODOS os caças DO MUNDO!” A principio o F-22 deveria ganhar por ter T/W superior (F-22 tem baixo arrasto). Tirado da materia que o colega ricardo_recife colocou o link: http://www.aereo.jor.br/2010/07/22/o-f-35-no-combate-aereo/ “…pilotos da Força Aérea Italiana envolvidos no programa do F-35, disseram que a performance da aeronave fica “entre o F-16 e o F/A-18, em termos de envelope de voo…” “O F-35A, com peso de missão ar-ar de 49.540 libras, tem uma… Read more »

Vader
8 anos atrás

RA5_Vigilante disse:
25 de fevereiro de 2012 às 22:46

“De onde veio essa informacao?”

Da USAF e Lockheed Martin. Via um certo conhecido blog: Poder Aéreo. 😉

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Eu sei que todo mundo já tá careca de conhecer esse gráfico, mas não custa postar ele de novo. https://sistemadearmas.sites.uol.com.br/aam/aamgrafico2.jpg

RA5_Vigilante
RA5_Vigilante
8 anos atrás

Nao tenho duvidas que o F-35 serah uma boa aeronave, se empregada corretamente (priorizando BVR). Porem tenho duvidas em relacao a afirmacao colocada acima. “The acceleration is much better than an F-16.” http://www.defensenews.com/article/20120118/DEFREG02/301180013/F-35-May-Miss-Acceleration-Goal Porem, o mesmo artigo diz: “In the high subsonic range between Mach 0.6 to Mach 0.9 where the majority of air combat occurs, the F-35’s acceleration is better than almost anything flying.” O que eh diferente de ser o MELHOR de TODOS. “It’s a strike fighter,” Aboulafia said. “It’s not an interceptor; it’s not an F-22.” Acredito que o melhor seja o F-22, e o numeros indicam… Read more »

Groo
Groo
8 anos atrás

Segundo o site Sistemas de Armas

O AMRAAM teve PK de 40% a 60% contra as primeiras versões do MiG-29 em péssimas condições e aquele Xavante eslavo, o Galeb. Isso é 100% de efetividade dos mísseis BVR?

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Groo, Um Pk de 50% é excelente sob qualquer ponto de vista. Isso denota dentre outras coisas que o outro lado também está ativo e desenvolvendo táticas de sobrevivência. Também há de se levar em consideração alguns fatores que atrapalham os números reais das estatísticas, tais como: quantos mísseis foram usados como spoilers (intencionalmente sem a intenção precípua de atingir o alvo e muitas vezes até além do alcance cinético do míssil)? Quantos foram lançados fora da NEZ contra um alvo alerta? etc Mesmo tendo sido usado contra MiG 29 em péssimas condições, há de se supor que eles tivessem… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Groo, E se seu comentário foi em relação ao gráfico que eu postei, ele não diz que há 100% de eficiência do combate BVR em detrimento do combate WVR. O gráfico mostra que está havendo uma prevalência de combates BVR e que raramente eles se dão à distância visual. E mesmo no combate WVR há uma prevalência absoluta de mísseis SRAAM em detrimento do canhão, que deixou de ser usado desde a Primeira Guerra do Golfo, em 91. Agora, cabe a pergunta do por que os combates BVR serem de ocorrência mais comum que o combate WVR. A resposta é… Read more »

Groo
Groo
8 anos atrás

Os pilotos sérvios só sabiam que estavam sob ataque quando começavam a explodir ou, no caso do MiG-29, quando o RWR acusava o radar do AMRAAM. Aquele monte de Galeb/Jastreb que provavelmente não tinham RWR. isso não demonstra que o outro lado está desenvolvendo técnicas de sobrevivência, mas que mísseis BVR não são eficientes o suficientes e que é arriscado depositar todas as esperanças neles. A tendência dessa Pk é diminuir contra oponentes modernos. Se os mísseis BVR fossem isso tudo, acredito que os caças seriam missilers, como aquele F-6 proposto para a US NAVY ou mesmo versões de aviões… Read more »

Groo
Groo
8 anos atrás

Se o F-35 não abater o inimigo no BVR o que ele vai fazer? Desengajar sem velocidade? Tentar com o canhão (se for a versão A) sem ter agilidade e contra um inimigo com SRM?

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Groo, Tudo bem que não se deve depositar todas as esperanças nele (míssil MRAAM) e sim ter alguns SRAAM na manga. Disso eu particularmente não tenho a menor dúvida e acho uma temeridade o F-35 não estar armado com pelo menos 2 SRAAMs no modo furtivo. Mas o que definitivamente não concordo é da necessidade de canhão em um caça avançado de alto desempenho, furtivo, de 5ª G e custando 150 milhões de verdinhas. Quanto ao Pk de 50% mesmo contra um adversário relativamente assimétrico, volto a dizer, tais estatísticas englobam também o lançamento de mísseis que foram lançados para… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

Caças furtivos irão trocar a tática de lançar mísseis spoilers pela surpresa. Um caça não saberá que está sendo engajado por um caça furtivo até que seu RWR o alerte do radar do LRAAM, e aí restará pouco a se fazer, o que irá aumentar dramaticamente a taxa de acerto e consequentemente o Pk. Pelo menos é nisso que acreditam os americanos, e eles estão colocando todas as suas fichas nisso, deixando o F-35 sem um SRAAM interno. Mas as chances do F-35 desengajar caso haja falha no ataque BVR, mesmo não tendo supercruise, é grande tendo em vista que… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

A vantagem de se usar um caça furtivo no combate aéreo é que ele pode atacar de longe usando a surpresa.
De longe, o míssil tem que ser atualizado por data-link, o que possibilita que haja um retardo na ativação de seu radar ativo.
Se no modo LOAL autônomo o radar é ativado a 15 a 20 segundos antes do impacto, com o data-link é 4 ou 5 segundos.

Vader
8 anos atrás

Groo disse: 26 de fevereiro de 2012 às 14:27 “Se o F-35 não abater o inimigo no BVR o que ele vai fazer? Desengajar sem velocidade? Tentar com o canhão (se for a versão A) sem ter agilidade e contra um inimigo com SRM?” Como o Bosco bem explicou, a velocidade supersônica mach 1.67 do F-35 é mais do que suficiente para se evadir de um inimigo que nem saberá que ele estará por lá, pois ele irá usar seus sensores superiores (DAS, AESA em modo passivo, etc.) para atacar de muito, muito longe, quase no limite cinético do míssil,… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

O F-35 pode até não ter supercruise, mas sem dúvida sua aceleração, sua taxa de ascensão e sua capacidade de se manter em vôo supersônico é impar e não deve ser desprezada tendo em vista que ele leva sua carga internamente, o que reduz muito o arrasto. De costas para o inimigo e com o pós-combustor acionado ele até pode ficar menos furtivo, mas ainda estaria longe tanto para o radar quanto para o IRST e mesmo que na hipótese de ser contra atacado suas chances de fugir do envelope cinético do míssil inimigo é alta. Um AIM-120D tem alcance… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
8 anos atrás

O G-Loc que me perdoe mas não tem como não usar dados de “super trunfo”.
Rsrsss

G-LOC
G-LOC
8 anos atrás

Bosco, estes dados de super trunfo são a coisa mais inútil que exite. Me mostra um estudo indicando que faz diferença em um combate aéreo. No fim do Vietnã o item mais importante para conseguir um kill ou ser derrubado se chamava Teaball. Era o sistema de comando da época que agora era o AWACS. Quando desligava virava um caos. Em uma ocasião ficou desligado por 10 minutos e um Phantom foi derrubado neste intervalo.