Home Espaço Vida longa ao Starfighter!

Vida longa ao Starfighter!

758
18

A Starfighters Aerospace Inc. é uma empresa baseada no John F. Kennedy Space Center em Cabo Canaveral, Flórida, que presta uma variedade de serviços que vão desde voo de testes para a NASA até simulações de ameaças para o Departamento de Defesa.
A Starfighters Aerospace é a empresa privada que possui a maior frota de jatos supersônicos do mundo, empregando um CF-104 atualizado, um F-104S, um biplace CF-104D e outro TF-104G.

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto F Santana
Roberto F Santana
8 anos atrás

Eis a morte de mais uma lenda.
Dizia-se que o bordo de ataque do F-104, de tão fino, poderia ferir uma pessoa.
A foto mostra que é verdade, reparem na proteção vermelha nos bordos de ataque da asa.

betoholder
betoholder
8 anos atrás

O fazedor de viuvas da USAF… Mas que é uma maquina de respeito, isso é…

Rogério
Rogério
8 anos atrás

Se o assunto é F-104, não tem como não me lembrar dessa cena do filme “Os Eleitos” “The Right Stuff”, o filme é de 1.983 meu Deus, pq não se faz mais nada parecido com isso?

http://www.youtube.com/watch?v=SRSbYXutreE&feature=related

[]s

Clésio Luiz
Clésio Luiz
8 anos atrás

Isso deve ser uma proteção para o flape do bordo de ataque. Ele tem a extremidade arredondada e é mais grosso do que o bordo de fuga da asa. Se houver perigo de ferimento, será no bordo de fuga, que é fino em qualquer aeronave.

Roberto F Santana
Roberto F Santana
8 anos atrás

Prezado Clésio Luiz, Já faz tempo, tive a sorte e a felicidade de ver um F-104 da Lutfwaffe de perto. Quando eu estava chegando perto do avião, como uma criança, aumentei meu passos e rapidamente fui em direção às asas. A primeira coisa que toquei, foi o bordo de fuga que estavem sem a proteção, sorri e pensei, “como é que pode uma coisas dessas!”. Aquilo é fino como um bordo de uma hélice, tem que ver e tocar para acreditar.Eu me lembro que cheguei a cerrar os punhos e dar pequenos socos com a lateral de minhas mãos para… Read more »

Observador
Observador
8 anos atrás

Por falar em Luftwaffe, lá também a fama dele não foi muito boa. Além de “fazedor de viúvas” foi apelidado de “caixão voador”.

Para quem não viu:

http://www.aereo.jor.br/2009/12/04/por-que-os-starfighter-alemaes-caiam-tanto/

Giordani RS
8 anos atrás

O bordo de ataque do F-104 é extremamente fino. Foi uma incrível solução de engenharia o que os técnicos da LM conseguiram fazer, além, é claro, da engenhosa solução de assopro sobre os flapes! Temos que lembrar que naquela época miniaturização era coisa só da ficção cientifica, então, colocar 10 mini atuadores eletricos num bloco finíssimo de metal foi algo sensacional! As asas eram finíssimas a fim de produzir o menor arrasto possível na transição para o voo supersônico, e saibam, existe uma variação na espessura do bordo de ataque, sendo este mais grosso próximo a fuselagem! No final se… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
8 anos atrás

Roberto, só para confirmar, no seu último post você se referia ao bordo de fuga, e não o bordo de ataque, correto?

Roberto F Santana
Roberto F Santana
8 anos atrás

Prezado Clésio Luiz,

Desculpe-me, eu me referia ao bordo de ataque mesmo.
Sou testemunha “in loco’, não tinha muita diferença de espessura de um para outro.
Também já vi, de perto, desta vez num Starfighter americano, a asa sem o trilho de míssel, o perfil obviamente aumenta próxima à corda aerodinâmica, no centro, porém pouca coisa, eu diria que em torno de uns dois a três centímetros.

Guilherme Poggio
Editor
8 anos atrás

Que sorte desses caras. Sair da Força Aérea e continuar voando supersônico em caças.

Mas a frota e bem variada: um italiano, dois canadenses e um alemão. Deve ser uma loucura a manunteção deles.

Giordani RS
8 anos atrás

Alguém tem, de cabeça, a ficha de combate do Starfighter?

Guilherme Poggio
Reply to  Giordani RS
8 anos atrás

Putz, vai longe. Incluindo as missões no Vietnã?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
8 anos atrás

A fixa de combate é menor que a de recordes. No Vietnam uns 2 ou 3 foram abatidos por MiG-19 chineses, sem nenhuma vitória confirmada. No Paquistão, houve um empate entre vitórias e derrotas, mas coisa de 2 ou 3 também. Já a ficha dele em Taiwan é meio que uma incógnita, ninguém comenta muito das diversas escaramuças com os caças da China continental. O F-104 é um caça que se beneficia muito da técnica de combate Boom&Zoom, onde você vem de cima, voando veloz, faz um passe no oponente e volta para cima. Combater com ele fora desse esquema… Read more »

Giordani RS
8 anos atrás

“No Vietnam uns 2 ou 3 foram abatidos por MiG-19 chineses,”

Desconheço tal, até porque, a literatura disponível, informa que o F-104 só operou sobre o sul, assim como o F-102…

O momento mais tenebroso do Starfighter foi ter sido abatido por Gnat Folland…

Clésio Luiz
Clésio Luiz
8 anos atrás

Se uma fonte de pelo menos um dos abates: http://www.vectorsite.net/avf104_1.html#m5 Losses occurred. An F-104C was shot down by ground fire on 22 July 1965, the pilot, Captain Roy Blakely, being killed. On 20 September 1965, Captain Phil Smith was flying a CAP over the Gulf of Tonkin at night and in murky weather. He got lost, strayed over the Chinese island of Hainan, was “bounced” by Chinese MiG-19s when he dropped out of the cloud cover to get his bearings, and was shot down. He was interned in a Chinese prison camp until 1973. Worse, two F-104Cs that went looking… Read more »

Giordani RS
8 anos atrás

Achei a ficha de combate dele! Vietnã – 14 abatidos, nenhuma vitória ar-ar Um foi abatido por um MiG-19(Shenyang J-6), quando o F-104 se desviou ao longo da fronteira; Dois F-104 foram perdidos a uma colisão no ar associada a essa batalha ar-ar. Os demais por AAA ou falhas mecânicas; Guerras entre Índia e Paquistão – A PAF perdeu um F-104 Starfighter durante as operações de 1965. Um dos F-104 Starfighter abateu um Breguet Alize da Marinha indiana. No dia 6 de setembro de 1965, um F-104 abateu um Dassault Mystère IV. Durante a guerra indo-paquistanesa de 1971 , dois… Read more »

ricardo_recife
ricardo_recife
8 anos atrás

Era especialmente um interceptador de grande altitude e velocidade. Sua função era derrubar bombardeiros russos que voassem em grande altitude. No combate ar ar a curta distancia tinha problemas de manobrabilidade. Era uma flecha! Como disse Clésio Luiz, o negócio do F 104 era passar rápido de cima para baixo. Foram construídos 2.500.

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

Li que sua fama de “caixão voador” era uma injustiça e que se devia ao fato de sua utilização ar-terra para o qual não foi concebido mas, como ja disseram, para supeiroridade aérea e a insistência de ultizaram na arena errada que provocou os maiores acidentes e mortes.

Na época vi fotos suas na FA aLemã, equipado com mísseis anti-navio, não me lembro qual …….