domingo, janeiro 23, 2022

Gripen para o Brasil

Array

English Electric Lightning

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O English Electric Lightning foi o interceptador britânico da Guerra Fria, notável por sua grande velocidade e razão de subida. Foi o único caça Mach 2 totalmente britânico. Foi empregado pela RAF (Royal Air Force) e pela Royal Saudi Air Force. Quase foi comprado pelo Brasil. Na última foto, o cockpit do avião.

- Advertisement -

10 Comments

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Conseguia ser mais esquisito que o Harrier, pelas asas estremamente enflexadas, pelas turbinas superpostas e pelo trem de pouso recolhendo p/ fora.
E o que viria depois, se não fosse pelo famigerado “white paper” de 1957, era tão ou mais viajandão.

Guilherme Poggio

A Arábia Saudita é cliente antiga de caças britânicos. Depois do Lighting vieram os Tornados e agora os Typhoon.

luizblower

Tradição…tradição…

Giordani RS

É de se pensar em que “patamar” estaría a FAB se houvesse operado tal…Eu acredito que o GDA nem existiria mais…
Fora a velocidade, o Lig não era nada excepcional e na boa, não representava uma ameaça para a URSS.

Roberto F Santana

Um MiG-21 vitaminado, mas subia tão rápido que mal dava pra sua feiura. Acho que foi o único Mach 2 que podia voar por todo o envelope de velocidades sem auxílio de “black-boxes”, os amortecedores de guinadas e arfagens, etc. Uma asa que foi pensada e projetada só com lápis e régua, avião que era o piloto que voava e era o piloto que assumia a responsabilidade pelos erros e os corrigia, se desse tempo… Na FAB, iria ser interessante, mais interessante ainda para as vidraçarias de Brasília. Com doze desses passando durante Semana da Asa, a capital finalmente teria… Read more »

Mauricio R.

O protótipo supercruzava e entre outras façanhas, interceptava o Camberra, de cima p/ baixo.

Clésio Luiz

O projeto do Lightning era para uma aeronave experimental supersônica. Ele foi feito para conciliar a maior potência possível com a menor área frontal possível. Não foi pensado desde o início para ser uma caça de série. Mas os britânicos estavam sendo atropelados por todo mundo na corrida tecnológica nos anos 50, e percebendo que o Lightning poderia ser transformado num caça interceptador com pouco esforço, trilharam esse caminho, que acabou sendo a escolha errada. Embora o Lightning tivesse um desempenho muito superior aos outros caças europeus (o único comparável era o F-104), ele sofria com um alcance muito curto… Read more »

Marcelo

ainda bem que compramos o Mirage III, mais simples e mais polivalente que esse avião horrível aí…

Giordani RS

Marcelo disse:
29 de janeiro de 2012 às 12:05
ainda bem que compramos o Mirage III, mais simples e mais polivalente que esse avião horrível aí…

Talvez o erro estivesse aí…o Mirage IIIE, apesar de supersônico, não requisitava tantos homens/hora…talvez se a FAB houvesse travado contato com um equipamento um pouco mais “complicado”, certamente ela, HOJE, não iria operar Mirage IIIE nem F(orevis)-5…e talvez, o F-35, não fosse “demais para nós”…

Roberto F Santana

É…
O cara que tem um Ford Fusion jamais vai voltar para o Gol.
O próximo carro vai ser no mínimo um BMW série 3.
Não trocou na hora certa, agora já era!

Últimas Notícias

Argentina também negocia a compra de caças F-16 da Dinamarca

Segundo o site argentino Pucara.org, as Forças Aéreas da Argentina e da Colômbia estão analisando ofertas para aeronaves Lockheed...
- Advertisement -
- Advertisement -