Home Noticiário Internacional F-X III da Coreia do Sul: saem os russos, mas podem entrar...

F-X III da Coreia do Sul: saem os russos, mas podem entrar os suecos

497
10

Segundo a versão em português da “Voz da Rússia”, os fabricantes russos de caças não participarão da concorrência F-X III da Coreia do Sul. Não foram apresentadas candidaturas russas até o final do prazo de apresentação de requerimentos, esgotado na última sexta-feira, 27 de janeiro. A notícia também diz que  a representação comercial da Rússia na Coreia do Sul informou, a respeito da companhia Sukhoi, que esta não iria participar com seu T-50 por não ter discutido essa perspectiva com o Governo Russo.

A notícia sobre a não participação dos russos no F-X III da Coreia do Sul também saiu no jornal Korea Times. Os fabricantes russos, especialmente a Sukhoi, não expressaram a vontade de participar da disputa, apesar da sul-coreana DAPA (Defense Acquisition Program Administration – Administração de Programas de Aquisição de Defesa) ter listado, em julho do ano passado,  o  T-50 PAK-FA da Sukhoi como um dos quatro competidores a ter expressado interesse em apresentar propostas. O porta-voz da DAPA afirmou que “nenhuma empresa russa submeteu sua intenção de participar da sessão explanatória do programa, até o prazo final de registro na sexta-feira, o que era um pré-requisito para participar”.

A DAPA também anunciou que apenas as empresas que participaram da sessão explanatória de sexta serão elegíveis para participar do F-X III, que é a terceira fase (e última) de seu programa de aquisição multibilionário de caças a jato. A agência, que é estatal, deixou claro que o pedido de propostas (request for proposal – RFP), que detalha os requerimentos do F-X III, será distribuído somente para os que participaram dessa sessão explanatória.

O programa F-X III tem um valor estimado em 8,3 trilhões de won (aproximadamente 7,3 bilhões de dólares) e seus principais competidores são as empresas norte-americanas Boeing, Lockheed Martin e a europeia EADS, representando o consórcio Eurofighter.  O objetivo desta terceira fase do programa F-X do país é a aquisição de 60 aeronaves de alta tecnologia e características furtivas, e espera-se um resultado sobre o vencedor em outubro deste ano. Para isso, as propostas dos possíveis competidores deverão ser recebidas até 18 de junho, para que os testes e avaliações sejam feitos até setembro. A Coreia do Sul já adquiriu 60 caças F-15 da Boeing, que venceu tanto o F-X I, em 2002, quanto o F-X II, em 2008.

O interesse da Saab no programa

O porta-voz da DAPA também informou que um representante da empresa sueca Saab, que tem procurado novas encomendas externas para seus caças multitarefa Gripen, fez com sucesso seu requerimento para a sessão mandatória, assim como a Boeing, a Lockheed Martin e a EADS.

Já uma autoridade da DAPA opinou que “é muito cedo para dizer o quanto a Saab está encarando com seriedade a entrada nessa disputa, ou se a companhia europeia estará entrando na sessão apenas por curiosidade, querendo espreitar as demandas coreanas. De certo, aparentemente a empresa de aeronaves sueca, incluindo o Gripen, não atende a diversos dos requerimentos da Força Aérea.”

O representante da Saab,  Shin Myung-ho, confirmou que sua empresa ainda deve tomar uma decisão sobre competir ou não com os dois gigantes norte-americanos e o consórcio europeu: “na minha visão, a Saab vai discutir a possível participação no F-X III após receber o RFP. Porém, vai levar um tempo até que a Saab faça um anúncio oficial sobre sua próxima ação na disputa do caça sul-coreano.”

Vale lembrar que a Coreia do Sul eliminou dois requerimentos compulsórios que haviam sido colocados inicialmente no F-X III, numa tentativa de permitir que mais empresas entrassem na competição pelo maior contrato de armamentos já feito pelo país (clique aqui para ler matéria a respeito, também originada no Korea Times e traduzida e publicada no Poder Aéreo)

Ainda sobre a não participação de fabricantes russos, assim como a Voz da Rússia o Korea Times destacou que autoridades da representação de comércio da Federação Russa na Coreia reconheceram que a Sukhoi deixou a disputa, considerando que a empresa não solicitou a aprovação de Moscou nem a ajuda da sua agência para participar da concorrência dos caças. Um representante sênior da representação de comércio afirmou que “tanto o Governo Russo quanto suas delegações de comércio aqui não receberam ainda qualquer proposta de empresas de aviação russas.”

Segundo o Korea Times, a Sukhoi perdeu a disputa pelo F-XI, a primeira fase do programa lançada no início da década de 2000, devido principalmente a preocupações sobre a interoperabilidade, com a frota sul-coreana de aeronaves de origem norte-americana, dos caças Su-35 que foram propostos. A empresa russa não quis fazer qualquer comentário oficial sobre a possibilidade de competir no FX-III.

FONTES: Korea Times e Voz da Rússia

FOTOS: Sukhoi e Saab

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
uitinaxavier
uitinaxavier
8 anos atrás

Ainda bem os russos foram espertos em não participar, a pressão americana vai ser grande duvido que qualquer caça além dos caças americanos vai ganhar a licitação nem que o PAK-FA tivesse velocidade sub-luz e torpedos fotônicos essa daí e a tipica licitação que já se sabe quem vai vencer antes de anunciarem o vencedor e a SAAB de novo se achando a agulha no palheiro.

jacubao
jacubao
8 anos atrás

As chances deles são zero, pois os russos (junto com os chineses) ficam passando a mão na cabeça dos loucos dos norte coreanos assim como faz com o Irã e Síria.

Mauricio R.
Mauricio R.
8 anos atrás

OFF TOPIC…

…mas nem tanto:

Parceria Coréia do Sul/Russia:

(http://defense-update.com/20111217_cheongung_mrsam.html)

Vader
8 anos atrás

Ah, é que esses caças russos são bons demais para participar de uma concorrência como essas… afinal de contas, vão disponibilizar suas super hiper mega ultra blaster thunder power aeronaves para uma concorrência pública desse paiseco chamado Coréia do Sul? 😉

Vader
8 anos atrás

Países que compram material bélico russo:

Índia;
Síria;
Irã;
Coréia do Norte;
Vietnã;
Venezuela;
etc.

Só “putênfia”…

Países que compram material bélico americano/ocidental:

Coréia do Sul;
Japão;
Alemanha;
Inglaterra;
Itália;
França;
Holanda, Noruega, Finlândia, Suíça, Suécia, etc, etc, etc, ad infinitum…

Vai ver que é por isso que os russos “desistiram”…

Grifo
Grifo
8 anos atrás

Senhores, acho que aqui neste caso a Rússia desistiu porque deve acreditar (e com razão) que não vai ter a menor chance na disputa em um país que tem 30 mil tropas americanas estacionadas permanentemente lá.

Também não acredito que a SAAB irá participar. Até agora ela pediu apenas para assistir o briefing e receber a RFP, o que não custa nada para ela.

edcreek
edcreek
8 anos atrás

Olá,

Como sempre o camarada Vader com seu post carregado de imperialismo(baba-ovos?)….Faltou a China na lista se juntar China e India, teremos um volume muito interessante de vendas, mas ela foi esqueçida propositalmente….

Faz muito bem a Russia não participar a Coreia do Sul é colonia norte-americana como o Japão, se a SAAB realmente participar estará jogando dinheiro fora…E dando acesso a tecnologia sensivel para o Grande-Irmão….

Abraços,

edcreek
edcreek
8 anos atrás

Complementando, a tecnologia a que me referia é de origem Russa, e não Sueca como pareçeu no post…..

Marcelo
Marcelo
8 anos atrás

Gripen vs F-15SE??? Que piada!!!

uitinaxavier
uitinaxavier
8 anos atrás

Correção palha no agulheiro kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, E o Vader tá na época errada viajante no tempo, a guerra fria acabou faz 20 anos, Pelo menos as Putencia que a Russia vende suas tralhas tem dinheiro é competência pra equipar suas forças armadas enquanto a Putencia do sul com sonho de grandeza não gasta em nada em defesa diferença pequena né. Outra coisa pelo o que eu saiba faz mais de 30 anos que a Coreia do Norte não compra armamentos de ninguém não por falta de interesse mas por recusa dos seus aliados estratégicos. O irã tem o grosso de suas… Read more »